Cooperativas na Bahia alcançam mais de 24 mil pessoas com ações de promoção social

Em 2023, foram 24.850 pessoas beneficiadas com 77 iniciativas promovidas por 41 cooperativas na Bahia com as ações do Dia de Cooperar

 

As cooperativas baianas, mais uma vez, deram provas do quanto o cooperativismo caminha em sintonia com a comunidade. A afirmação pode ser comprovada pela campanha do Dia de Cooperar - Dia C, que levou diferentes ações de promoção social a diversas regiões da Bahia com iniciativas que impactaram positivamente e diretamente na vida de 24.850 pessoas. No último ano, 41 cooperativas no nosso estado, realizaram 77 iniciativas, prestando serviços comunitários diversificados. Dentre os destaques estiveram ações que visaram a doação de alimentos, vestuários e produtos de higiene e limpeza, conscientização e preservação ambiental, coleta de sangue e cadastro de médula óssea, valorização de categorias profissionais, incentivo à leitura, reforma de espaços,  atividades desportivas, culturais e recreativas, informações de saúde e bem-estar e orientações profissional e de educação financeira.

O exercício do sétimo princípio cooperativista “interesse pela comunidade” pelo cooperativismo baiano praticado por meio do Dia C, ajuda a fortalecer a imagem e estreitar o relacionamento com os diferentes públicos com os quais as cooperativas estabelecem contato, é o que acredita o presidente do Sistema Oceb, Cergio Tecchio.

 

FOTO DIA C SALVADOR 89“Toda vez que uma cooperativa vai às ruas para proporcionar às comunidades locais acesso a diferentes serviços, ela está projetando a própria imagem, bem como, de todo o nosso modelo de negócios nas localidades onde atua. Para além desse diferencial, as ações do Dia C fazem com que outras pessoas conheçam as boas práticas do cooperativismo e ajudam a fortalecer os laços firmados com grupos que já se relacionam com aquela cooperativa. Nesse sentido, as cooperativas no nosso estado, foram bem-sucedidas ao promoverem iniciativas que beneficiaram dezenas de milhares de baianas e baianos no ano passado”, celebrou o dirigente.

 

 

Ao todo, 47 municípios do estado foram atendidos com alguma iniciativa do Dia C, o que representou o dobro, se comparado com os dados registrados em 2022. Para conseguir colocar em ação as atividades planejadas, 5.629 voluntários foram mobilizados por toda a Bahia. 

Confira abaixo as principais ações do Dia C, executadas no último ano, pelas cooperativas dos sete ramos na Bahia.

Cooeps - Em Porto Seguro, o projeto “Cooeps na Praia” realizou a integração da comunidade escolar com atividades lúdicas, esportivas e ambientais que chamaram a atenção para a importância da preservação da vida marinha e os riscos associados ao lixo no mar. Os participantes puderam divertir na capoeira, futebol de areia, canoagem, vôlei, beach tênis, caça ao tesouro, desenhos na areia, zumba e yoga.

Coopeb - O período da Páscoa engajou alunos, professores e familiares da Coopeb, em Barreiras, com arrecadação de ovos e caixas de chocolate para doação a instituições beneficentes que acolhem crianças do município do Oeste da Bahia. Também, houve a doação de materiais escolares em atendimento à Pastoral da Criança local. 

FOTO DIA C COOPERFARMS 7Doar Faz Bem - Seguindo na Região Oeste do estado as Cooperativas Cooperfarms, Cooproeste, Unibahia, Sicredi União MS/TO e Oeste da Bahia, CoopGNP e Cootransf realizaram a campanha “Doar Faz Bem”. A ação, que ocorre desde 2017, realiza a captação de bolsas de sangue e cadastro de potenciais doadores de medula óssea para o Hemoba, localizado em Barreiras, responsável por atender 23 municípios. No último ano, foram coletadas quase 600 bolsas de sangue na campanha voluntária.   

Coopesal  - O descarte correto de resíduos é fundamental para evitar a contaminação do solo  e dos lençóis freáticos, colocando em risco a saúde pública, além da segurança dos trabalhadores que manuseiam e recolhem os materiais no dia a dia das cidades. Uma das categorias que lidam constantemente com materiais descartados é da dos garis. Para relembrar a importância da atividade essencial para a conservação e bem-estar das cidades, no dia 16 de maio, comemora-se o Dia do Gari. E para comemorar esta data a Coopesal realizou em Salinas da Margarida, no Recôncavo Baiano, uma celebração em reverência às equipes responsáveis pela limpeza urbana. Na ação foi feita a distribuição de lanches e brindes, além de um carro de som ter percorrido a localidade com mensagem de reconhecimento, gratidão e alertas sobre a importância do descarte adequado dos resíduos gerados no município.  

CoopGNP - A tradicional Festa do Motorista e do Agricultor, organizada anualmente pela CoopGNP, em Luís Eduardo Magalhães, arrecadou recursos para apoiar os trabalhos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais –APAE local, com a realização do 13º Bingo Beneficente. Grupos de Transporte Rodoviários de Cargas e organizações da sociedade civil da região participaram da ação de promoção social que beneficiou 3.500 pessoas.

Coopmac – Em Vitória da Conquista, a Coopmac é parceira das escolas municipais e apoiou, em 2023, um projeto de incentivo à leitura com a doação de bicicleta infanto/juvenil ao aluno com mais livros lidos durante o período da ação. A cooperativa agropecuária é ativa junto às instituições escolares conquistenses e participa da execução de projetos como o Cooperjovem, que leva os princípios e valores do cooperativismo à sala de aula. 

Cooproeste - Todos os anos, no distrito de Roda Velha, em São Desidério, no Oeste da Bahia, cooperados e respectivos funcionários, além de empregados da Cooproeste, participam de um torneio de futebol com a finalidade de arrecadar alimentos para doação na região. Em 2023, a ação realizada contribuiu com a assistência de 1.500 pessoas.   

FOTO DIA C COPERIL 2Carreata em prol do Maanaim - Na Região da Chapada Diamantina, mais precisamente em Irecê, a Coperil, Sicoob Sertão, Cooper-Grãos, Unimed Vale do São Francisco, Coopirecê e a Coobrasil realizaram uma importante ação de intercooperação do Dia C. Ao longo do ano, as cooperativas reunidas propiciaram melhorias das instalações da Comunidade Terapêutica Gente Livre Maanaim. Foram feitas reformas nos banheiros e apoio na construção da quadra (projeto de cooperados e colaboradores da Coperil). Para comemorar todo o trabalho desenvolvido foi realizada uma carreata e um jogo de inauguração da quadra entre os times  Maanaim X Cooperativas envolvidas com a inciativa.   

Rennova -  Nos meses de junho e agosto de 2023, o setor de serviço social da Rennova, organizou uma campanha de arrecadação de vestuário no intuito de atender a população em situação de vulnerabilidade de Feira de Santana durante o período chuvoso. A ação permitiu a doação de agasalhos, roupas e sapatos, beneficiando 100 pessoas do município baiano. 

Salicoco - Seguindo o exemplo da Coopesal, outra cooperativa de Salinas da Margarida, a Salicoco, promoveu o “Natal dos Garis” com a distribuição de itens de higiene pessoal arrecadados junto ao comércio e outros parceiros locais. Os kits foram entregues na semana do Natal às equipes de limpeza urbana após ampla mobilização no município. Em celebração, foi realizado um lanche destinado aos trabalhadores do segmento responsável por manter a cidade mais limpa e saneada.

FOTO DIA C SALVADOR 171Dia C em Salvador - O primeiro sábado de julho é quando se comemora oficialmente o Dia C em todo o Brasil. E no último ano, cooperativas na Região Metropolita de Salvador, promoveram uma grande ação de intercooperação do Dia C, no Shopping Cajazeiras, uma das regiões mais populosas da capital baiana. Durante o dia, ocorreram uma série de serviços destinados à comunidade local como aferição de pressão e glicemia, consulta nutricional e fisioterapêutica, orientações em saúde bucal e postura corporal e aulão de alongamento. O público presente também participou de oficina de currículos e entrevistas de emprego, orientações financeira e jurídica e como atividades recreativas foi ofertada oficina de automaquiagem, contação de histórias, pintura e distribuição de algodão doce para crianças, além de apresentação de coral. A ação envolveu o Sicoob Central Bahia, Aurora Coop, Cooliba, Coomap, Cooper Doctor Saúde, Lifecoop, Sicoob Cred Executivo, Sicoob Coopere, Sicoob Coopermais, Sicoob Extremo Sul, Sicoob Sertão, Unifisio e Uniodonto de Salvador.       

Sicoob Coopacredi - Com ponto de atendimento em Luís Eduardo Magalhães, o Sicoob Coopacredi promoveu o projeto “Sicoob Coopacredi Saúde e Cooperação”, com o objetivo de estimular os cuidados preventivos com a saúde e contribuir para que eles evitem uma série de complicações à população das comunidades onde a cooperativa de crédito está presente. Em parceria com empresas e instituições ligadas ao cuidado com a saúde foi realizado um dia dedicado à aferição de pressão, teste de glicemia, dicas de saúde, entre outras atividades.

Sicoob Coopec - Em Itabuna, no Sul da Bahia, o Albergue Bezerra de Menezes acolhe 70 idosos e para auxiliar no trabalho desenvolvido, o Sicoob Coopec, mobilizou todo o time da cooperativa de crédito baiana para a arrecadação de alimentos, itens de higiene pessoal e materiais de limpeza que foram revertidos à instituição beneficente local.

Sicoob Coopere - Com um grande número de cooperados e pontos de atendimento pela Bahia, o Sicoob Coopere realizou a campanha anual de alimentos e agasalhos, que contou com o apoio da comunidade cooperativista e da rede de apoio das dezenas de municípios baianos onde atua. A ação beneficiou a população de 20 cidades com a distribuição de 739 cestas de alimentos e aproximadamente 800 peças/agasalhos para abrigos, instituições filantrópicas e famílias em situação de vulnerabilidade.

Sicoob Costa do Descobrimento - Em Camacã, foi o Sicoob Costa do Descobrimento quem organizou campanha de arrecadação de alimentos com o apoio do comércio local. A iniciativa contribuiu com 250 pessoas do município e engajou a equipe da cooperativa de crédito baiana.

Sicoob Cred Executivo - Pelo segundo ano seguido, o Sicoob Cred Executivo apoiou a Associação Bahiana de Equoterapia na realização de ações de integração social especial, aos participantes atendidos pela instituição, através do banho de mar assistido. Intitulado “Dia C e o Programa Cavalo Marinho - Inclusão é a nossa Paria”, o projeto é voltado para crianças e adolescentes atendidos pela ABAE que possuem algum tipo de deficiência psicomotora, por meio da Equoterapia e conta com o apoio de equipe técnica especializada para o banho de mar. A iniciativa realizada em 2023, gerou impacto direto em 167 pessoas entre praticantes, familiares e profissionais da ABAE.

Sicoob Credcoop - Vitória da Conquista, também conhecida como “Suíça baiana” é reconhecida com uma das cidades do estado com temperaturas mais baixas ao longo do ano. Atenta a esse cenário, o Sicoob Credcoop realizou a arrecadação e distribuição de agasalhos voltados para os bairros Cruzeiro e Nova Esperança. Foram distribuídos 160 cobertores, além de lanches e kits de alimentos. A ação contou com o apoio da Patrulha Solidária da Polícia Militar da Bahia - PMBA.

FOTO DIA C SICOOB CREDICONQUISTA 16Sicoob Crediconquista - Seguindo no Sudoeste da Bahia, o Sicoob Crediconquista apoiou a comunidade local na revitalização da região do “Grotão”, em Itapetinga, importante área verde da localidade. A cooperativa de crédito conquistense entregou centenas de mudas de espécies nativas da região que foram cuidadosamente selecionadas e preparadas para o plantio. Na iniciativa moradores locais se uniram a integrantes da cooperativa, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, do Pelotão Ambiental do Tiro de Guerra, do IFBA e outros voluntários da comunidade para plantio das mudas. Além disso, foram realizadas atividades educativas sobre a importância da preservação ambiental para os moradores, que voluntariamente comprometeram-se com a proteção, cuidado e preservação das árvores.              

Campanha anual de arrecadação de alimentos - No ano de 2023, dando prosseguimento à campanha anual de arrecadação de alimentos nas 10 cidades onde o Sicoob Norte Sul atua, foram arrecadadas mais de uma tonelada de produtos alimentícios que foram doados a famílias das comunidades atendidas. Em Gandu, a iniciativa do Dia C contou, também, com as Cooperativas Coopag e Coolerg.

FOTO DIA C 2 SICOOB SERTÃOVila do Cooperativismo - Na última edição da “Vila do Cooperativismo”, evento anual de Pintadas, promovido pelo Sicoob Sertão, foram oferecidos à população local diversos serviços comunitários como atendimento fisioterapêutico, médico, nutricional e odontológico, emissão de documentos, cadastramento e informações sobre seguro rural, orientação para educação financeira e consultoria jurídica. Dentre as ações recreativas, ainda foram oferecidos corte de cabelo, oficina de automaquiagem, área kids, aulão de funcional e apresentação cultural de alunos do projeto Renascer. A ação do Dia C, realizada em Pintadas, contou com o suporte da Coopaves, Sindicato dos Produtores Rurais e Associação Cultural e Beneficente Padre Ricardo. Foram arrecadadas meia tonelada de alimentos durante os atendimentos realizados no evento, que foram destinados às famílias do município.  

Unibrasil Saúde - Aproveitando o “Novembro Azul”, mês dedicado à prevenção e cuidados em saúde dos homens, a Unibrasil Saúde realizou em Olindina, município distante aproximadamente 200 km da capital baiana, uma ação voltada à saúde masculina com palestras educativas, realização de exames, aferição de pressão arterial, teste de glicemia, teste rápido de HIV/GBS e distribuição de preservativos. Durante o evento também foram realizados cortes de cabelo, consultas odontológicas e a instalação de um stand de sustentabilidade, com informativos sobre preservação do meio ambiente, coleta seletiva, plantio de orgânicos e entregas de mudas de diversas espécies para plantio. O público participante foi recebido em uma Unidade Móvel de Saúde da cooperativa de saúde e em uma das unidades de saúde do município.  

Unifisio - Acompanhando o noticiário local de Salvador, os cooperados da Unifisio identificaram que a entidade filantrópica Lar para Idosos Elizabete estava necessitando de auxílio para manter seus 31 assistidos. Em contato com a instituição, a cooperativa procurou entender as demandas, identificando que tinha urgência por itens de higiene pessoal e materiais de limpeza. Assim, a Unifisio realizou um Dia C especial para a doação de todo material arrecadado, além de oferecer um lanche e levar música para a diversão dos idosos acolhidos.   

Unimed do Sudoeste - Iniciado durante a pandemia de Covid-19 com o objetivo de apoiar artistas locais profundamente impactados pelo período de distanciamento social com bares/restaurantes fechados e eventos/festas cancelados, o “Festival de Arte Música da Unimed do Sudoeste - FAMUS” vem promovendo apresentações culturais com premiações em diferentes municípios do Sudoeste da Bahia. No último ano de 2023, as audições realizadas em Vitória da Conquista, Itapetinga, Brumado, Guanambi e Jequié, e a grande final realizada em Vitória da Conquista permitiram a arrecadação de 8 toneladas de alimentos que foram doados para o projeto “Natal Sem Fome”, idealizado por instituições da sociedade civil organizada da região.

FOTO DIA C SICREDI INTEGRAÇÃO BAHIA 6Natal com  alegria - No Sul da Bahia, o Sicredi Integração e a Unimed Itabuna, realizaram o Dia C no Hospital Maternidade Manoel Novaes, apoiando apresentação do coral dos colaboradores da Santa Casa de Misericórdia às crianças internadas pelo SUS. No evento houve, ainda, a chegada do Papai Noel, distribuição de presentes e um lanche natalino. A iniciativa foi realizada com o apoio de padrinhos da maternidade por meio de doações que contribuíram para animar e entreter todos os participantes.

Unimed Itabuna - Os médicos cooperados da Unimed Itabuna participaram do Dia C da cooperativa realizando atendimentos para a comunidade do bairro Nova California, em Itabuna. A iniciativa foi realizada em parceria com a Casa de Apoio Ana Lúcia, que acolhe pessoas, que por motivo de saúde, necessitam se deslocar de suas cidades para o município polo da Região Sul da Bahia. Ao todo, foram 100 pessoas beneficiadas com a iniciativa desenvolvida pela cooperativa de saúde baiana.

Uniodonto Itabuna - Já os dentistas cooperados da Uniodonto Itabuna realizaram uma importante ação do Dia C na Creche Irmã Margarida. O trabalho foi voltado para crianças e adolescentes e englobou orientações em saúde bucal, escovação com aplicação de flúor, recreação e lanche. Durante a escovação assistida, foram realizados exames clínicos bucais e os pacientes com algum problema detectado foram encaminhados para atendimento especializado.   

 

Dia C pelo Brasil

Em 2023, a campanha do Dia C realizada pelas cooperativas em todo o país com o apoio do Sistema OCB e das Unidades Estaduais alcançou cerca de 3 milhões de pessoas. Foram 5.586 iniciativas executadas por 1.091 cooperativas espalhadas por todos os estados do Brasil com o suporte de 140.008 voluntários. Para se ter uma ideia do impacto e abrangência da campanha, 2.005 municípios brasileiros receberam ao menos uma iniciativa do Dia C, o que representa 1/3 de nossas cidades (36% do total).

 

Histórico do Dia C

O Dia C nasceu em 2009, em Minas Gerais, e rapidamente a ideia ganhou a simpatia de diversas cooperativas mineiras, que passaram a apoiar e desenvolver, anualmente, as ações do Dia C. Após o sucesso inicial alcançado em Minas Gerais, foi realizado projeto piloto, em 2013, em outros seis estados, buscando ampliar o Dia C, que no ano seguinte, passou a ocorrer em todas as regiões do país.

Em 2015, o Sistema OCB decidiu vincular as iniciativas do Dia de Cooperar à agenda mundial proposta pela Organização das Nações Unidas - ONU e que previa a realização de ações apoiadas no escopo dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio - ODM.

Com a mudança dos ODM para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - ODS, em 2016, o Dia C manteve sua adesão às diretrizes que pretendem erradicar a pobreza do mundo e que estão consolidadas na Agenda 2030.

Para saber um pouco mais sobre o Dia C, e planejar e lançar as iniciativas de 2024 de sua cooperativa que evidenciam o impacto positivo do cooperativismo junto às comunidades na Bahia, acesse o novo portal do Sistema Oceb.

 

Por Ascom Sistema Oceb com informações do Sistema OCB e das cooperativas baianas

Inscrições abertas para penúltima etapa do COOPS Competitivas e Sustentáveis

O Programa COOPS Competitivas e Sustentáveis realiza nos próximos dias 6, 8 e 10 de novembro capacitação online sobre Governança e Liderança, penúltima etapa de uma série de oficinas direcionadas a cooperativas baianas registradas no Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado da Bahia (OCEB).

As capacitações fazem parte de projeto do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado da Bahia (Sescoop/BA), em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

A oficina começa às 8h e abordará temas como inovação, governança e desenvolvimento de liderança, trazendo especialista em gestão de cooperativas nacionais e internacionais.

Ao longo dos últimos três meses, o Programa COOPS Competitivas e Sustentáveis já realizou cinco capacitações sobre Agenda 2030 e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), novas tecnologias e competitividade, integração de cadeias nacionais globais de valor, estratégias de acesso a recursos nacionais e internacionais e estratégia de comunicação.

A sexta e penúltima capacitação é online e ainda é possível realizar a inscrição no link.

As cooperativas participantes terão prioridade para integrar o novo programa de Assistência Técnica às cooperativas baianas, que será lançado nos próximos meses, visando ao aumento da sustentabilidade e da competitividade dessas organizações, por meio do alinhamento à Agenda 2030.

 
Sobre o projeto

As capacitações fazem parte do projeto de SESCOOP-BA e PNUD dedicado a fortalecer a competitividade das cooperativas baianas a partir da implementação dos ODS e da Agenda 2030, contribuindo para a geração de ocupação e renda no Estado da Bahia.

Com prazo de 24 meses, a iniciativa produziu diagnóstico sobre a realidade do sistema cooperativista baiano e está elaborando, de forma participativa, estratégias de sustentabilidade e competitividade para 60 cooperativas que receberão assessoria técnica.

O objetivo é impulsionar a Agenda 2030 nas atividades cooperativas, ampliar produção, rentabilidade e possibilitar acesso a novos mercados, e, por fim, será efetuada a avaliação de impacto e compartilhadas as boas práticas construídas.

imagem site coop

Cooperativas e instituições de ensino baianas são destaques no 7º EBPC

Estimular estudos que busquem maior eficácia e eficiência nos processos das cooperativas, e o alcance de um novo patamar de competência por meio da percepção, avaliação, e compartilhamento de conhecimentos e experiências. É o que busca o Encontro Brasileiro de Pesquisadores em Cooperativismo – EBPC, promovido pelo Sistema OCB, e que em 2023 chegou à 7ª edição. Conforme a organização, o evento científico se reveste em um ambiente favorável à criatividade, experimentação e implementação de novas ideias capazes de unir competitividade e desenvolvimento sustentável nas cooperativas.

 
EBPC BA
 

Com o tema “Sustentabilidade no cooperativismo: competitividade, inovação e diversidade”, o evento nacional voltado ao cooperativismo e ao meio acadêmico reuniu, em Brasília - DF, de 18 a 20 de setembro de 2023, centenas de pesquisadores de todo o país. Durante os três dias de evento, os participantes puderam acompanhar apresentações relacionadas às temáticas do ESG, empreendedorismo, inovação e sustentabilidade, dados do cooperativismo brasileiro (AnuárioCoop 2023), compliance, práticas do cooperativismo, além da apresentação de trabalhos e de seminário de projetos selecionados. De um total de 177 submetidos à banca avaliadora, 72 foram aprovados para participação no 7º EBPC.

Pela Bahia, foram selecionados 6 trabalhos desenvolvidos e elaborados por professores, bolsistas e estudantes de instituições de ensino superior de diferentes regiões do estado. Ainda, representantes de cooperativas baianas, levaram ao evento exemplos bem-sucedidos de ações implementadas com impactos positivos sobre cooperados, funcionários, comunidades e o planeta. Ao todo, foram selecionados e apresentados dois artigos (Áreas Temáticas: Impactos e Contribuições Econômicas, Sociais e Ambientais; Educação Inovação e Diversidade), três relatos de experiência (Áreas Temáticas: Governança e Gestão; Educação, Inovação e Diversidade) e um projeto de iniciação científica (Área Temática: Educação, Inovação e Diversidade) de pesquisadores baianos. Ainda, foi apresentado um trabalho resultante do seminário de projetos da 2ª Chamada Pública do CNPq/Sescoop Nacional e um case de boas práticas do cooperativismo, ambos originários da Bahia.       

A participação baiana no 7º EBPC e a contribuição dos pesquisadores para o cooperativismo no estado foram destacados pelo presidente do Sistema Oceb, Cergio Tecchio. “As pesquisadoras e pesquisadores da Bahia tiveram uma grande e relevante participação no mais prestigiado evento ligado à pesquisa e ao cooperativismo em âmbito nacional. O trabalho desenvolvido nas universidades, centros de pesquisas e dentro das próprias cooperativas é essencial para o aperfeiçoamento e melhoria de processos, desenvolvimento de novos produtos e serviços e adoção de práticas alinhadas às demandas da sociedade contemporânea. Estão todos de parabéns e que no próximo EBPC possamos ter ainda mais trabalhos do nosso estado”, concluiu.

Integrante do comitê científico e coordenadora da mesa Educação, Inovação e Diversidade, Alessandra Azevedo, falou sobre a evolução do evento desde seus primórdios. “Participo do EBPC desde a sua criação em 2010. É muito bonito ver o crescimento, tanto em termos de trabalhos cada vez mais das cooperativas, bem como, a qualidade dos trabalhos científicos. Os debates gerados nas salas, o espaço de fala de todos, o respeito por essas opiniões mais diversas possíveis”, relatou a professora da Universidade Federal do Recôncavo Baiano - UFRB.    

Ian Felipe, graduando de
Geografia da UESC

Responsável pela apresentação do projeto de iniciação científica “O Cooperativismo no Contexto do Ensino Superior”, Ian Felipe exaltou a realização do evento para a formação no ensino superior e por apontar os caminhos do cooperativismo do futuro. “Eu gostaria de relatar a importância deste evento e do ensino de cooperativismo para a formação universitária, não apenas da Bahia, mas em todo território nacional e mundial. É motivador contribuir para o crescimento e pensando no futuro com uma visão cooperativa, pois já falamos de ESG, sustentabilidade em diversificados ambientes, inovação e, também, educação.

O 7°EBPC é de fato um evento no qual agrega na formação de múltiplos pesquisadores e pesquisadoras, eu gostaria de externar minha gratidão, pois certamente outras pesquisas virão, as quais pensarão como será nosso cooperativismo daqui a 20 anos ou 30 anos. Somos Cooperativismo e o evento deixou claro qual legado queremos representar”, celebrou o graduando do Bacharelado em Geografia da Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC, instituição estadual de ensino superior situada no Sul da Bahia.

Nicolli Souza Silva, graduanda de Medicina Veterinária
da UESC

Também representando a UESC, Nicolli Souza Silva, explicou mais sobre uma profissão essencial ao meio rural e ao negócio cooperativista e, também, elogiou a organização do evento realizado pelo Sistema OCB. “Foi uma oportunidade de ampliar minha visão sobre o cooperativismo e a importância desse trabalho. Foram momentos enriquecedores, de muito aprendizado. Me senti acolhida, juntamente com minha equipe. Foi uma oportunidade incrível e certamente trouxe uma ampla bagagem para minhas experiências profissionais”,  enalteceu a graduanda de Medicina Veterinária que foi a responsável pela apresentação do artigo “A Importância do Médico Veterinário na Ater e nas Cooperativas Brasileiras”.

Vivian Silva Santos, estudante de Gestão de Cooperativas
da UFRB

Outra pesquisadora baiana com importante trabalho selecionado, Vivian Silva Santos, chamou a atenção para a oportunidade de troca de experiências e a pluralidade propiciada com as discussões. “O 7° EBPC foi um momento muito bom e de grande importância, sobretudo para o meu crescimento acadêmico e profissional. A oportunidade de trocas de experiências com demais pesquisadores do segmento cooperativista e o estabelecimento de vínculos é algo que nos propicia outras formas de aprendizado. A temática abordada nesta edição traz como um dos pilares a diversidade que é um conceito plural e que deve ser discutido em demais espaços para além da academia”, refletiu a bolsista de pesquisa CNPq/Sescoop da UFRB e apresentadora do relato de experiência “A Vivência no Grupo de Mulheres de Macaúbas, em Sapeaçu, na Bahia, a partir da atuação da incubadora de empreendimentos solidários”.

 

COOPERATIVAS BAIANAS MARCAM PRESENÇA

Além das pesquisas trazidas pelas instituições de ensino superior da Bahia, o trabalho desenvolvido nas cooperativas baianas foi destaque durante o 7º EBPC. Representante do estado no Comitê de Jovens Cooperativistas do Sistema OCB “Geração C”, Daniele Scopel, levou o relato da experiência da “Constituição do Comitê Nacional de Jovens do Sistema OCB: Geração C”, selecionado e apresentado durante o evento. A analista do Sicoob Costa do Descobrimento ainda teve outro relato de experiência selecionado pela organização e que esteve à frente da apresentação: “Implantação do Programa Mulheres Cooperativistas na Cooperativa de Crédito Sicoob Costa do Descobrimento”. 

Daniele Scopel, analista do Sicoob Costa do Descobrimento

A possibilidade de interação com outros colegas e a discussão de temas de grande relevância para o cooperativismo e a sociedade foi relatado por Daniele. “Participar do EBPC é um momento incrível, onde é possível realizar a troca de conhecimento e experiências com outros pesquisadores de diversos ramos do cooperativismo, além de ser um momento de integração entre as necessidades de pesquisa das cooperativas e as pesquisas acadêmicas. Participei com dois relatos de experiência em que pude apresentar a força do cooperativismo jovem e a importância da figura feminina dentro no cooperativismo. Um evento que irá trazer diversos frutos para o futuro do movimento cooperativista no Brasil”, concluiu a pesquisadora ligada à cooperativa de crédito do Sul baiano.

No último dia de atividades, a cooperativa Ser do Sertão foi uma das três participantes selecionadas em todo o país para apresentação de case de boas práticas do cooperativismo. A presidente da cooperativa agropecuária baiana, Valdirene Santos, detalhou os projetos desenvolvidos a partir do acesso a mercados com a montagem de infraestrutura de agroindústria para processamento de polpas de frutas, adoção do agroflorestamento e de outras técnicas agrícolas de baixa emissão de carbono. Os projetos são estruturados e possuem aderência aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - ODS, instituídos pela Organização das Nações Unidas - ONU e geram trabalho e renda a pequenos produtores rurais de base familiar e contribuem para a preservação do bioma Caatinga no Semiárido baiano.      

Valdirene Santos, presidente da Ser do Sertão

A dirigente da Ser do Sertão, acredita que os conhecimentos adquiridos e os dias de aprendizado auxiliarão nas atividades realizadas pela cooperativa. “É um espaço novo onde as cooperativas podem estar apresentando o trabalho realizado e muito importante para termos resultados que irão impactar no nosso desenvolvimento enquanto cooperativa. Ouvimos nesses três dias de encontro, experiências belíssimas que podemos multiplicar e desenvolver para fortalecer as experiências já existentes dentro das cooperativas. As apresentações foram fantásticas, o espaço de conhecimento foi riquíssimo e estou saindo daqui com uma bagagem muito maior e vários desafios para que possamos estar levando e introduzindo na nossa base, de uma forma mais rica, estruturada, criando modelo sustentável para que possamos ter um resultado melhor”, celebrou a também conselheira fiscal suplente da Oceb.

Uma das mediadoras da roda de conversa sobre práticas do cooperativismo, Eliene Anjos, professora da UFRB e coordenadora do projeto “Cooperativismo e diversidade: uma análise exploratória do perfil racial, geracional e de gênero no ramo agropecuário”, apoiado pelo CNPq e Sescoop Nacional ressaltou o ineditismo da ação envolvendo diferentes tipos de pessoas no cooperativismo. “O 7º EBPC teve um momento que para mim foi singular dentro de todas suas edições. A mesa, onde fui uma das mediadoras, trazia três experiências de cooperativas, uma do Nordeste, uma do Norte e uma do Sul. As experiências narradas por atores que estão no cotidiano das cooperativas foram riquíssimas e dialogavam com o tema da gestão, da competitividade, de todas as estratégias utilizadas para assegurar a inserção democrática e assegurar a inserção dessas cooperativas com competitividade no mercado, mas sobretudo uma mesa que expressava a heterogeneidade de práticas no cooperativismo brasileiro. Uma cooperativa dirigida por uma mulher negra, uma cooperativa que tem como vice-presidente um jovem e uma cooperativa que é constituída majoritariamente por povos e comunidades tradicionais. Essas experiências demonstram que há diversidade no cooperativismo e tais experiências precisam ser mais visibilizadas até porque esse país é historicamente demarcado por profundas desigualdades, e o cooperativismo em alguma medida, está propiciando o empoderamento, o protagonismo de segmentos que ficaram a margem por séculos”.

Mesa da roda de conversa sobre Práticas do Cooperativismo no 7º EBPC

A docente da UFRB apontou outro aspecto importante na realização do evento. “Visibilizar essas experiências foi super importante não só para as cooperativas, mas também porque dialogou com os pesquisadores na perspectiva que não basta apenas fazer pesquisa, precisa fazer projetos de extensão e precisa dialogar o resultado de suas pesquisas com as cooperativas, com quem está na base, construindo as experiências cooperativadas no Brasil. Eu saí de lá muito feliz e acreditando que temos um horizonte alvissareiro para termos mais diversidade no cooperativismo”, finalizou Eliene que esteve acompanhada de outras três professoras da UFRB que atuam no curso de Gestão de Cooperativas da instituição de ensino, além da aluna responsável pela apresentação oriunda da universidade do interior baiano, fruto do trabalho de conclusão de curso.  

 

Confira abaixo os trabalhos aprovados e a instituição dos pesquisadores da Bahia por eixo temático.

 

GOVERNANÇA E GESTÃO

Relatos de Experiência:

- A Vivência no Grupo de Mulheres de Macaúbas, em Sapeaçu, na Bahia, a partir da atuação da incubadora de empreendimentos solidários, da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB).

 

IMPACTOS E CONTRIBUIÇÕES ECONÔMICAS, SOCIAIS E AMBIENTAIS

Artigos:

- Aquisições da Agricultura Familiar para a Alimentação Escolar: Dificuldades e Estratégias para o Acesso ao Mercado Institucional na Pandemia da Covid-19, da Universidade Federal da Bahia (UFBA);

 

EDUCAÇÃO, INOVAÇÃO E DIVERSIDADE

Artigos:

- A Importância do Médico Veterinário na Ater e nas Cooperativas Brasileiras, da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC);

 

Iniciação Científica:

- O Cooperativismo no Contexto do Ensino Superior, Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC);

 

Relatos de Experiência:

- Implantação do Programa Mulheres Cooperativistas na Cooperativa de Crédito Sicoob Costa do Descobrimento, da Cooperativa de Crédito Sicoob Costa do Descobrimento;

- Constituição do Comitê Nacional de Jovens Sistema OCB: Geração C, da Cooperativa de Crédito Sicoob Costa do Descobrimento;

 

Confira abaixo o projeto da Bahia da 2ª Chamada Pública do CNPq/Sescoop selecionado para apresentação.

- Cooperativismo e diversidade: uma análise exploratória do perfil racial, geracional e de gênero no ramo agropecuário
Coordenadora: Eliene dos Anjos (UFRB)

 

Confira abaixo o case de boas práticas do cooperativismo da Bahia selecionado para apresentação.

- Cooperativa Ser do Sertão
Apresentação: Valdirene Santos (Ser do Sertão)

 

Por Ascom Sistema Oceb

O cooperativismo contribui para o Brasil alcançar Agenda 2030

Em 1994, um grupo de 20 fisioterapeutas baianos resolveu se unir para criar a Cooperativa de Fisioterapeutas da Bahia (Unifisio), que 30 anos depois reúne mais de 350 cooperados, realizando cerca de 2 mil atendimentos domiciliares por mês no estado.

Há 26 anos, motoristas de veículos de transporte rodoviário de São Sebastião do Passé, na região metropolitana de Salvador, uniram-se para formar a Cooperativa Nacional de Transporte Corporativo (COOMAP) que, décadas depois, oferece serviços na maior parte dos estados brasileiros.

A solução de empreender por meio de uma cooperativa foi a forma que trabalhadores autônomos baianos encontraram para ter mais renda, mais qualidade de vida e autonomia no trabalho e, ao mesmo tempo, gerar impacto positivo nas comunidades em que vivem. 

Cooperativas do estado, incluindo Unifisio e Coomap, são beneficiadas por projeto realizado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado da Bahia (Sescoop/BA), em parceria com o PNUD, com o objetivo de torná-las ainda mais sustentáveis e competitivas. 

“O cooperativismo já trabalha com valores alinhados à Agenda 2030 e seus Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, os ODS”, afirma o presidente do Sindicato e Organização das Cooperativas da Bahia – Oceb, Cergio Tecchio, citando como exemplo princípios como gestão democrática. 

Agora, a meta é intensificar essa aproximação com os Objetivos Globais. “Organizações sustentáveis são mais competitivas, mais resilientes e podem vender produtos e serviços em cadeias de valor mais rentáveis, tendo impactos sociais positivos”, diz o coordenador do escritório do PNUD em Salvador, Leonel Neto. 

“Na metade do prazo para alcançar a Agenda 2030, as cooperativas têm importante papel a desempenhar para o Brasil atingir os Objetivos Globais”, afirma Neto. Ele lembra que os ODS sofreram revezes em todos os países com a pandemia de COVID-19 e a invasão russa da Ucrânia, a qual gerou efeitos inflacionários em todo o mundo. 

“Se implementarmos os ODS de forma adequada nas cooperativas, elas serão mais competitivas e mais sustentáveis”, afirma Neto. 

As cooperativas são mais aptas a apoiar os países no desenvolvimento sustentável, uma vez que sua natureza organizacional facilita o combate à pobreza e à exclusão. Além de identificar oportunidades econômicas para seus membros, elas geram impacto positivo nas comunidades, alcançando pessoas muitas vezes não atendidas por empresas tradicionais. 

Nesse cenário, representantes do sistema cooperativista de toda a Bahia discutiram esses e outros temas durante seminário em Salvador que apresentou uma série de diagnósticos sobre as cooperativas locais à luz dos ODS e da competitividade. O evento também foi ocasião de compartilhar boas práticas. 

Os diagnósticos das cooperativas baianas mostraram que a Bahia é o 10º estado com o número mais elevado de cooperativas (161), sendo o mais alto do Nordeste nesse quesito. Além disso, a concentração de trabalhadores com ensino superior completo é maior nas cooperativas quando comparadas às empresas tradicionais. 

Feitos com base em 92 entrevistas, os estudos mostraram os principais desafios das cooperativas baianas, incluindo o fato de apenas 50% das organizações terem um plano estratégico definido. Outros gargalos incluem a baixa participação dos mais jovens no movimento cooperativista e a falta de conhecimento sobre novas tecnologias.  

“Existe a necessidade de ampliar a assistência técnica de qualidade, construir planejamento estratégico e disseminar a consciência sobre a importância do movimento cooperativista”, afirma Neto. Segundo ele, tais pontos estão sendo abordados no projeto de parceria entre PNUD e Sescoop/BA. 

Adicionalmente aos diagnósticos, o projeto realiza capacitação das cooperativas em Agenda 2030, marketing social, captação de recursos, entre outros temas, tendo como etapa posterior a assistência técnica vinculada aos ODS, tanto em áreas administrativas, quanto nas atividades-fim. A última etapa envolve avaliação de impacto, socialização e comunicação de boas práticas. 

 
Unifisio 

Inspirada nos princípios e na filosofia cooperativistas, a Unifisio é formada exclusivamente por fisioterapeutas especializados em saúde e bem-estar. Os profissionais atuam em hospitais, clínicas, ambulatórios, empresas e em domicílios da capital baiana, região metropolitana e algumas cidades do interior do estado.

Para a diretora de Relações e Serviços da Unifisio, Sandra Cohim, a organização é fruto de histórias de superação e de valorização da coletividade. A cooperativa chegou a enfrentar momentos difíceis durante a pandemia, quando a maior parte dos pacientes cancelou atendimentos devido a temores de infecção.

“Fundamos a Unifisio a partir do exemplo de uma cooperativa de anestesistas. Foi uma conquista pessoal e coletiva. Aprendemos na prática. Inicialmente, atendíamos somente em um hospital, depois ampliamos a rede e chegamos à assistência domiciliar”, conta. 

A atuação da cooperativa envolve diversos ODS, em especial o ODS 3, de saúde e bem-estar, e o ODS 8, sobre trabalho decente. Em 2021, no ápice da pandemia, a organização teve que se reinventar e assumiu o serviço de fisioterapia em um hospital da Prefeitura de Salvador gerido por uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP).

“O atendimento nesse hospital salvou nosso faturamento na pandemia, e atuamos na UTI e na internação. Os cooperados puderam migrar para esse serviço, e novos cooperados foram adicionados”, explica o presidente da Unifisio, Vadir Guimarães.

A Unifisio tem contado com o Sescoop/BA para a realização de capacitações de seus cooperados e funcionários, e tem participado das oficinas realizadas em parceria com o PNUD. Para a cooperativa, um dos principais desafios é ampliar a gama de serviços oferecidos. A organização também pretende incorporar temas ligados à Agenda 2030 em suas capacitações com cooperados. 

 
Coomap

Fundada em 1997, a Coomap surgiu da necessidade de atrair iniciativas de geração de renda para a cidade de 45 mil habitantes. Localizado a cerca de 60 km de Salvador, o município que hoje tem Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) médio (0,657), ficou nacionalmente conhecido por abrigar o distrito de Maracangalha, famoso por canção do cantor e compositor baiano Dorival Caymmi.

A Coomap surgiu a partir da reunião de 20 motoristas autônomos da cidade e logo se espalhou pelas demais regiões da Bahia. Atualmente, está presente na maior parte dos estados, com cerca de 3 mil cooperados, que realizam o transporte de pessoas e cargas. 

“A comunidade cresceu, mas, antigamente, a Coomap era a referência do município. Fomos o maior gerador de renda da cidade, o maior cliente de instituições financeiras. Tivemos um impacto grande no município”, explica o presidente do Conselho de Administração da Coomap, Jair Romualdo de Oliveira.

Desde o início dos anos 2000, a cooperativa tem investido em ações de sustentabilidade, incluindo o controle dos níveis de fumaça de seus veículos e a obrigatoriedade de que motoristas deem o destino correto a pneus e resíduos. Agora, a Coomap busca soluções para reduzir sua pegada de carbono, e veículos elétricos estão no radar. 

Para que seus cooperados e empregados se atualizem em temas de novas tecnologias e transição energética, a cooperativa tem participado das capacitações do Sescoop/BA e PNUD. A intenção é obter informações para realizar essas mudanças estruturais em seu negócio, de forma a se tornar mais sustentável e competitiva. 

“A união faz a diferença. Procuramos trabalhar com transparência e participação de todos. Houve um momento em que tivemos crescimento rápido em uma época em que não estávamos preparados. Buscamos consultoria junto à Oceb e ao Sescoop/BA e montamos uma equipe excepcional”, lembra Oliveira, salientando a importância das capacitações para a competitividade e sustentabilidade das cooperativas do estado. 

 
Instituto Sicoob

Os encontros em Salvador também deram oportunidade de cooperativas conhecerem o trabalho do Instituto Sicoob, cujo objetivo é difundir a cultura cooperativista e contribuir para ações de desenvolvimento sustentável.

O Instituto é uma agência de investimento social do Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob), instituição financeira cooperativa presente em todo país com mais de 7 milhões de cooperados. 

O Instituto Sicoob tem ações de responsabilidade social focadas em temas como cooperativismo e empreendedorismo, cidadania financeira e desenvolvimento sustentável, de forma alinhada à Agenda 2030, explica a analista de desenvolvimento estratégico do Sicoob, Patrícia Saldeado. 

Segundo a conselheira fiscal do Instituto Sicoob, Taíse Cersosimo, a organização atua em mais de 2 mil municípios. Na Bahia, há ações de educação financeira para jovens e crianças, concursos culturais e iniciativas de fomento ao esporte e ao empreendedorismo, realizada em parceria com o Sescoop/BA. 

“Para o futuro, estamos pensando em formas de apoiar os cooperados na transição verde. Uma das primeiras medidas será mensurar e mapear todo o ciclo do crédito, com foco na sustentabilidade e na ação climática”, declara Cersosimo.

 

Fonte: Pnud 

Workshop aborda sustentabilidade e competitividade do cooperativismo baiano

O apelo crescente da sociedade por produtos e serviços elaborados respeitando todas as pessoas envolvidas na cadeia produtiva, canais de comercialização e o cuidado com a preservação ambiental tem impulsionado os negócios a seguirem rigorosos processos de conformidade. Nesse contexto, o cooperativismo se destaca por ter valores e princípios assumidos desde sua gênese que vão ao encontro das necessidades atuais da sociedade moderna. Assim, o cooperativismo baiano dá mais um passo a frente por meio do projeto de cooperação técnica celebrado entre o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado da Bahia - Sescoop/BA e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - Pnud, dedicado a fortalecer a competitividade das cooperativas baianas a partir da implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - ODS e da Agenda 2030. 

Na última segunda-feira (21/8), conselheiros, dirigentes, gestores e funcionários do Sistema Oceb participaram do workshop “ODS, Sustentabilidade e a Competitividade das Cooperativas Baianas”. A atividade teve por objetivo apresentar os relatórios  do diagnóstico de competitividade das cooperativas baianas, de estratégia para acesso a mercado nacional e internacional e de boas práticas e estratégias para aumento de competitividade do cooperativismo na Bahia, realizado ao longo dos últimos meses junto às cooperativas da Bahia, para toda equipe integrante da Oceb e Sescoop/BA.

Participantes do workshop realizado em Salvador

Na abertura do evento, o presidente do Sistema Oceb, Cergio Tecchio, ressaltou a relevância das ferramentas oferecidas às cooperativas baianas para que possam se inserir na agenda global de sustentabilidade a partir do projeto em desenvolvimento com o Pnud. Representando o Sistema OCB, Débora Ingrisano, gerente de desenvolvimento de cooperativas do Sescoop Nacional, parabenizou o cooperativismo baiano pelo ineditismo da ação envolvendo uma Organização Estadual, além de trazer um despertar para ação e a importância do engajamento das cooperativas com a pauta ESG em evidência no ambiente corporativo. O coordenador local de projetos do Pnud para o Estado da Bahia, Leonel Leal Neto, vislumbrou o potencial de inserir as temáticas regionais com as quais vivenciam as cooperativas baianas com a Agenda 2030 e os ODS que são compartilhados por 195 países signatários da Organização das Nações Unidas - ONU, além de organizações e entidades governamentais, da iniciativa privada e sociedade civil organizada.

Na apresentação de Luciana Bruno, analista de comunicação do Pnud, foi feito um panorama da Agenda 2030 e dos 17 ODS abordando estrutura, princípios e importância da divulgação à sociedade, desafios e caminhos a seguir, bem como a relação dos ODS com as cooperativas. Ao final, elencou algumas recomendações para efetivação das ações pelas organizações cooperativistas que passam pelo reconhecimento pela ONU do papel que realizam no desenvolvimento sustentável, possibilitando a inclusão em indicadores, metas e mecanismos de financiamento, a necessidade de serem proativas, envolvendo-se nas discussões em todos os níveis (local, regional, nacional e internacional) sobre a Agenda 2030 e a importância das organizações representativas do cooperativismo nos âmbitos regional, nacional e internacional aprimorarem seus papéis de representação e defesa para melhorar a presença e a voz das cooperativas na agenda de desenvolvimento e nos debates políticos internacionais mais amplos.    

Leonel Leal Neto, coordenador local de projetos do Pnud na Bahia

Logo após, Leonel Leal Neto apresentou um balanço dos materiais produzidos. O coordenador estadual do Pnud apontou a importância do trabalho realizado e os passos em andamento e futuros relacionados ao projeto. “Essa primeira parte do trabalho foi um diagnóstico profundo feito com as cooperativas baianas, na sequência nós também já começamos um trabalho de capacitação cujos temas foram decididos a partir do diagnóstico. Após a capacitação começaremos um trabalho de assistência técnica para as cooperativas baianas e no próximo ano faremos um trabalho de divulgação dessas boas práticas e do trabalho que foi feito de melhoria e de incremento da qualidade das cooperativas. A expectativa que tanto nós do Pnud temos, quanto do Sescoop/BA e da Oceb, é que as cooperativas estejam cada vez mais engajadas com a Agenda 2030 e a estratégia de desenvolvimento sustentável, e possam contribuir melhor para o planeta, para uma agenda de inclusão social, de não deixar ninguém para trás e repercutir positivamente nas comunidades onde estão inseridas, e com isso a gente ter um futuro melhor para nós próprios, para nossas gerações atuais e futuras dentro de uma lógica de sustentabilidade ambiental, econômica e social”, detalhou.

Joiran Barreto apresenta boas práticas da Coperil

Durante o evento a Cooperativa de Trabalho Educacional de Irecê - Coperil, a Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá - Coopercuc e o Sicoob Central Bahia apresentaram as boas práticas de implementação dos ODS na rotina de atividades desenvolvidas, destacando a sustentabilidade ambiental (descarte adequado de resíduos e utilização de fontes de energia renovável), a ação social (protagonismo feminino nos negócios) e a governança corporativa (acompanhamento e monitoramento de indicadores de gestão associados às atividades de promoção social).

Trazendo uma visão sobre a contribuição do cooperativismo brasileiro para o ESG, Debora Ingrisano, abordou o quanto o modelo de negócios cooperativista está atrelado às mais modernas práticas de sustentabilidade presentes no mundo contemporâneo. A gestora do Sescoop Nacional aproveitou para elogiar a iniciativa da Unidade Estadual quanto a iniciativa de formalizar a parceria com o PNUD.

Debora Ingrisano do Sescoop Nacional em apresentação no workshop

“Esse convênio do Sescoop/BA com o Pnud é falar com a fonte da criação e da potencialização da sustentabilidade corporativa. São grandes especialistas no assunto, porque a ONU que é o berço do Pnud potencializou essa agenda de desenvolvimento. Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável funcionam como uma espécie de cartilha, uma lista de ações que as corporações  possam adotar para que contribuam para a sustentabilidade do planeta. Nós sabemos que as cooperativas na sua filosofia, ou seja, nos seus princípios e valores já possuem uma base sustentável. Entretanto, sistematizar isso, transformar em uma agenda da governança, em projetos, ações com investimento com indicadores nem sempre é prática. Nós vemos com bons olhos quando uma Organização Estadual e as cooperativas reunidas aqui em torno da Oceb se mostram antenadas com essa agenda” concluiu.

Outro tema abordado pelo  representante do Pnud foi sobre as  estratégias para aumentar o engajamento das cooperativas  para que possam estar cada vez mais alinhadas com as expectativas da sociedade e de um mercado consumidor cada vez mais exigente, passando por políticas internas de aumento da representatividade feminina, de jovens, de pessoas negras e de origem indígena nos espaços decisórios e de direção nas cooperativas, bem como o compromisso com as temáticas de preservação ambiental, compliance na gestão do negócio cooperativo e realização e divulgação de ações de promoção social que beneficiam as comunidades.

Finalizando o evento  o presidente do Sistema Oceb, Cergio Tecchio, agradeceu a presença de todos os participantes e pediu o engajamento das cooperativas no estado com as ações em andamento originárias da parceria com o Pnud. Para  ele, as cooperativas só têm a se beneficiar ao adotar a sustentabilidade como modelo de atuação que não excluem o outro lado da atividade cooperativista: o viés econômico. Muito pelo contrário, ao serem mais sustentáveis as organizações se tornam mais competitivas e dinâmicas frente às transformações nos comportamentos e tendências de consumo que vem sendo observados nos diferentes mercados, sobretudo na última década, explicou o dirigente que preside o conselho  administrativo do Sescoop/BA.   

 

COOPERATIVAS EM CAPACITAÇÃO

Uma das entregas do termo de cooperação celebrado entre o Sescoop/BA e o Pnud é o programa “Coops Competitivas e Sustentáveis”. A ação consiste em sete capacitações voltadas às pautas da competitividade e sustentabilidade. A primeira das sete capacitações previstas foi realizada  nos dias 7, 9 e 11 de agosto e são voltadas às cooperativas baianas registradas junto ao Sistema Oceb.

A primeira capacitação do projeto  abordou a temática “Agenda 2030 e ODS” e trouxe o cenário das metas a serem alcançadas por todos os países, com temas  associados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - ODS, que tem  um conjunto de 17 diretrizes relacionadas às questões de gênero, combate às desigualdades, saúde, educação, trabalho, inovação e sustentabilidade. Também foram abordadas estratégias de disseminação regionalizada dos ODS à luz das práticas das cooperativas e formas de se beneficiarem com os ODS a exemplo do marketing social,  captação de recursos, dentre outros.

Veronica Oliveira da Cooeduc durante a primeira capacitação 

Para Veronica Oliveira, da Cooperativa de Trabalho dos Profissionais em Educação de Eunápolis - Cooeduc, a participação na atividade ofereceu novas perspectivas para fortalecer o trabalho da própria cooperativa. “A semana Coops Competitivas e Sustentáveis abriu mais ainda caminhos para mostrar o quanto somos privilegiados em mantermos nossos valores mais fortes. As ideias de organização e sustentabilidade só ajudam as cooperativas a seguir um caminho de fortalecimento e alcançar o sucesso. Sentimos que nossos projetos acontecem sempre com a intenção de colaborar com o crescimento para um mundo melhor, faltando inteirar com os ODS com metas sólidas e justas”.

Sônia Sabino e equipe da Cooproeste durante a primeira capacitação

Atuando em uma região pujante do agronegócio, o Oeste da Bahia, Sônia Sabino, passou a idealizar novas maneiras de trabalho a serem implementadas na Cooperativa Agropecuária do Oeste da Bahia - Cooproeste. “Tive a oportunidade de olhar para os ODS e suas respectivas metas de uma forma completamente diferente. Com a capacitação tivemos a capacidade de entender que para você participar, para você atuar junto ao ODS existem inúmeras oportunidades para o desenvolvimento da cooperativa. Devemos trabalhar dentro de duas metas com objetivo de ser um projeto piloto e podermos abraçar outros ODS, pois agora possuímos um olhar diferente com ações que poderemos trazer para alguns setores estarem desenvolvendo. Essa capacitação foi um divisor de águas, não nos enxergamos mais tão distantes dos ODS, podemos sim contribuir, foi uma experiência gratificante e extremamente positiva”, celebrou a supervisora de controle da cooperativa baiana.

 

AGENDA DE CAPACITAÇÕES

Nas próximas semanas, a agenda de capacitações continua com assuntos objetivando aumentar a competitividade e sustentabilidade das cooperativas na Bahia. Confira abaixo a lista de atividades on-line programadas.


CAPACITAÇÃO 2 – Novas Tecnologias e Competitividade (28 e 30/08 e 01/09/2023)

CAPACITAÇÃO 3 – Estratégias de comunicação (18, 20 e 22/09/2023)

CAPACITAÇÃO 4 – Integração a cadeias nacionais e globais de valor (02, 04 e 06/10/2023)

CAPACITAÇÃO 5 – Estratégias de acesso a recursos nacionais e internacionais (16,18 e 20/10/2023)

CAPACITAÇÃO 6 – Governança e Liderança (06, 08 e 10/11/2023)

CAPACITAÇÃO 7 – Acesso a mercados e diversificação de produtos e/ou serviços (20, 22 E 24/11/2023)

Conheça mais sobre cada conteúdo programático do programa de capacitação. Para participar acesse o formulário de inscrição para indicação dos representantes das cooperativas em cada uma das capacitações.

 

SESCOOP/BA E PNUD: PARCERIA ESTRATÉGICA PARA O COOPERATIVISMO BAIANO

Firmado em dezembro de 2021 com  prazo de 24 meses, o projeto “Promovendo a Sustentabilidade e a Competitividade das Cooperativas Baianas” visa fortalecer a competitividade das cooperativas baianas a partir da implementação da Agenda 2030 e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), contribuindo para a geração de ocupação e renda.

O objetivo é impulsionar a Agenda 2030 nas atividades cooperativas, ampliar produção, rentabilidade e acesso a novos mercados. Os diagnósticos são seguidos de capacitações em áreas demandadas pelas cooperativas que, por sua vez, serão apoiadas com assistência técnica. Por fim, será efetuada a avaliação de impacto e compartilhadas as boas práticas construídas.

Para o Sescoop/BA, o objetivo é identificar os desafios que ajudarão as cooperativas a oferecerem respostas rápidas para novos modelos produtivos e de comercialização, com foco em inovação, sustentabilidade e questões socioambientais. Outro objetivo é fomentar a cultura cooperativista e aperfeiçoar processos de gestão e governança, de forma a fortalecer a atividade econômica no interior da Bahia.

 

Por Ascom Sistema Oceb

Capacitação gera soluções de sustentabilidade e competitividade

Uma capacitação online, composta por sete módulos, realizada por meio de parceria entre o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado da Bahia (Sescoop/BA) e o PNUD, já está gerando planos de sustentabilidade e competitividade para cooperativas. 

O curso “Coops Competitivas e Sustentáveis” - cujas inscrições ainda estão abertas para os próximos módulos - ajudou membros de cooperativas a pensar iniciativas que intensifiquem a adoção da Agenda 2030 e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) nas organizações, ao mesmo tempo em que ampliam sua competitividade. 

Cooproeste conectada no curso

Esse foi o caso da cooperativa de crédito Sicoob Sertão, que oferece linhas de crédito rural, habitacional, entre outras, a clientes de 20 municípios da Bahia e de outros estados. A partir do plano de ação desenhado no curso, a cooperativa pretende criar oficinas para disseminar conhecimento sobre a Agenda 2030 entre cooperados e nas comunidades em que atua. 

“Ouvimos muito falar dos ODS, mas sem saber como eles se aplicam na prática. Na capacitação, aprendemos como adotá-los no nosso dia a dia”, diz a conselheira de administração do Sicoob Sertão, Givânia Santiago, lembrando que, apesar de o cooperativismo já adotar princípios da Agenda 2030, há oportunidades de aprofundamento.

“Nosso objetivo é aumentar o engajamento dos membros do Sicoob Sertão e das comunidades locais com a sustentabilidade, ao mesmo tempo em que geramos conhecimento, o que acaba tendo impactos em competitividade”, salienta. Cada cooperativa participante do curso deverá elaborar ao menos oito planos de ação voltados aos Objetivos Globais.

 

SOBRE AS CAPACITAÇÕES

Estão habilitadas a se inscrever cooperativas registradas no Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado da Bahia (Oceb) em situação regular. Cada cooperativa poderá indicar participantes por meio do link: https://forms.gle/zDpBzugaXyenNGhw5

  • CAPACITAÇÃO 1 – Agenda 2030 e ODS (07, 09 e 11/08/2023)
  • CAPACITAÇÃO 2 – Novas Tecnologias e Competitividade (28 e 30/08 e 01/09/2023)
  • CAPACITAÇÃO 3 – Governança e Liderança (18, 20 e 22/09/2023)
  • CAPACITAÇÃO 4 – Integração a cadeias nacionais e globais de valor (02, 04 e 06/10/2023)
  • CAPACITAÇÃO 5 – Estratégias de acesso a recursos nacionais e internacionais (16,18 e 20/10/2023)
  • CAPACITAÇÃO 6  – Estratégias de comunicação (06, 08 e 10/11/2023)
  • CAPACITAÇÃO 7 – Acesso a mercados e diversificação de produtos e/ou serviços (20, 22 E 24/11/2023)

 

SOBRE O PROJETO

As capacitações fazem parte do projeto PNUD e Sescoop/BA dedicado a fortalecer a competitividade das cooperativas baianas a partir da implementação dos ODS e da Agenda 2030, contribuindo para a geração de ocupação e renda no Estado da Bahia.

Com prazo de 24 meses, a iniciativa produziu diagnóstico sobre a realidade do sistema cooperativista baiano e está elaborando, de forma participativa, estratégias de sustentabilidade e competitividade para 60 cooperativas que receberão assessoria técnica.

O objetivo é impulsionar a Agenda 2030 nas atividades cooperativas, ampliar produção, rentabilidade e possibilitar acesso a novos mercados, e, por fim, será efetuada a avaliação de impacto e compartilhadas as boas práticas construídas.

 

Por Pnud Brasil

imagem site coop

Cooperativas Baianas sustentáveis e competitivas

A escolha do slogan “Cooperativas pelo Desenvolvimento Sustentável”, efetuada pela Aliança Cooperativa Internacional - ACI[1] para a celebração em 01 de julho de 2023 do 101º Dia Internacional do Cooperativismo, reforça o compromisso do sistema cooperativista com o tema da sustentabilidade. Esta celebração faz parte do calendário oficial das Nações Unidas e também será promovida por suas agências, programas e fundos, em todo o mundo.

As cooperativas estão presentes em todas as localidades, desde os menores povoados às maiores cidades, constituindo uma teia global cujos membros abrangem cerca de 12% cento da humanidade. O movimento cooperativista tanto pode ser visto como um ecossistema, quanto como uma ferramenta a ser utilizada para o empoderamento econômico dos cidadãos.

Reconhecidas e valorizadas pela forte interação que possuem com o seu entorno, as cooperativas trazem nos seus princípios os temas do desenvolvimento econômico, da gestão democrática, da intercooperação e do interesse pela comunidade, dentre outros.

Como forma de fortalecer e consolidar tais princípios, o PNUD – Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento e o Sescoop/BA - Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado da Bahia, inspiraram-se na parceria estabelecida entre PNUD e OCB e iniciaram um projeto de cooperação técnica internacional de forma pioneira em todo o Brasil, para implementar uma estratégia de fortalecimento da sustentabilidade e de aumento de competitividade das cooperativas baianas, a partir do alinhamento aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e à Agenda 2030.

 

ETAPAS DO PROJETO

No âmbito desta iniciativa, já foram efetuados diagnósticos sobre a atual realidade do sistema cooperativista baiano, bem como elaboradas estratégias de sustentabilidade e de incremento de competitividade para as cooperativas do estado.

Serão realizadas capacitações em temas estratégicos e será implementado um conjunto de módulos de assistência técnica para que as cooperativas baianas possam ampliar a atuação tanto na Bahia, quanto em outros mercados no Brasil, e em outros países.

Será ainda efetuada uma avaliação de impacto ao final do projeto, para ser mensurada quantitativa e qualitativamente a contribuição das cooperativas no desenvolvimento social, econômico e ambiental nas comunidades em que estão inseridas. Por fim, todo o projeto será sistematizado e serão compartilhadas as boas práticas em sustentabilidade e competitividade das cooperativas participantes do projeto, com o objetivo de possibilitar a replicação em outras localidades de iniciativas inovadoras encontradas na Bahia.

Ressalte-se que, no âmbito global, as Nações Unidas já têm registrado sólidas parcerias com o sistema de cooperativas.  O relatório apresentado na resolução da Assembleia Geral 74/119[2], em 2021, contém uma revisão das ações executadas pelas cooperativas para responder aos desafios da pandemia de COVID-19 e são apontadas as oportunidades para alcançar o desenvolvimento sustentável, com a contribuição do sistema cooperativista. Recomenda ainda que os governos adotem leis ou regulamentos que criem um ambiente propício para o desenvolvimento de cooperativas e que levem em consideração os valores cooperativistas.

No planejamento estratégico do PNUD para o período 2022 a 2025, está indicado que nossas iniciativas terão três direções de mudanças sistêmicas:

  • Transformação estrutural: transições digitais e inclusivas, e verdes, trabalhando com países para efetuar mudanças em sistemas e estruturas que moldam um desenvolvimento sustentável;
  • Não deixar ninguém para trás: uma abordagem baseada em direitos, centrada no empoderamento, inclusão, equidade e desenvolvimento humano;
  • Construindo resiliência: fortalecendo países e instituições para prevenir, mitigar e responder a crises, conflitos, desastres naturais, clima e choques sociais e econômicos.

Neste contexto, o projeto que o Sescoop/BA e o PNUD implementam na Bahia busca contribuir para o fortalecimento das cooperativas baianas na transformação estrutural, verde e sustentável, que possibilite incluir as cooperativas do estado nas redes nacionais, e até internacionais de comercialização. Com isto, será fortalecida a resiliência das cooperativas, para que possam se adaptar às novas realidades deste mundo em permanente transformação e com constantes desafios.

Dessa forma, a iniciativa com o Sescoop/BA está plenamente alinhada tanto ao Planejamento Estratégico do PNUD, quanto aos princípios que a ACI busca difundir com o Dia Internacional do Cooperativismo acerca da importância do cooperativismo para a construção de um mundo melhor, com base no diálogo, na confiança e no trabalho coletivo.

Cooperativas baianas capacitadas e fortalecidas, sustentáveis e competitivas, certamente contribuirão de forma significativa para o desenvolvimento dos cooperados e das comunidades em que estão inseridas, da Bahia, do Brasil e do nosso planeta.

Por Leonel Leal Neto, coordenador local de projetos do PNUD para o Estado da Bahia

 


[1] A Aliança Cooperativa Internacional é uma organização não-governamental independente que reúne, representa e atende organizações cooperativas em todo o mundo.

Adesão à Agenda 2030 traz mais competitividade às cooperativas baianas

A adesão à Agenda 2030 e aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) tornam as cooperativas baianas mais sustentáveis e competitivas, na medida em que essa estratégia reduz custos operacionais, cria negócios, amplia mercados e o valor agregado de produtos e serviços. A conclusão é dos participantes do evento online “Estratégias para o aumento de competitividade das cooperativas do estado da Bahia”, realizado na semana passada por PNUD e Sescoop/BA e que contou com lideranças cooperativistas, gestores e funcionários do Sistema Oceb, representantes do PNUD, de órgãos governamentais, empresas e parceiros de diferentes esferas da sociedade. 

O evento faz parte do projeto de parceria entre as duas organizações que visa aumentar a sustentabilidade e a competitividade das cooperativas baianas. As próximas etapas envolvem assistência técnica e avaliação de impactos junto às cooperativas, com disseminação de boas práticas.

O encontro também foi a ocasião de divulgar dados preliminares de um diagnóstico sobre as cooperativas baianas e um levantamento sobre casos de sucesso. A pesquisa apontou 30 exemplos de cooperativas que já adotam estratégias de competitividade e sustentabilidade alinhadas à Agenda 2030.

Evento online de apresentação do diagnóstico

Um dos casos citados foi o da Cooperativa Educacional de Barreiras (Coopeb), cujo trabalho de inclusão de pessoas com deficiência é reconhecido pela comunidade local, em linha com o ODS 10, de Redução das Desigualdades. A cooperativa desenvolve projetos com a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE); promove educação financeira para estudantes, além de efetuar campanhas de doação de agasalhos e de mobilizar alunos e familiares para atividades de responsabilidade social. A cooperativa também instalou placas fotovoltaicas que geram economia de R$150 mil ao ano, em linha com o ODS 7 (Energia Acessível e Limpa). Saiba mais sobre o trabalho exitoso da Coopeb pelo oitavo episódio da websérie SomosCoop na Estrada.

Outro caso apresentado foi o do Sicoob Central BA que por meio do Instituto Sicoob capacita lideranças comunitárias na elaboração e gestão de projetos, com o intuito de qualificá-los para acessar editais. Essa boa prática tem vinculação com os ODS 1 – Erradicar a pobreza, 4 – Educação de qualidade, 10 – Redução das desigualdades e 17 – Parcerias e meios de implementação. Segundo o presidente do Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado da Bahia (Oceb) e do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado da Bahia (Sescoop/BA), Cergio Tecchio, as cooperativas baianas já trabalham os ODS em seus objetivos estratégicos, e a parceria com o PNUD vem no sentido de aperfeiçoar essa estratégia.

O cooperativismo é um instrumento de trabalho solidário, participativo. Cabe a nós oferecermos ferramentas, com governança e gestão exemplar, para que nossas cooperativas possam ter mais competitividade local, regional, nacional e até mesmo internacional, visando dar às pessoas das comunidades mais qualidade de vida”, declarou.

Para o coordenador do escritório do PNUD na Bahia, Leonel Neto, os princípios do cooperativismo — adesão livre e voluntária; gestão democrática; participação econômica; autonomia e independência; educação, formação e informação; intercooperação; interesse pela comunidade — já estão alinhados aos ODS. “O PNUD trabalha para transformar realidades locais. Nesse sentido, a Agenda 2030 e os princípios do cooperativismo têm sinergia e alinhamento. O projeto visa fortalecer as cooperativas baianas para contribuir com o desenvolvimento sustentável”, afirmou Neto, durante o evento online. 

Não é somente a sociedade que ganha quando as cooperativas aderem aos ODS. Elas passam a oferecer serviços e produtos com maior valor agregado. Se trabalham com energias renováveis, por exemplo, reduzem os custos operacionais. Acabam tendo mais visibilidade e aceitação nas comunidades, entre outros benefícios, concluiu Leonel.”

Em 2021, existiam 4,4 mil cooperativas no Brasil, com 18,8 milhões de cooperados, que empregavam diretamente 493,2 mil colaboradores, segundo a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB). O cooperativismo está presente nos setores agropecuário, saúde, crédito, transporte, infraestrutura, consumo, trabalho, produção de bens e serviços.

Na Bahia, há 185 cooperativas registradas na Oceb, com cerca de 271 mil associados. Elas empregam mais de 3,3 mil colaboradores diretos, segundo o Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado da Bahia (Oceb). As cooperativas, muitas vezes, são as principais geradoras de renda e de oportunidade de trabalho em muitas das cidades baianas.

O estudo indicou que o modelo de negócios cooperativista tem vantagem competitiva, pois gera benefícios simultâneos para a economia local, para as pessoas e, em muitos casos, para o meio ambiente.

A conclusão foi corroborada pelos participantes do evento online. O presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, ressaltou que o diagnóstico elaborado pela parceria entre o Sescoop/BA e o PNUD pode ser um ponto inicial para um plano estratégico de fomento ao cooperativismo em todo o Brasil. “Ao abraçar os ODS, o cooperativismo reforça seus princípios, valores e objetivos. É tal sinergia que impulsiona o bem-estar das pessoas.”

A diretora de planejamento da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), Rafaella Arcila, enfatizou a disposição da autarquia em impulsionar o cooperativismo na Bahia com planejamento, articulação e estímulo à inovação.

A gerente-executiva de Desenvolvimento Territorial do Banco do Nordeste, Marilda Galindo, declarou, por sua vez, que a instituição financeira reafirma seu compromisso com o desenvolvimento, para transformar a vida dos cooperados.

 

SOBRE O PROJETO

Fortalecer a competitividade das cooperativas baianas, a partir da implementação da Agenda 2030 e dos ODS, e contribuir para a geração de ocupação e renda são os objetivos do projeto firmado entre PNUD e Sescoop/BA.

Com prazo de 24 meses, a iniciativa produziu diagnóstico sobre a realidade do sistema cooperativista baiano e está elaborando, de forma participativa, estratégias de sustentabilidade e competitividade para 60 cooperativas que receberão oficinas de capacitação e assessoria técnica.

O objetivo é impulsionar a Agenda 2030 nas atividades cooperativas, ampliar produção, rentabilidade e possibilitar acesso a novos mercados, e, por fim, será efetuada a avaliação de impacto e compartilhadas as boas práticas construídas.

imagem site coop

Cooperativas beneficiam mais de 20 mil baianos com ações sociais em 2022

O cooperativismo é modelo diferente de fazer negócios e que tem como um de seus princípios o interesse pela comunidade. Na Bahia, 59 cooperativas, registradas junto à Oceb promoveram ao longo de todo o ano de 2022 diversas iniciativas relacionadas ao Dia C – Dia de Cooperar. O objetivo é de desenvolver ações de responsabilidade social, colocando em prática os  valores e princípios cooperativistas, por meio de atividades voluntárias. As ações realizadas estão correlacionadas aos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - ODS, traçados pela Organização das Nações Unidas – ONU, e estruturados em três eixos principais: crescimento econômico, desenvolvimento social e preservação ambiental. 

Dia C 2022, em Salinas da Margarida

O programa realizado, anualmente, em todos os estados do país, beneficiou 21.993 pessoas nos municípios baianos, por meio das ações das cooperativas locais. Ao todo no estado, 4.130 voluntários colaboraram com as iniciativas realizadas em  2022. No período, foram promovidas ações de erradicação da pobreza e combate à fome, educação, saúde e bem-estar, trabalho descente, redução das desigualdades, cidades e comunidades sustentáveis, consumo/produção responsável, parcerias e meios de implementações, além daquelas relacionadas ao enfrentamento da Covid-19.

O presidente do Sistema Oceb, Cergio Tecchio, acredita que as iniciativas do Dia C tem sido bem desenvolvidas em nível estadual pelas cooperativas baianas. “O Sistema Cooperativista Baiano tem se preocupado muito com as ações sociais e tem incentivado as cooperativas a realizarem tais ações e que estão inseridas no cerne do nosso modelo de negócios. Temos muito orgulho das cooperativas do estado por realizarem tantos eventos atendendo um público expressivo na nossa base de associados nas comunidades. O trabalho social e voluntário das cooperativas do estado da Bahia tem sido realizado com muita qualidade em diversos municípios e regiões do estado com iniciativas que visam melhorar a qualidade de vida das pessoas. É o cooperativismo baiano sempre atento com as comunidades onde atuamos”, refletiu o dirigente cooperativista do estado nordestino com maior número de municípios.

 

INICIATIVAS BAIANAS DE DESTAQUE

Dentre tantas iniciativas do Dia C realizadas pelas cooperativas baianas duas se destacaram - a Cooperativa de Produtores Rurais - Cooperfarms e o Sicoob Sertão, não somente por envolverem dirigentes, gestores, funcionários e cooperados com atividades voluntárias e mobilizarem as comunidades locais, mas porque atuaram em benefício das localidades onde estão inseridas exercendo um outro princípio cooperativista, a intercooperação.

Dia C 2022, em Luís Eduardo Magalhães

Em Luís Eduardo Magalhães, a Cooperfarms promoveu entre os dias 13 e 16 de dezembro o Dia C com a campanha “Doar Faz Bem” que resultou na coleta de 376 bolsas de sangue e 126 cadastros voluntários de medula óssea em favor do hemocentro de Barreiras, município vizinho no oeste baiano . A ação é realizada, desde 2017, pela cooperativa agropecuária baiana e no último ano contou também com a participação de outras cinco cooperativas da região: Cooperativa Agropecuária do Oeste da Bahia - Cooproeste, Sociedade Cooperativa Unibahia - Unibahia, Sicredi União Mato Grosso do Sul, Tocantins e Oeste da Bahia, Cooperativa de Transportes de São Francisco - Cootransf e Cooperativa de Transportadores de Luís Eduardo Magalhães – CoopGNP.

O impacto da ação realizada em conjunto pelas cooperativas do oeste baiano foi exaltado por Marcelo Kuhnen. “Se considerarmos que para cada ato voluntário de doação de sangue até quatro vidas podem ser salvas, a campanha atende o número expressivo de 1.504 pessoas”, exemplificou o presidente da Cooperfarms. Para saber mais sobre o Dia C em ação de intercooperação na porção ocidental do estado, clique aqui.

Vila do Cooperativismo no Dia C 2022, em Pintadas

Já em Pintadas, no sertão baiano, o Sicoob Sertão realizou no dia 12 de novembro o Dia C com a Vila do Cooperativismo. No evento, realizado em conjunto com a Sociedade Cooperativa Regional de Alimentos Bahia - Frigbahia e a Cooperativa Ser do Sertão, foram ofertados à população local serviços de saúde, beleza, emissão de documentos, educação financeira, diversão infantil, consulta de restrições, renovação do garantia safra, dentre outros. Ainda foram arrecadados centenas de alimentos que foram doados para famílias em situação de vulnerabilidade social do município baiano.

Manuel de Jesus explica a relevância da ação realizada em uma localidade onde quase metade das pessoas estão de alguma forma envolvidas com a cooperativa de crédito baiana.  “Para a gente é sempre uma alegria, uma satisfação de cumprir um dos papéis do cooperativismo. O Sicoob Sertão tem isso como um de seus compromissos principais. A gente só tem a agradecer aos nossos colaboradores que se empenham para realizar esse dia a cada ano e principalmente à comunidade que tem um papel importante de interação, de colaboração. Considerando que em Pintadas quase 50% da população é cooperada do Sicoob Sertão, não poderia ser diferente”, enfatizou o vice-presidente do Sicoob Sertão. Para saber mais sobre o Dia C em ação de intercooperação na área do semiárido baiano, clique aqui.

Para mais informações sobre essas e outras iniciativas do Dia C realizadas na Bahia em 2022, acesse o perfil oficial do Sistema Oceb no Instagram, clicando aqui

 

DIA C NO BRASIL
Dia C 2022, em Itabuna

Em nível nacional, o Dia C promovido pelas cooperativas de todo o Brasil alcançou números relevantes em 2022. Foram inscritas e executadas mais de 4,7 mil iniciativas, por mais de 99 mil voluntários, beneficiando aproximadamente 2,2 milhões de pessoas. As quase 1,4 mil cooperativas participantes do programa promoveram ações em mais de 1,6 mil municípios brasileiros, o que revela que praticamente um terço das cidades brasileiras receberam, pelo menos, uma iniciativa do Dia C.

 

HISTÓRICO DO DIA C

O Dia C nasceu em 2009, em Minas Gerais, e rapidamente a ideia ganhou a simpatia de diversas cooperativas mineiras, que passaram a apoiar e desenvolver, anualmente, as ações do Dia C. Após o sucesso inicial alcançado em Minas Gerais, foi realizado projeto piloto, em 2013, em outros seis estados buscando ampliar o Dia C, que no ano seguinte, passou a ocorrer em todas as regiões do país.

Em 2015, o Sistema OCB decidiu vincular as iniciativas do Dia de Cooperar à agenda mundial proposta pela Organização das Nações Unidas - ONU e que previa a realização de ações apoiadas no escopo dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio - ODM.

Com a mudança dos ODM para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS, em 2016, o Dia C manteve sua adesão às diretrizes que pretendem erradicar a pobreza do mundo e que estão consolidadas na Agenda 2030.

Para saber um pouco mais sobre o Dia C, clique aqui.

 

Por Ascom Sistema Oceb com informações do Sistema OCB e das cooperativas baianas

Cooperativismo e os ODS é tema de nova edição do Papo com Presidente

O Sistema Oceb sempre busca estabelecer parcerias para ampliar o ambiente de negócios das cooperativas na Bahia. Um novo e importante passo dado esse ano foi o projeto firmado entre o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado da Bahia (Sescoop/BA), com o objetivo de fortalecer a competitividade das cooperativas baianas a partir da implementação da Agenda 2030 e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e contribuir para a geração de ocupação e renda.

Com prazo de 24 meses e R$2,6 milhões em investimentos, o projeto produzirá diagnósticos sobre a realidade do Sistema Cooperativista Baiano e elaborará, de forma participativa, estratégias de sustentabilidade para cooperativas integrantes da iniciativa, que receberão oficinas de capacitação e assessoria técnica.

E para falar sobre Cooperativismo e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, e também trazer informações sobre esse novo projeto entre o PNUD Brasil e o Sescoop/BA, o presidente Cergio Tecchio bateu um papo com Leonel Leal, coordenador do Escritório de Projetos do Pnud em Salvador/BA.

Essa é mais uma edição do programa Papo com Presidente, uma promoção do Sistema Oceb para levar conteúdos sobre o cooperativismo baiano que interessam a você. Clique aqui e confira!

 

SOBRE O PAPO COM PRESIDENTE

Ampliar, cada vez mais, a divulgação de conteúdos voltados à disseminação do cooperativismo, no âmbito do estado da Bahia, é um dos objetivos do Sistema Oceb, que é composto pela Oceb e pelo Sescoop/BA. Dentre as diversas ações realizadas para que informações sobre a força, as vantagens, oportunidades e o cenário do cooperativismo estejam à disposição da sociedade, destaca-se o Papo com Presidente.

Lançado, em 2021, o programa tem sido um espaço de diálogo entre o presidente do Sistema Oceb, Cergio Tecchio, e um(a) convidado(a) para tratar sobre assuntos em torno do cooperativismo baiano e seu impacto nos âmbitos econômico, social e político.

Todos os programas do Papo com Presidente, inclusive a nova edição, estão disponíveis no canal do YouTube do Sistema Oceb.

PNUD apoia cooperativas baianas

Fortalecer a competitividade das cooperativas baianas a partir da implementação da Agenda 2030 e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e contribuir para a geração de ocupação e renda são o objetivo de projeto firmado entre Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado da Bahia (Sescoop/BA).

Com prazo de 24 meses e R$2,6 milhões em investimentos, o projeto produzirá diagnósticos sobre a realidade do sistema cooperativista baiano e elaborará de forma participativa estratégias de sustentabilidade e competitividade para 60 cooperativas integrantes da iniciativa, que receberão oficinas de capacitação e assessoria técnica.

O objetivo é impulsionar a Agenda 2030 nas atividades cooperativas, ampliar produção, rentabilidade e acesso a novos mercados. Os diagnósticos serão seguidos de capacitações em áreas demandadas pelas cooperativas que, por sua vez, serão apoiadas com assistência técnica. Por fim, será efetuada a avaliação de impacto e compartilhadas as boas práticas construídas.

Por natureza, o cooperativismo é uma atividade solidária. E essa atividade tem total sinergia com o PNUD e os ODS, por envolver cooperação e não deixar ninguém pra trás”, afirma o coordenador do Escritório do PNUD em Salvador, Leonel Neto.

Há na Bahia uma assimetria socioeconômica muito acentuada. Cerca de 80% do ICMS é gerado no entorno metropolitano de Salvador. A expectativa com esse projeto é chegar ao interior, às comunidades nas quais as cooperativas são a principal fonte de renda, para melhorar a capacidade produtiva, a competitiviade, mostrando que ser sustentável dá certo”, complementa.

Assim como os demais estados brasileiros, a Bahia foi fortemente afetada pela pandemia de COVID-19. O Produto Interno Bruto (PIB) do estado teve queda de 8,7% no segundo trimestre de 2021 na comparação com o mesmo período de 2020, a maior queda da série histórica, segundo a Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI).

Nesse contexto, o cooperativismo ganha relevância por sua capilaridade e pela capacidade de gerar ocupação e renda. No Brasil, existem 4,8 mil cooperativas e cerca de 14 milhões de cooperados, atuando em setores como saúde, transporte, consumo, trabalho e bens e serviços, agricultura, crédito, entre outros.

Na Bahia, mesmo diante do cenário econômico adverso, 17 cooperativas de agricultura familiar geraram em 2020 faturamento de R$ 44,7 milhões, garantindo renda direta a cerca de 5 mil famílias agricultoras, com a comercialização de produtos derivados do cacau, mandioca, umbu, caju, licuri, abacaxi, banana, café, milho, leite, além de pescados, caprinos e ovinos.

O estado tem amplas extensões territoriais onde o cooperativismo é a única ou principal atividade atividade econômica relevante. Entretanto, os desafios permanecem, sendo o principal deles a necessidade de ampliar a capacidade de as cooperativas se tornarem mais competitivas, e comercializarem seus produtos e serviços para outros estados ou mesmo para outros países.

Sobretudo na área agrícola e agropecuária, existem muitas cooperativas que são a principal atividade de cidades do interior, mas que enfrentam as dificuldades habituais de pequenas organizações: falta de acesso ao crédito e limitadas capacidades gerenciais”, diz Neto. “O projeto vai apoiar esses produtores, que têm elevada expertise técnica, muitas vezes acumulada por diversas gerações familiares, mas que precisariam de apoio adicional para algumas práticas gerenciais.”

Para o presidente do Sindicato da Organização das Cooperativas do Estado da Bahia (OCEB), as cooperativas baianas já trabalham os ODS em seus objetivos estratégicos, incluindo a igualdade de gênero (ODS-5) e o trabalho decente (ODS-8). “O projeto com o PNUD vem no sentido de aperfeiçoar essa estratégia”, afirma. 

As metodologias adotadas pelo PNUD vão nos ajudar a fazer com que as cooperativas tenham mais profissionalismo na área econômica, sem deixar de lado as características sociais”, declarou. “Pesquisas já mostraram que onde existem cooperativas a desigualdade é menor, e o desenvolvimento econômico é maior. A cooperativa é um ente que atrai pessoas para o mercado com melhores condições de trabalho.”

Tecchio lembra que existe  diversidade entre as cooperativas baianas, que trabalham com produção rural, saúde, educação, prestação de serviços, como táxi e motoristas, dentre outros. Segundo ele, algumas têm adotado novas tecnologias tanto para ampliar sua produção como para facilitar a venda de serviços.

Para o Sescoop/BA, identificar os desafios, especialmente em meio à crise sanitária e socioeconômica, ajudará as cooperativas a oferecerem respostas rápidas para novos modelos produtivos e de comercialização, com foco em inovação, sustentabilidade e questões socioambientais. Outro objetivo é fomentar a cultura cooperativista e aperfeiçoar processos de gestão e governança, de forma a fortalecer a atividade econômica no interior da Bahia.

O diagnóstico vai permitir modelagem das capacitações e identificar boas práticas, partindo da constatação de que existe conhecimento prévio que precisa ser fortalecido e divulgado”, explica Neto. “A sustentabilidade deve ser vista não somente só por conceitos mais amplos, mas também do ponto de vista negocial. Ao adotar os ODS, a cooperativa pode acessar novos mercados e passa a ter uma imagem mais positiva para a sociedade, com valor agregado e melhor acesso a crédito.”

Os empreendimentos participantes serão selecionados por meio de processo baseado em critérios geográficos, setoriais e de impactos socioeconômicos. O projeto também terá recorte de gênero e raça, priorizando cooperativas lideradas por mulheres e pessoas negras.

O Sescoop/BA é vinculado ao Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo, instância presente em todos os estados brasileiros, promovendo a autogestão e difundindo a cultura cooperativista, com a missão de aperfeiçoar a governança e a gestão das cooperativas do país. Atua tanto no monitoramento das cooperativas, em sua formação profissional e na promoção social dos cooperados e de suas comunidades.

No Brasil, o Sescoop tem atuado em parceria com a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), que representa nacionalmente o cooperativismo brasileiro, reunindo e fortalecendo os interesses do setor por meio de suas unidades estaduais.

 

Fonte: PNUD Brasil 

Dia C: Sábado tem celebração on-line

Brasília (3/7/20) – Que tal passar o sábado celebrando coisas boas? Neste sábado, dia 4 de julho, cooperativistas de todo o país vão celebrar o resultado das iniciativas do Dia de Cooperar – Dia C. Será totalmente digital, para garantir a segurança e a saúde de cooperados e voluntários. A transmissão da programação nacional começa às 15, no canal do movimento SomosCoop, no Youtube.

E tem muita coisa para celebrar. De norte a sul do país, as cooperativas estão mostrando que, mesmo neste momento de pandemia, é possível transformar realidades, a partir de atitudes simples. Doação de máscaras, respiradores, dinheiro, alimentos, materiais de higiene, álcool em geral, capas e outros equipamentos de proteção individual fazem parte do rol de ações que também inclui estímulo a doação de sangue, redução de taxas de juros, viagens de taxi gratuitas para profissionais da saúde e muito mais.

Para se ter uma ideia, até o momento, já tivemos 141.058 pessoas beneficiadas com as iniciativas do Dia C. Deste total, 136.551 brasileiros foram foco de ações ligadas à pandemia. A previsão é que o Dia C 2020 beneficie mais de 3 milhões de pessoas em todo o Brasil.

O sistema do Dia C registra, até agora, 1.895 iniciativas, das quais 1.517 se destinam a combater os impactos gerados pela pandemia. Em 2019, nesse mesmo período, o número total de iniciativas inscritas era 1.516. “Com isso, mais uma vez, vemos a força e a resiliência das cooperativas que, mesmo em momentos de crise sempre se preocupam com as pessoas, buscando fazer a diferença, a partir de atitudes simples. Parabéns as todas as cooperativas que, mais uma vez, se comprometeram com os brasileiros”, reconhece Márcio Lopes de Freitas, presidente do Sistema OCB.

 

PROGRAMAÇÃO 

15h – ABERTURA

- Introdução: o Dia C e o cooperativismo no Brasil
- Painel do Bem: 10 iniciativas de coops brasileiras que marcaram o Dia C
- Espetáculo da Caixa Cênica: muito humor e diversão para toda a família 
- Participações especiais: Márcio Lopes, Presidente do Sistema OCB; Renato Nóbile, Superintendente do Sistema OCB, Haroldo Filho, Assessor Sênior do PNUD e Tereza Cristina, Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

16h30 - LIVE DA BANDA SKANK

- Bate-papo com os integrantes da banda
- Show exclusivo para a celebração do Dia C

17h30 - ENCERRAMENTO

 

AGENDE-SE

É neste sábado, 4/7

Das 15h às 16h30

No canal do SomosCoop no YouTube.

Celebração do Dia C está chegando



A celebração do Dia de Cooperar (Dia C) acontece em um mês e as cooperativas brasileiras, junto com as unidades estaduais do Sistema OCB, estão a todo vapor preparando um super evento para comemorar os 10 anos da maior iniciativa de estímulo às iniciativas voluntárias diferenciadas, contínuas e transformadoras, realizadas no país.

Segundo a gerente geral do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop), Karla Oliveira, as ideias das cooperativas já conquistaram o reconhecimento da ONU, ultrapassam a casa dos 10 milhões de atendimentos e já percorreram centenas de municípios brasileiros. Confira!

 

Qual a expectativa para a celebração deste ano?

Nossa expectativa é a mais positiva possível. Já temos confirmadas ações a serem realizadas simultaneamente em cerca de 400 cidades brasileiras. O que pretendemos é repetir o sucesso dos anos anteriores. Vale lembrar que o Dia de Cooperar é um movimento de ações realizadas por cooperativas ao longo de todo o ano e, assim, o que acontece no sábado, dia 6 de julho, é a celebração dessas ações. Nossa intenção é chamar a atenção da sociedade, mostrando o compromisso das cooperativas com a transformação socioeconômica dos lugares onde elas estão localizadas. Para nós, cooperar é cuidar das pessoas que estão à nossa volta.

 

Quais os números do Dia C?

O Dia C é um grande movimento nacional de estímulo às iniciativas voluntárias diferenciadas, contínuas e transformadoras, realizadas por cooperativas, com o irrestrito apoio do Sistema OCB e de suas unidades estaduais, e faz parte da agenda estratégica do cooperativismo brasileiro.

A ideia surgiu em Minas Gerais, há 10 anos, e está alinhada aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU, objetivando a erradicação da pobreza extrema no mundo até 2030. Todos os anos, cerca de 1,5 mil cooperativas beneficiam mais de dois milhões de pessoas, por meio do trabalho de quase 121 mil voluntários.

Ah, vale destacar também o seguinte: se considerarmos desde os 10 anos do Dia C, já tivemos mais 7,7 mil iniciativas e mais de 10 milhões de atendimentos. As ações do Dia de Cooperar já alcançaram 1/5 dos municípios brasileiros.

 

Qual a importância de se estar alinhado aos ODS da ONU?

Estarmos alinhados aos ODS é essencial, pois nos mostra que fazemos parte de um movimento muito maior – global – por meio do qual, as pessoas que já descobriram o potencial transformador das atitudes simples se empenham em construir um mundo cada vez mais justo, feliz, equilibrado e com melhores oportunidades para todos.

Um levantamento interno mostrou que cada ação realizada pelas cooperativas brasileiras está vinculada a pelo menos um ODS e isso nos enche de orgulho, já que mostra, mais uma vez, o compromisso das cooperativas em assumir seu protagonismo nesse processo de transformação social.

Vale destacar que a própria ONU já reconheceu a atuação das cooperativas brasileiras. Em julho do ano passado, o Sistema ONU no Brasil, por meio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) assinou um memorando de entendimento com a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e com o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop). O objetivo foi a assegurar a possibilidade de desenvolvimento conjunto de iniciativas ainda mais abrangentes e com amplo impacto social.

Ah, e esse documento foi assinado depois de várias manifestações da própria ONU sobre as ações das nossas cooperativas. Em julho de 2017, por exemplo, os resultados do Dia C foram apresentados na assembleia geral da ONU, em Nova Iorque. Então, o olhar da ONU sobre o que as cooperativas realizam aqui no Brasil é fundamental para chancelar nosso esforço de contribuir com a erradicação da pobreza extrema no mundo até 2030.

 

Como motivar as cooperativas as estarem sempre engajadas?

Esse é, na verdade, o nosso grande desafio: engajar cada vez mais, um número maior de cooperativas nesse movimento. É muito importante que as cooperativas tenham em mente que elas é que fazem o Dia C acontecer, de fato. Nós, tanto da Unidade Nacional, quanto das unidades estaduais estimulamos as ações por meio da distribuição de materiais e da divulgação das ações, mas quem idealiza e mobiliza voluntários e parceiros é a cooperativa.

 

Poderia citar algum exemplo de transformação ocorrida graças ao Dia C?

Temos vários exemplos de transformação social, sim. Pessoalmente, gosto muito de contar a história de uma moradora de rua, em São Luís (MA), que após receber o apoio de uma cooperativa passou de assistida a voluntária. Graças a ação de desenvolvimento humano, essa mulher conseguiu poupar dinheiro e, assim, colocar o filho dela na escola. A ação de uma cooperativa mudou a realidade de uma família e isso tem muito valor.

Além dessa, há inúmeras ações que mudam a vida das pessoas, em especial a de jovens em situação vulnerável. Por exemplo: já documentamos as aulas de balés oferecidas à população indígena de Roraima, as aulas de música para crianças e adolescentes no Rio de Janeiro, aulas de atividades esportivas em Mato Grosso do Sul, enfim, muita transformação.

Temos também idosos que voltaram a enxergar após cirurgias de catarata realizadas por uma cooperativa, durante um grande mutirão de voluntários; há, ainda, projetos voltados à inserção social de detentos e diversas ações de recuperação de áreas degradadas, limpeza de rios, praias e orlas.

Nós temos, inclusive, uma revista que está na sexta edição que retrata bem esses exemplos. As edições podem ser baixadas diretamente do site do Dia C (clique aqui). Como será possível ver, de Norte a Sul do país, temos inúmeros exemplos de que cooperar por um mundo melhor vale muito a pena.

 

Fonte: Site Sistema OCB

Cooperativismo baiano reforça campanha voltada para doação de órgãos

O mês de setembro é marcado por ações que destacam a importância da doação de órgãos no Brasil, fazendo alusão ao Dia Nacional da Doação de Órgãos, que é comemorado amanhã, dia 27 de Setembro. Pelo segundo ano consecutivo, o Sistema Cooperativista Baiano se integrou a essa mobilização nacional e levantou a bandeira do transplante de órgãos por meio da Campanha “Coopere com a Vida: Seja doador de órgãos e avise a sua família”.


FILA DE ESPERA

O estímulo à doação de órgãos na Bahia passou a ser parte da celebração do Dia de Cooperar (Dia C) do Sistema OCEB, que convocou as cooperativas baianas a aderirem à Campanha Coopere com a Vida, considerando que o estado apresenta índices de doação abaixo da expectativa nacional. De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (SESAB), por meio da Coordenação do Sistema Estadual de Transplantes (Coset), a fila de espera por órgãos é grande. Só na Bahia existem 1.633 pacientes cadastrados em lista de espera por um transplante de rim, fígado, coração, pulmão e córnea. A maioria aguarda pela doação de um rim - com 916 pacientes, seguido da doação de córnea, com 710. (Dados de Julho/2018).


VI CAMINHADA COOPERATIVISTA

O Dique do Tororó, um dos cartões postais de Salvador, foi o cenário da celebração do Dia C do Sistema OCEB, na manhã de primavera do último sábado (22). A 6ª edição da Caminhada Cooperativista Baiana - Pela Qualidade de Vida, Saúde e Meio Ambiente trouxe, novamente, como mote: “Coopere com a Vida: Seja doador de órgãos e avise a sua família”. O encontro contou com a participação de centenas de pessoas, que se uniram em torno de uma causa social: o incentivo à doação de órgãos, mostrando que atitudes simples, como informar ao familiar que é doador, são capazes de mudar a realidade de muita gente, em todos os cantos do país, que aguarda por um transplante.

O evento teve ainda as participações de representantes da Central de Transplantes do Estado e da Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado da Bahia - HEMOBA, que alertaram que a desinformação ainda é uma das grandes vilãs para a negativa familiar da doação de órgãos e da medula óssea.

O presidente do Sistema OCEB, Cergio Tecchio, explicou o motivo das cooperativas abraçarem, desde 2017, a conscientização sobre esse assunto que impacta a vida de muitas pessoas: “Mesmo o estado tendo estrutura para fazer transplantes de órgãos, a doação é muito baixa. A pessoa fica na fila por anos, devido à falta de doadores. Sendo assim, resolvemos propor que o Dia C se propusesse a uma causa também nobre como o cooperativismo: a de conscientizar e incentivar a população baiana para conversar com suas famílias e se predispor à doação de órgãos”, relatou Tecchio.


A diretora administrativa da SICOOB Cooperbom - Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Funcionários do Grupo Walmart Ltda, Berenice Santana, falou que a paixão pelo Dia C a transformou em alguém que coloca o outro na frente das próprias prioridades. “Eu sou apaixonada por este evento. Faço parte desde a primeira edição e, depois que o tema passou a ser doação de órgãos, ganhou um significado diferente para mim. Apoiamos esta causa, não apenas no dia da caminhada, mas com palestras na cooperativa, disseminando e distribuindo panfletos, pois a conscientização é a chave para aumentar o número de doadores’’.


MOBILIZAÇÃO ESTADUAL

Uma grande rede de cooperação reuniu mais de 3.500 voluntários cooperativistas, em 65 cidades da Bahia, para esclarecer e mobilizar a população sobre a importância da doação de órgãos. No dia 21 de setembro cooperados, funcionários e dirigentes de cooperativas de diferentes ramos da Bahia promoveram palestras educativas, panfletagem, caminhada, mobilização por meio de redes sociais e canais de comunicação, com a intenção de chamar a atenção sobre umas das principais dificuldades apontadas pela Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO) para aumentar a lista de doadores: a recusa familiar à doação. Mais ações estão planejadas para acontecer ao longo dos próximos meses.

O Cooperativismo Baiano pretende continuar apoiando essa causa para ampliar a rede de solidariedade em torno da doação de órgãos, reforçando seu papel de colaborar para a qualidade de vida das pessoas.

Acompanhe as matérias e fotos da mobilização das cooperativas e da Caminhada pelo Facebook do Sistema OCEB: https://www.facebook.com/SistemaOCEB/ e pela Rede Olá: http://ola.coop.br/diacbahia

Veja o vídeo com os melhores momentos da Caminhada clicando aqui.

Por Ascom Sescoop/BA (Com informações do site Dia C Nacional)

Fotos: VR14

Dia Internacional do Cooperativismo celebrará sustentabilidade

Por sua capacidade de gerar trabalho, emprego e renda, aliando o social ao econômico e, assim, transformando realidades ao redor do mundo, mais de 1,2 bilhão de cooperados, em 107 países, celebrarão em 7 de julho, o Dia Internacional do Cooperativismo. A data é estimulada pela Aliança Cooperativa Internacional (ACI), organismo de representação global das cooperativas, da qual a OCB faz parte.

A ideia da ACI é que, nessa data, as cooperativas ao redor do globo, num mesmo dia, realizem ações que mostrem a força do cooperativismo. Por isso, todos os anos, a Aliança define um tema e um slogan para marcar a celebração. Assim, neste ano, o tema Consumo e Produção Responsável faz referência ao Objetivo do Desenvolvimento Sustentável número 12 (clique aqui para conhecer), estabelecido pela ONU, visando a erradicação da pobreza no mundo até 2030. Quanto ao slogan, a ACI propôs o seguinte: “Sociedades sustentáveis por meio da cooperação”.

NO BRASIL

Aqui no Brasil, desde 2015, o Sistema OCB decidiu promover duas celebrações na mesma data: o Dia Internacional do Cooperativismo, que sempre ocorre no primeiro sábado do mês de julho, e o Dia de Cooperar, um movimento composto por iniciativas voluntárias diferenciadas, contínuas e transformadoras, realizadas por cooperativas, em todos os estados brasileiros, e que estão alinhadas com os ODS, da ONU.

Entretanto, por conta dos jogos da Copa do Mundo, o Sistema OCB decidiu antecipar em uma semana as duas celebrações. Assim, as cooperativas brasileiras, apoiadas pelas organizações estaduais e unidade nacional do Sistema OCB realizarão suas ações e iniciativas no dia 30 de junho.

MENSAGEM GLOBAL

Confira abaixo a mensagem da ACI direcionada às cooperativas de todo o mundo a respeito do Dia Internacional do Cooperativismo: ​

96º DIA INTERNACIONAL DO COOPERATIVISMO

24º DIA INTERNACIONAL DE COOPERATIVAS DAS NAÇÕES UNIDAS

Sociedades sustentáveis por meio da cooperação

No dia 7 de julho de 2018, cooperados de todo o mundo celebrarão o Dia Internacional das Cooperativas. Por meio do slogan Sociedades Sustentáveis através da cooperação, mostraremos que, graças aos nossos valores, princípios e estruturas de governança, as cooperativas possuem tanto sustentabilidade quanto resiliência em sua essência, já que o interesse pela comunidade é o sétimo de seus princípios orientadores. A Aliança Cooperativa Internacional está incentivando seus associados a usarem a hashtag #CoopsDay e o guia dos cooperados (versão em espanhol) para divulgar o evento.

“Nós representamos 1,2 bilhão de cooperados. Não há outro movimento econômico, social e político no mundo que, em menos de 200 anos, tenha crescido tanto quanto nós. Mas o crescimento não é o mais importante. Nós consumimos, produzimos e usamos os recursos que o planeta nos dá, de forma cuidadosa e com muito respeito ao meio ambiente e com as comunidades. É por isso que somos um parceiro fundamental para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas ”, afirma o presidente da Aliança Cooperativa Internacional, Ariel Guarco.

Sociedades sustentáveis são aquelas que correspondem aos limites ambientais, sociais e econômicos e conduzem ao crescimento. Por sua própria natureza, as cooperativas desempenham um papel triplo:

• Como atores econômicos, criam oportunidades de emprego, meios de subsistência e geração de renda;
• Como empresas centradas nas pessoas com objetivos sociais, contribuem para a igualdade e justiça social;
• Como instituições democráticas, são controladas por seus associados, desempenhando papel de liderança na sociedade e nas comunidades locais.

Enquanto um relatório recente da PwC mostrou que duas em cada cinco empresas ainda ignoram ou não possuem engajamento significativo com os ODS, as cooperativas assumiram a liderança. As cooperativas têm participação importante para cumprir todos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e seus alvos associados.

Em 2016, a Aliança Cooperativa Internacional lançou a campanha Coops For 2030 para demonstrar o compromisso das cooperativas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU e celebrar a contribuição cooperativa para tornar o mundo um lugar melhor.

As cooperativas têm experiência na construção de sociedades sustentáveis e firmes. Por exemplo, muitas cooperativas agrícolas trabalham para manter a longevidade da terra onde cultivam, por meio de práticas agrícolas sustentáveis. As cooperativas de consumo, cada vez mais, apoiam o abastecimento sustentável de seus produtos e educam os consumidores sobre o consumo responsável. As cooperativas habitacionais ajudam a garantir moradias seguras e acessíveis.

Os bancos cooperativos contribuem para a estabilidade graças à sua proximidade aos seus clientes e proporcionam acesso a financiamento a nível local e são abrangentes mesmo em áreas remotas. As cooperativas de serviços estão envolvidas no acesso rural à energia e à água, e muitas delas estão engajadas na liderança da transição energética para contribuir com a democratização da energia elétrica.

As cooperativas sociais e de trabalho em diversos setores (saúde, comunicações, turismo, etc.) visam fornecer bens e serviços de maneira eficiente, criando empregos sustentáveis e de longo prazo – e elas o fazem cada vez mais de maneira amigável ao planeta.

“No Dia Internacional das Cooperativas, vamos mostrar ao mundo: que é possível crescer com democracia, igualdade e justiça social; que nossas sociedades não podem continuar desperdiçando recursos e excluindo pessoas; que devemos melhorar o presente e preservar o futuro para as próximas gerações; e que nos orgulhamos de fazer parte desse movimento. Um movimento com valores e princípios. Um movimento comprometido com a justiça social e a sustentabilidade ambiental”, afirma Guarco.

Fonte: Sistema OCB

Sistema OCEB lança Dia C 2018 em Salvador



O lançamento do ciclo 2018 do Dia de Cooperar – Dia C tem acontecido por todo o país e na Bahia ocorreu em Salvador, na última sexta-feira, dia 06. O Dia C é um Programa forte, consolidado e representa o compromisso das cooperativas brasileiras na realização de ações voluntárias em diversas áreas (educação, cultura, saúde, responsabilidade socioambiental, esporte e lazer) que buscam um mundo mais justo e melhor. O mote “Atitudes simples movem o mundo” continua em 2018 para dar ainda mais força a essa causa.

A mensagem sobre o compromisso do cooperativismo pela defesa da vida e em prol da qualidade de vida das pessoas foi trazida pelo presidente do Sistema OCEB, Cergio Tecchio, na sua fala de boas-vindas. Ele relembrou para um público de 73 participantes de 45 cooperativas baianas o sucesso da “Campanha Coopere com a Vida – Seja doador de órgãos e avise a sua família”, tema escolhido pelo Sistema OCEB para celebrar o Dia C de 2017. A grande adesão à Campanha pelas cooperativas do estado e a criatividade ao realizar ações que tiveram como objetivo sensibilizar a população baiana sobre a importância da doação de órgãos foi um dos pontos relevantes da iniciativa, que irá continuar esse ano.

Diferencial

O diferencial do evento, promovido Sistema Cooperativista Baiano, foi a promoção de uma capacitação voltada para a elaboração de projetos sociais. Para isso, o SESCOOP/BA reuniu funcionários, cooperados e gestores de cooperativas baianas para apresentar os detalhes do ciclo desse ano, a partir da exposição de Vanessa Pacheco, analista de Promoção Social do SESCOOP, e proporcionar uma oficina voltada para criação de projetos, que foi realizada pela instrutora Luciana Castro.

Vanessa ressaltou que o “Dia C está em nosso DNA, está nos nossos princípios e valores”. Ela apresentou os dados mais atualizados dos resultados do Dia C em âmbito nacional, disponível no site oficial do programa (http://diac.somoscooperativismo.coop.br), e destacou a repercussão do programa internacionalmente e a importante participação das cooperativas baianas nessa grande corrente do bem. Vale lembrar que o Dia C, desde 2016, passou a colaborar com a agenda da ONU por um mundo melhor: os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Para que iniciativas pontuais virem projetos estruturados de transformação social, uma das metas do Dia C, entender o que são projetos sociais e como elaborá-los é fundamental. A formação realizada alcançou esse objetivo, pois a instrutora apresentou conceitos sobre o assunto e conduziu uma oficina prática de elaboração de projetos voltados para o Dia C. O participante Murillo Oliveira, representante da cooperativa Unibrasil Saúde, destacou o quanto a capacitação foi exemplificativa e direcionada para a necessidade das cooperativas. “Realizamos o Dia C, em 2017, e vamos fazer esse ano. Quando formos escrever o projeto desse ano ele será mais diferenciado, pois vai ter uma criticidade maior sobre como fazer para levar um projeto que seja mais eficiente e eficaz para o que as pessoas precisam e do que a Unibrasil pode proporcionar a elas”, disse.



A troca de conhecimentos por meio da partilha de experiências das cooperativas foi um dos aspectos positivos do evento, segundo a analista da Cooperfarms, Franciele Magni: “Saímos daqui com outras ideias por causa dessa interação entre as pessoas. São ideias que a gente leva para as cooperativas”. Já o sr. Gerson Ferreira, diretor operacional do Sicoob Costa de Descobrimento, observou o quanto todos estavam interessados e empenhados em adquirir os conhecimentos ministrados, o que foi muito perceptível durante a etapa da oficina.

Além do evento, os funcionários da OCEB e do SESCOOP/BA vestiram a camisa do Dia C e demonstraram o seu apoio ao programa. O Dia C tem esse potencial de engajar pessoas, conectar redes de parcerias e disseminar os princípios cooperativistas e o Sistema Cooperativista Baiano tem utilizado desse potencial para desenvolver ações que impactem diretamente a vida de muitas pessoas.

Revista de Promoção Social

Pelo segundo ano consecutivo, o Sistema OCEB reúne em uma publicação as iniciativas do Dia C das cooperativas baianas. Clique aqui e confira as ações na Revista de Promoção Social 2017, que envolveu a participação de 34 cooperativas que realizaram 55 iniciativas em 54 municípios, com a participação de 3.053 voluntários que beneficiou 14.220 pessoas.

Inscrição

As inscrições para o Dia de Cooperar 2018 já podem ser feitas. As cooperativas podem inscrever suas iniciativas, individualmente ou em conjunto. Basta preencher o cadastro online no site: diac.somoscooperativismo.coop.br.


Confira fotos do evento clicando aqui.

POR ASCOM SESCOOP/BA


Coomap lança iniciativa do Dia C sobre os direitos das pessoas com deficiência

O tema da iniciativa do Dia C 2017 da Cooperativa Nacional de Transporte Terrestre - COOMAP é “Acessibilidade, Mobilidade e Inclusão de pessoas com deficiência” e relaciona-se com o 11º Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU que é o de “Tornar as cidades e comunidade inclusivas, seguras, resilientes e sustentáveis”. A ação foi baseada no projeto social “Onde está Você?” da Cidade Inclusiva, iniciativa voltada para o desenvolvimento de diferentes projetos de combate à exclusão, e foi lançada em um ato público no dia 01 de julho, em São Sebastião do Passé, cidade que fica a 70 km da capital baiana.

Representantes do poder público municipal, como o prefeito de São Sebastião do Passé, e das Secretarias de Assistência Social, de Educação e de Infraestrutura, e o presidente do Sistema OCEB, Cergio Tecchio, participaram do evento e conheceram o objetivo do projeto da COOMAP que é contribuir com a conscientização da sociedade sobre os direitos de ir e vir das pessoas com deficiência, previsto em lei, além  de sensibilizar a todos para que tenham um olhar atento para esse público que, muitas vezes, passa despercebido entre as pessoas. As autoridades presentes firmaram compromisso de apoio à essa causa. 

Em parceria com a Cidade Inclusiva, a COOMAP convidou pessoas com deficiência e seus familiares para participar do ato. Eles falaram das dificuldades de mobilidade enfrentadas na cidade e também mostraram seus dons, como o da jovem Juliana, que tem deficiência visual, e emocionou a todos tocando e cantando.

A Diretora do Departamento de Apoio Social da COOMAP, sra. Ivone Oliveira, falou do seu contentamento em dar visibilidade aos direitos das pessoas com deficiência por meio do Dia C e lembrou que essa será uma ação contínua e que tende a dar bons resultados. “Com esse projeto, a COOMAP trabalha o 7º princípio do cooperativismo (Interesse pela Comunidade) e reconhece a realidade das pessoas com deficiência de São Sebastião do Passé”, disse. 

O Dia C busca abraçar integralmente os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU), no intuito de alcançar as 169 metas e, assim, tornar o mundo um lugar mais justo e menos desigual, até 2030.

Por Ascom SESCOOP/BA com informações da COOMAP e site nacional do Dia C

Fotos cedidas pela COOMAP

Cooperativismo é ferramenta de redução das desigualdades no brasil e no mundo

O primeiro sábado de julho é um marco para todas as cooperativas ao redor do mundo. Trata-se do Dia Internacional do Cooperativismo, data em que os cooperativistas celebram sua contribuição econômica e social para as nações. Essa atuação é tão relevante que a própria Organização das Nações Unidas (ONU) tem mantido um estreito relacionamento com o setor, uma vez que seus projetos contribuem para alcançar os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), uma agenda mundial para a redução das desigualdades no mundo até 2030.

É por isso que a Aliança Cooperativa Internacional lançou o slogan “Cooperativas garantem que ninguém fique para trás”, como mote das ações a serem realizadas neste ano, transmitindo, assim, a mensagem de que o cooperativismo é uma das principais soluções para o combate às desigualdades sociais no mundo.

No Brasil, a data é comemorada, dentre outras formas, com ações de responsabilidade socioambiental, desenvolvidas por cooperativas de todos os estados dentro do programa Dia de Cooperar - o Dia C. Com apoio do Sistema OCB, as cooperativas desenvolvem projetos contínuos para promover a transformação social das comunidades em aspectos de saúde, lazer, educação e cuidado ao meio ambiente.

No dia 1º de julho, essas cooperativas se reúnem em locais públicos para oferecer exames gratuitos, arrecadar donativos e realizar atividades socioculturais. Os eventos ocorrem simultaneamente em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal.

Para o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, a mensagem do Dia Internacional este ano, a de que ninguém deve ficar para trás, está alinhada aos princípios do cooperativismo, principalmente o da preocupação com a comunidade. “As cooperativas promovem essa transformação, sobretudo, por meio da responsabilidade socioambiental. Não se trata apenas de ações assistencialistas, são verdadeiros projetos estruturados voltados para o desenvolvimento sustentável, para que as próprias comunidades possam, cada vez mais, oferecer condições dignas e justas para as pessoas”, afirma.

Desenvolvimento Sustentável

Sem a contribuição das cooperativas, muitas pessoas não teriam educação, saúde, moradia, trabalho ou renda. Por isso, o cooperativismo abraça os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU), no intuito de alcançar as 169 metas e assim, tornar o mundo um lugar mais justo e menos desigual. Para Freitas, isso só é possível graças à amplitude e robustez do setor cooperativista no país.

Números Gerais

No Brasil, são mais de 6,6 mil cooperativas filiadas ao Sistema OCB. O setor já conta com 13,2 milhões de associados e geram cerca de 376 mil empregos formais. O segmento exportou, em 2016, mais de US$ 5 bilhões a partir de relações comerciais junto a 147 países.

“Além da competividade e resiliência econômica, o modelo de uma cooperativa ainda tem o diferencial de se preocupar com os seus cooperados e também com a comunidade em que estão inseridas, trabalhando para mitigar as suas mais diversas privações”, completa o presidente do Sistema OCB.

Números Dia C

Na trajetória do Dia de Cooperar, os últimos anos foram cruciais para transformar o Dia C em um grande programa nacional capaz de promover iniciativas socioambientais e transformar realidades em todo o país. Em 2016, 1278 cooperativas desenvolveram 1.180 projetos com a mobilização de mais de 86 mil voluntários.

Essas atividades foram realizadas em 777 cidades espalhadas por todos os estados e no Distrito Federal, e beneficiaram mais de um milhão de pessoas. Este ano, a meta é beneficiar ainda mais pessoas através dos projetos contínuos. O grande desafio é estimular o desenvolvimento de projetos contínuos que possam gerar benefícios constantes para as comunidades em que as cooperativas estão inseridas.

#VemCooperar

Mais Informações

Página do Dia C: diac.somoscooperativismo.coop.br

Agendamento de entrevistas:
Ex-Libris Comunicação Integrada - (61) 3033-6088
Guilherme Costa - (61) 99828-9428

 

Fonte: Portal Somos Cooperativismo

Foto capa: Ex-Libris (Dia C Bahia - 2016)

Mostra cultural e feira de ciência marcam encerramento do Dia C da Cooperfarms

Encerrou nesta terça (1°) e quinta-feira (03) a programação do Dia C (Dia de Cooperar) em Luís Eduardo Magalhães. A iniciativa voluntária envolveu dirigentes e colaboradores de quatro cooperativas (Cooperfarms, Cooproeste e Unibahia e Sicredi) e alunos do 6º ao 9º ano das escolas municipais Ottomar Schwengber e Cézer Pelissari.

Desde agosto, alunos e colaboradores cooperativistas estiveram envolvidos com o projeto que teve como objetivo introduzir a cultura do cooperativismo nas escolas do Município, através de ações socioambientais. Além da orientação correta e o incentivo para a segregação do lixo no ambiente escolar, as escolas também foram contempladas com lixeiras seletivas. Nesta última etapa do projeto, a comunidade escolar foi convidada a apresentar os resultados da iniciativa, através de trabalhos envolvendo os temáticas cooperativismo e sustentabilidade.

“Nosso objetivo era disseminar os valores do cooperativismo no ambiente escolar, contribuindo para a formação de uma consciência cooperativista nos jovens despertando-os como agentes atuantes e transformadores da sociedade e acho que conseguimos!”, avaliou a Comissão Organizadora.

No decorrer do projeto, o grupo recebeu o apoio das secretarias municipais de agricultura e de meio ambiente e economia solidária, do Grupo de Contadoras de Histórias de Luís Eduardo Magalhães, Vestidas de Histórias, com o espetáculo “Grita Bicho e da multinacional Syngenta.

Fonte: Assessoria de imprensa - Cooperfarms 

Palestra sobre Educação Financeira marca ação do Dia C em Jaguaquara/BA

A Cooperativa de Crédito Sicoob Coopere, agência de Jaguaquara/BA, promoveu a realização de palestra sobre educação financeira como sua ação do Dia de Cooperar – Dia C, no dia 27 de julho. A atividade foi desenvolvida em parceria com o Sescoop/BA, escolas e organizações locais, e teve como objetivo orientar o público a ter um comportamento proativo perante suas economias, gerindo de forma consciente suas finanças pessoais.

A palestra foi ministrada pela economista Judite Borges na sede do Rotary Club do município, contando com a presença de 28 participantes. Para o gerente da agência do Sicoob Coopere de Jaguaquara, Anderson Costa, o Dia C, além de ser uma oportunidade de desenvolver atividades diferenciadas com a comunidade local, é “um momento em que podemos compartilhar conhecimentos e juntos somarmos as nossas experiências em busca de melhorias”.

Confira as fotos dessa ação: 

Conteúdos Relacionados [ESG]

Cooperativas na Bahia alcançam mais de 24 mil pessoas com ações de promoção social

Em 2023, foram 24.850 pessoas beneficiadas com 77 iniciativas promovidas por 41 cooperativas na Bahia com as ações do Dia de Cooperar

 

As cooperativas baianas, mais uma vez, deram provas do quanto o cooperativismo caminha em sintonia com a comunidade. A afirmação pode ser comprovada pela campanha do Dia de Cooperar - Dia C, que levou diferentes ações de promoção social a diversas regiões da Bahia com iniciativas que impactaram positivamente e diretamente na vida de 24.850 pessoas. No último ano, 41 cooperativas no nosso estado, realizaram 77 iniciativas, prestando serviços comunitários diversificados. Dentre os destaques estiveram ações que visaram a doação de alimentos, vestuários e produtos de higiene e limpeza, conscientização e preservação ambiental, coleta de sangue e cadastro de médula óssea, valorização de categorias profissionais, incentivo à leitura, reforma de espaços,  atividades desportivas, culturais e recreativas, informações de saúde e bem-estar e orientações profissional e de educação financeira.

O exercício do sétimo princípio cooperativista “interesse pela comunidade” pelo cooperativismo baiano praticado por meio do Dia C, ajuda a fortalecer a imagem e estreitar o relacionamento com os diferentes públicos com os quais as cooperativas estabelecem contato, é o que acredita o presidente do Sistema Oceb, Cergio Tecchio.

 

“Toda vez que uma cooperativa vai às ruas para proporcionar às comunidades locais acesso a diferentes serviços, ela está projetando a própria imagem, bem como, de todo o nosso modelo de negócios nas localidades onde atua. Para além desse diferencial, as ações do Dia C fazem com que outras pessoas conheçam as boas práticas do cooperativismo e ajudam a fortalecer os laços firmados com grupos que já se relacionam com aquela cooperativa. Nesse sentido, as cooperativas no nosso estado, foram bem-sucedidas ao promoverem iniciativas que beneficiaram dezenas de milhares de baianas e baianos no ano passado”, celebrou o dirigente.

 

 

Ao todo, 47 municípios do estado foram atendidos com alguma iniciativa do Dia C, o que representou o dobro, se comparado com os dados registrados em 2022. Para conseguir colocar em ação as atividades planejadas, 5.629 voluntários foram mobilizados por toda a Bahia. 

Confira abaixo as principais ações do Dia C, executadas no último ano, pelas cooperativas dos sete ramos na Bahia.

Cooeps - Em Porto Seguro, o projeto “Cooeps na Praia” realizou a integração da comunidade escolar com atividades lúdicas, esportivas e ambientais que chamaram a atenção para a importância da preservação da vida marinha e os riscos associados ao lixo no mar. Os participantes puderam divertir na capoeira, futebol de areia, canoagem, vôlei, beach tênis, caça ao tesouro, desenhos na areia, zumba e yoga.

Coopeb - O período da Páscoa engajou alunos, professores e familiares da Coopeb, em Barreiras, com arrecadação de ovos e caixas de chocolate para doação a instituições beneficentes que acolhem crianças do município do Oeste da Bahia. Também, houve a doação de materiais escolares em atendimento à Pastoral da Criança local. 

Doar Faz Bem - Seguindo na Região Oeste do estado as Cooperativas Cooperfarms, Cooproeste, Unibahia, Sicredi União MS/TO e Oeste da Bahia, CoopGNP e Cootransf realizaram a campanha “Doar Faz Bem”. A ação, que ocorre desde 2017, realiza a captação de bolsas de sangue e cadastro de potenciais doadores de medula óssea para o Hemoba, localizado em Barreiras, responsável por atender 23 municípios. No último ano, foram coletadas quase 600 bolsas de sangue na campanha voluntária.   

Coopesal  - O descarte correto de resíduos é fundamental para evitar a contaminação do solo  e dos lençóis freáticos, colocando em risco a saúde pública, além da segurança dos trabalhadores que manuseiam e recolhem os materiais no dia a dia das cidades. Uma das categorias que lidam constantemente com materiais descartados é da dos garis. Para relembrar a importância da atividade essencial para a conservação e bem-estar das cidades, no dia 16 de maio, comemora-se o Dia do Gari. E para comemorar esta data a Coopesal realizou em Salinas da Margarida, no Recôncavo Baiano, uma celebração em reverência às equipes responsáveis pela limpeza urbana. Na ação foi feita a distribuição de lanches e brindes, além de um carro de som ter percorrido a localidade com mensagem de reconhecimento, gratidão e alertas sobre a importância do descarte adequado dos resíduos gerados no município.  

CoopGNP - A tradicional Festa do Motorista e do Agricultor, organizada anualmente pela CoopGNP, em Luís Eduardo Magalhães, arrecadou recursos para apoiar os trabalhos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais –APAE local, com a realização do 13º Bingo Beneficente. Grupos de Transporte Rodoviários de Cargas e organizações da sociedade civil da região participaram da ação de promoção social que beneficiou 3.500 pessoas.

Coopmac – Em Vitória da Conquista, a Coopmac é parceira das escolas municipais e apoiou, em 2023, um projeto de incentivo à leitura com a doação de bicicleta infanto/juvenil ao aluno com mais livros lidos durante o período da ação. A cooperativa agropecuária é ativa junto às instituições escolares conquistenses e participa da execução de projetos como o Cooperjovem, que leva os princípios e valores do cooperativismo à sala de aula. 

Cooproeste - Todos os anos, no distrito de Roda Velha, em São Desidério, no Oeste da Bahia, cooperados e respectivos funcionários, além de empregados da Cooproeste, participam de um torneio de futebol com a finalidade de arrecadar alimentos para doação na região. Em 2023, a ação realizada contribuiu com a assistência de 1.500 pessoas.   

Carreata em prol do Maanaim - Na Região da Chapada Diamantina, mais precisamente em Irecê, a Coperil, Sicoob Sertão, Cooper-Grãos, Unimed Vale do São Francisco, Coopirecê e a Coobrasil realizaram uma importante ação de intercooperação do Dia C. Ao longo do ano, as cooperativas reunidas propiciaram melhorias das instalações da Comunidade Terapêutica Gente Livre Maanaim. Foram feitas reformas nos banheiros e apoio na construção da quadra (projeto de cooperados e colaboradores da Coperil). Para comemorar todo o trabalho desenvolvido foi realizada uma carreata e um jogo de inauguração da quadra entre os times  Maanaim X Cooperativas envolvidas com a inciativa.   

Rennova -  Nos meses de junho e agosto de 2023, o setor de serviço social da Rennova, organizou uma campanha de arrecadação de vestuário no intuito de atender a população em situação de vulnerabilidade de Feira de Santana durante o período chuvoso. A ação permitiu a doação de agasalhos, roupas e sapatos, beneficiando 100 pessoas do município baiano. 

Salicoco - Seguindo o exemplo da Coopesal, outra cooperativa de Salinas da Margarida, a Salicoco, promoveu o “Natal dos Garis” com a distribuição de itens de higiene pessoal arrecadados junto ao comércio e outros parceiros locais. Os kits foram entregues na semana do Natal às equipes de limpeza urbana após ampla mobilização no município. Em celebração, foi realizado um lanche destinado aos trabalhadores do segmento responsável por manter a cidade mais limpa e saneada.

Dia C em Salvador - O primeiro sábado de julho é quando se comemora oficialmente o Dia C em todo o Brasil. E no último ano, cooperativas na Região Metropolita de Salvador, promoveram uma grande ação de intercooperação do Dia C, no Shopping Cajazeiras, uma das regiões mais populosas da capital baiana. Durante o dia, ocorreram uma série de serviços destinados à comunidade local como aferição de pressão e glicemia, consulta nutricional e fisioterapêutica, orientações em saúde bucal e postura corporal e aulão de alongamento. O público presente também participou de oficina de currículos e entrevistas de emprego, orientações financeira e jurídica e como atividades recreativas foi ofertada oficina de automaquiagem, contação de histórias, pintura e distribuição de algodão doce para crianças, além de apresentação de coral. A ação envolveu o Sicoob Central Bahia, Aurora Coop, Cooliba, Coomap, Cooper Doctor Saúde, Lifecoop, Sicoob Cred Executivo, Sicoob Coopere, Sicoob Coopermais, Sicoob Extremo Sul, Sicoob Sertão, Unifisio e Uniodonto de Salvador.       

Sicoob Coopacredi - Com ponto de atendimento em Luís Eduardo Magalhães, o Sicoob Coopacredi promoveu o projeto “Sicoob Coopacredi Saúde e Cooperação”, com o objetivo de estimular os cuidados preventivos com a saúde e contribuir para que eles evitem uma série de complicações à população das comunidades onde a cooperativa de crédito está presente. Em parceria com empresas e instituições ligadas ao cuidado com a saúde foi realizado um dia dedicado à aferição de pressão, teste de glicemia, dicas de saúde, entre outras atividades.

Sicoob Coopec - Em Itabuna, no Sul da Bahia, o Albergue Bezerra de Menezes acolhe 70 idosos e para auxiliar no trabalho desenvolvido, o Sicoob Coopec, mobilizou todo o time da cooperativa de crédito baiana para a arrecadação de alimentos, itens de higiene pessoal e materiais de limpeza que foram revertidos à instituição beneficente local.

Sicoob Coopere - Com um grande número de cooperados e pontos de atendimento pela Bahia, o Sicoob Coopere realizou a campanha anual de alimentos e agasalhos, que contou com o apoio da comunidade cooperativista e da rede de apoio das dezenas de municípios baianos onde atua. A ação beneficiou a população de 20 cidades com a distribuição de 739 cestas de alimentos e aproximadamente 800 peças/agasalhos para abrigos, instituições filantrópicas e famílias em situação de vulnerabilidade.

Sicoob Costa do Descobrimento - Em Camacã, foi o Sicoob Costa do Descobrimento quem organizou campanha de arrecadação de alimentos com o apoio do comércio local. A iniciativa contribuiu com 250 pessoas do município e engajou a equipe da cooperativa de crédito baiana.

Sicoob Cred Executivo - Pelo segundo ano seguido, o Sicoob Cred Executivo apoiou a Associação Bahiana de Equoterapia na realização de ações de integração social especial, aos participantes atendidos pela instituição, através do banho de mar assistido. Intitulado “Dia C e o Programa Cavalo Marinho - Inclusão é a nossa Paria”, o projeto é voltado para crianças e adolescentes atendidos pela ABAE que possuem algum tipo de deficiência psicomotora, por meio da Equoterapia e conta com o apoio de equipe técnica especializada para o banho de mar. A iniciativa realizada em 2023, gerou impacto direto em 167 pessoas entre praticantes, familiares e profissionais da ABAE.

Sicoob Credcoop - Vitória da Conquista, também conhecida como “Suíça baiana” é reconhecida com uma das cidades do estado com temperaturas mais baixas ao longo do ano. Atenta a esse cenário, o Sicoob Credcoop realizou a arrecadação e distribuição de agasalhos voltados para os bairros Cruzeiro e Nova Esperança. Foram distribuídos 160 cobertores, além de lanches e kits de alimentos. A ação contou com o apoio da Patrulha Solidária da Polícia Militar da Bahia - PMBA.

Sicoob Crediconquista - Seguindo no Sudoeste da Bahia, o Sicoob Crediconquista apoiou a comunidade local na revitalização da região do “Grotão”, em Itapetinga, importante área verde da localidade. A cooperativa de crédito conquistense entregou centenas de mudas de espécies nativas da região que foram cuidadosamente selecionadas e preparadas para o plantio. Na iniciativa moradores locais se uniram a integrantes da cooperativa, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, do Pelotão Ambiental do Tiro de Guerra, do IFBA e outros voluntários da comunidade para plantio das mudas. Além disso, foram realizadas atividades educativas sobre a importância da preservação ambiental para os moradores, que voluntariamente comprometeram-se com a proteção, cuidado e preservação das árvores.              

Campanha anual de arrecadação de alimentos - No ano de 2023, dando prosseguimento à campanha anual de arrecadação de alimentos nas 10 cidades onde o Sicoob Norte Sul atua, foram arrecadadas mais de uma tonelada de produtos alimentícios que foram doados a famílias das comunidades atendidas. Em Gandu, a iniciativa do Dia C contou, também, com as Cooperativas Coopag e Coolerg.

Vila do Cooperativismo - Na última edição da “Vila do Cooperativismo”, evento anual de Pintadas, promovido pelo Sicoob Sertão, foram oferecidos à população local diversos serviços comunitários como atendimento fisioterapêutico, médico, nutricional e odontológico, emissão de documentos, cadastramento e informações sobre seguro rural, orientação para educação financeira e consultoria jurídica. Dentre as ações recreativas, ainda foram oferecidos corte de cabelo, oficina de automaquiagem, área kids, aulão de funcional e apresentação cultural de alunos do projeto Renascer. A ação do Dia C, realizada em Pintadas, contou com o suporte da Coopaves, Sindicato dos Produtores Rurais e Associação Cultural e Beneficente Padre Ricardo. Foram arrecadadas meia tonelada de alimentos durante os atendimentos realizados no evento, que foram destinados às famílias do município.  

Unibrasil Saúde - Aproveitando o “Novembro Azul”, mês dedicado à prevenção e cuidados em saúde dos homens, a Unibrasil Saúde realizou em Olindina, município distante aproximadamente 200 km da capital baiana, uma ação voltada à saúde masculina com palestras educativas, realização de exames, aferição de pressão arterial, teste de glicemia, teste rápido de HIV/GBS e distribuição de preservativos. Durante o evento também foram realizados cortes de cabelo, consultas odontológicas e a instalação de um stand de sustentabilidade, com informativos sobre preservação do meio ambiente, coleta seletiva, plantio de orgânicos e entregas de mudas de diversas espécies para plantio. O público participante foi recebido em uma Unidade Móvel de Saúde da cooperativa de saúde e em uma das unidades de saúde do município.  

Unifisio - Acompanhando o noticiário local de Salvador, os cooperados da Unifisio identificaram que a entidade filantrópica Lar para Idosos Elizabete estava necessitando de auxílio para manter seus 31 assistidos. Em contato com a instituição, a cooperativa procurou entender as demandas, identificando que tinha urgência por itens de higiene pessoal e materiais de limpeza. Assim, a Unifisio realizou um Dia C especial para a doação de todo material arrecadado, além de oferecer um lanche e levar música para a diversão dos idosos acolhidos.   

Unimed do Sudoeste - Iniciado durante a pandemia de Covid-19 com o objetivo de apoiar artistas locais profundamente impactados pelo período de distanciamento social com bares/restaurantes fechados e eventos/festas cancelados, o “Festival de Arte Música da Unimed do Sudoeste - FAMUS” vem promovendo apresentações culturais com premiações em diferentes municípios do Sudoeste da Bahia. No último ano de 2023, as audições realizadas em Vitória da Conquista, Itapetinga, Brumado, Guanambi e Jequié, e a grande final realizada em Vitória da Conquista permitiram a arrecadação de 8 toneladas de alimentos que foram doados para o projeto “Natal Sem Fome”, idealizado por instituições da sociedade civil organizada da região.

Natal com  alegria - No Sul da Bahia, o Sicredi Integração e a Unimed Itabuna, realizaram o Dia C no Hospital Maternidade Manoel Novaes, apoiando apresentação do coral dos colaboradores da Santa Casa de Misericórdia às crianças internadas pelo SUS. No evento houve, ainda, a chegada do Papai Noel, distribuição de presentes e um lanche natalino. A iniciativa foi realizada com o apoio de padrinhos da maternidade por meio de doações que contribuíram para animar e entreter todos os participantes.

Unimed Itabuna - Os médicos cooperados da Unimed Itabuna participaram do Dia C da cooperativa realizando atendimentos para a comunidade do bairro Nova California, em Itabuna. A iniciativa foi realizada em parceria com a Casa de Apoio Ana Lúcia, que acolhe pessoas, que por motivo de saúde, necessitam se deslocar de suas cidades para o município polo da Região Sul da Bahia. Ao todo, foram 100 pessoas beneficiadas com a iniciativa desenvolvida pela cooperativa de saúde baiana.

Uniodonto Itabuna - Já os dentistas cooperados da Uniodonto Itabuna realizaram uma importante ação do Dia C na Creche Irmã Margarida. O trabalho foi voltado para crianças e adolescentes e englobou orientações em saúde bucal, escovação com aplicação de flúor, recreação e lanche. Durante a escovação assistida, foram realizados exames clínicos bucais e os pacientes com algum problema detectado foram encaminhados para atendimento especializado.   

 

Dia C pelo Brasil

Em 2023, a campanha do Dia C realizada pelas cooperativas em todo o país com o apoio do Sistema OCB e das Unidades Estaduais alcançou cerca de 3 milhões de pessoas. Foram 5.586 iniciativas executadas por 1.091 cooperativas espalhadas por todos os estados do Brasil com o suporte de 140.008 voluntários. Para se ter uma ideia do impacto e abrangência da campanha, 2.005 municípios brasileiros receberam ao menos uma iniciativa do Dia C, o que representa 1/3 de nossas cidades (36% do total).

 

Histórico do Dia C

O Dia C nasceu em 2009, em Minas Gerais, e rapidamente a ideia ganhou a simpatia de diversas cooperativas mineiras, que passaram a apoiar e desenvolver, anualmente, as ações do Dia C. Após o sucesso inicial alcançado em Minas Gerais, foi realizado projeto piloto, em 2013, em outros seis estados, buscando ampliar o Dia C, que no ano seguinte, passou a ocorrer em todas as regiões do país.

Em 2015, o Sistema OCB decidiu vincular as iniciativas do Dia de Cooperar à agenda mundial proposta pela Organização das Nações Unidas - ONU e que previa a realização de ações apoiadas no escopo dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio - ODM.

Com a mudança dos ODM para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - ODS, em 2016, o Dia C manteve sua adesão às diretrizes que pretendem erradicar a pobreza do mundo e que estão consolidadas na Agenda 2030.

Para saber um pouco mais sobre o Dia C, e planejar e lançar as iniciativas de 2024 de sua cooperativa que evidenciam o impacto positivo do cooperativismo junto às comunidades na Bahia, acesse o novo portal do Sistema Oceb.

 

Por Ascom Sistema Oceb com informações do Sistema OCB e das cooperativas baianas

Cooperativas do interior abrem programação do Dia C na Bahia

O Dia C na Bahia ganhou sua repercussão inicial através de duas cooperativas no interior da Bahia, a Cooperativa Educacional de Salinas, COOPESAL, e a Cooperativa Educacional Pé de Serra, COOEPPS, que realizaram suas ações do dia C no dia 16 de maio. Ambas a cooperativas desenvolveram uma ação social voltada para arrecadação de alimentos e distribuição de cestas básicas para mães de famílias carentes, assim como um café da manhã e outras atividades.

Além da arrecadação de alimentos, as cooperativas ofereceram serviços de saúde, como consulta de alimentação saudável com a nutricionista e aferição da pressão arterial, atendimento de manicure, atendimento jurídico, assim como apresentação de peças teatrais, coral e atrações musicais para toda a comunidade. Para desenvolver as ações do dia C, as cooperativas fecharam ações parcerias com mercadinhos, farmácias, pousadas, restaurantes, lojas de varejo, que ajudaram na arrecadação de alimentos, brindes para distribuir durante a ação, e uma ajuda de custo para despesas extras.

Maria das Graças Possenti, presidente da COOPESAL, afirma que o Dia C é de fundamental importância, pois “demonstra a importância das ações cooperativista além de elevar o marketing da instituição. Vale salientar que essas ações de cooperação social sensibiliza toda a comunidade fazendo com que se desenvolva a capacidade de ser mais eficaz na ajuda de quem mais precisa além de fortalecer os pilares cooperativista”. Para as cooperativas que ainda não participaram da campanha do Dia C, Elizilda Fernandes Rios, afirma que a ação fortalece a imagem das cooperativas perante a sociedade.  “Para a comunidade Pedeserrense a realização do dia C deixou além dos resultados obtidos no oferecimento dos serviços o fortalecimento da marca do cooperativismo em nossa vivência e ainda nosso papel social enquanto cooperativa”, comentou Elizilda.

O Dia de Cooperar, Dia C, é uma iniciativa do sistema OCB que reúne as cooperativas  com o objetivo de desenvolver trabalhos voluntários, promovendo a construção de novos conceitos e referencias em nossas vidas. O evento ocorrerá nacionalmente no dia 4 de julho, entretanto, algumas cooperativas antecipam suas ações, porém, não deixando de realizar uma ação solidária de extrema importância. Contudo, o objetivo do sistema é trazer essa solidariedade não apenas no Dia C, mas também durante todos os dias do ano, reforçando os ideais cooperativistas. 

Cooperativas e instituições de ensino baianas são destaques no 7º EBPC

Estimular estudos que busquem maior eficácia e eficiência nos processos das cooperativas, e o alcance de um novo patamar de competência por meio da percepção, avaliação, e compartilhamento de conhecimentos e experiências. É o que busca o Encontro Brasileiro de Pesquisadores em Cooperativismo – EBPC, promovido pelo Sistema OCB, e que em 2023 chegou à 7ª edição. Conforme a organização, o evento científico se reveste em um ambiente favorável à criatividade, experimentação e implementação de novas ideias capazes de unir competitividade e desenvolvimento sustentável nas cooperativas.

 
 

Com o tema “Sustentabilidade no cooperativismo: competitividade, inovação e diversidade”, o evento nacional voltado ao cooperativismo e ao meio acadêmico reuniu, em Brasília - DF, de 18 a 20 de setembro de 2023, centenas de pesquisadores de todo o país. Durante os três dias de evento, os participantes puderam acompanhar apresentações relacionadas às temáticas do ESG, empreendedorismo, inovação e sustentabilidade, dados do cooperativismo brasileiro (AnuárioCoop 2023), compliance, práticas do cooperativismo, além da apresentação de trabalhos e de seminário de projetos selecionados. De um total de 177 submetidos à banca avaliadora, 72 foram aprovados para participação no 7º EBPC.

Pela Bahia, foram selecionados 6 trabalhos desenvolvidos e elaborados por professores, bolsistas e estudantes de instituições de ensino superior de diferentes regiões do estado. Ainda, representantes de cooperativas baianas, levaram ao evento exemplos bem-sucedidos de ações implementadas com impactos positivos sobre cooperados, funcionários, comunidades e o planeta. Ao todo, foram selecionados e apresentados dois artigos (Áreas Temáticas: Impactos e Contribuições Econômicas, Sociais e Ambientais; Educação Inovação e Diversidade), três relatos de experiência (Áreas Temáticas: Governança e Gestão; Educação, Inovação e Diversidade) e um projeto de iniciação científica (Área Temática: Educação, Inovação e Diversidade) de pesquisadores baianos. Ainda, foi apresentado um trabalho resultante do seminário de projetos da 2ª Chamada Pública do CNPq/Sescoop Nacional e um case de boas práticas do cooperativismo, ambos originários da Bahia.       

A participação baiana no 7º EBPC e a contribuição dos pesquisadores para o cooperativismo no estado foram destacados pelo presidente do Sistema Oceb, Cergio Tecchio. “As pesquisadoras e pesquisadores da Bahia tiveram uma grande e relevante participação no mais prestigiado evento ligado à pesquisa e ao cooperativismo em âmbito nacional. O trabalho desenvolvido nas universidades, centros de pesquisas e dentro das próprias cooperativas é essencial para o aperfeiçoamento e melhoria de processos, desenvolvimento de novos produtos e serviços e adoção de práticas alinhadas às demandas da sociedade contemporânea. Estão todos de parabéns e que no próximo EBPC possamos ter ainda mais trabalhos do nosso estado”, concluiu.

Integrante do comitê científico e coordenadora da mesa Educação, Inovação e Diversidade, Alessandra Azevedo, falou sobre a evolução do evento desde seus primórdios. “Participo do EBPC desde a sua criação em 2010. É muito bonito ver o crescimento, tanto em termos de trabalhos cada vez mais das cooperativas, bem como, a qualidade dos trabalhos científicos. Os debates gerados nas salas, o espaço de fala de todos, o respeito por essas opiniões mais diversas possíveis”, relatou a professora da Universidade Federal do Recôncavo Baiano - UFRB.    

Ian Felipe, graduando de
Geografia da UESC

Responsável pela apresentação do projeto de iniciação científica “O Cooperativismo no Contexto do Ensino Superior”, Ian Felipe exaltou a realização do evento para a formação no ensino superior e por apontar os caminhos do cooperativismo do futuro. “Eu gostaria de relatar a importância deste evento e do ensino de cooperativismo para a formação universitária, não apenas da Bahia, mas em todo território nacional e mundial. É motivador contribuir para o crescimento e pensando no futuro com uma visão cooperativa, pois já falamos de ESG, sustentabilidade em diversificados ambientes, inovação e, também, educação.

O 7°EBPC é de fato um evento no qual agrega na formação de múltiplos pesquisadores e pesquisadoras, eu gostaria de externar minha gratidão, pois certamente outras pesquisas virão, as quais pensarão como será nosso cooperativismo daqui a 20 anos ou 30 anos. Somos Cooperativismo e o evento deixou claro qual legado queremos representar”, celebrou o graduando do Bacharelado em Geografia da Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC, instituição estadual de ensino superior situada no Sul da Bahia.

Nicolli Souza Silva, graduanda de Medicina Veterinária
da UESC

Também representando a UESC, Nicolli Souza Silva, explicou mais sobre uma profissão essencial ao meio rural e ao negócio cooperativista e, também, elogiou a organização do evento realizado pelo Sistema OCB. “Foi uma oportunidade de ampliar minha visão sobre o cooperativismo e a importância desse trabalho. Foram momentos enriquecedores, de muito aprendizado. Me senti acolhida, juntamente com minha equipe. Foi uma oportunidade incrível e certamente trouxe uma ampla bagagem para minhas experiências profissionais”,  enalteceu a graduanda de Medicina Veterinária que foi a responsável pela apresentação do artigo “A Importância do Médico Veterinário na Ater e nas Cooperativas Brasileiras”.

Vivian Silva Santos, estudante de Gestão de Cooperativas
da UFRB

Outra pesquisadora baiana com importante trabalho selecionado, Vivian Silva Santos, chamou a atenção para a oportunidade de troca de experiências e a pluralidade propiciada com as discussões. “O 7° EBPC foi um momento muito bom e de grande importância, sobretudo para o meu crescimento acadêmico e profissional. A oportunidade de trocas de experiências com demais pesquisadores do segmento cooperativista e o estabelecimento de vínculos é algo que nos propicia outras formas de aprendizado. A temática abordada nesta edição traz como um dos pilares a diversidade que é um conceito plural e que deve ser discutido em demais espaços para além da academia”, refletiu a bolsista de pesquisa CNPq/Sescoop da UFRB e apresentadora do relato de experiência “A Vivência no Grupo de Mulheres de Macaúbas, em Sapeaçu, na Bahia, a partir da atuação da incubadora de empreendimentos solidários”.

 

COOPERATIVAS BAIANAS MARCAM PRESENÇA

Além das pesquisas trazidas pelas instituições de ensino superior da Bahia, o trabalho desenvolvido nas cooperativas baianas foi destaque durante o 7º EBPC. Representante do estado no Comitê de Jovens Cooperativistas do Sistema OCB “Geração C”, Daniele Scopel, levou o relato da experiência da “Constituição do Comitê Nacional de Jovens do Sistema OCB: Geração C”, selecionado e apresentado durante o evento. A analista do Sicoob Costa do Descobrimento ainda teve outro relato de experiência selecionado pela organização e que esteve à frente da apresentação: “Implantação do Programa Mulheres Cooperativistas na Cooperativa de Crédito Sicoob Costa do Descobrimento”. 

Daniele Scopel, analista do Sicoob Costa do Descobrimento

A possibilidade de interação com outros colegas e a discussão de temas de grande relevância para o cooperativismo e a sociedade foi relatado por Daniele. “Participar do EBPC é um momento incrível, onde é possível realizar a troca de conhecimento e experiências com outros pesquisadores de diversos ramos do cooperativismo, além de ser um momento de integração entre as necessidades de pesquisa das cooperativas e as pesquisas acadêmicas. Participei com dois relatos de experiência em que pude apresentar a força do cooperativismo jovem e a importância da figura feminina dentro no cooperativismo. Um evento que irá trazer diversos frutos para o futuro do movimento cooperativista no Brasil”, concluiu a pesquisadora ligada à cooperativa de crédito do Sul baiano.

No último dia de atividades, a cooperativa Ser do Sertão foi uma das três participantes selecionadas em todo o país para apresentação de case de boas práticas do cooperativismo. A presidente da cooperativa agropecuária baiana, Valdirene Santos, detalhou os projetos desenvolvidos a partir do acesso a mercados com a montagem de infraestrutura de agroindústria para processamento de polpas de frutas, adoção do agroflorestamento e de outras técnicas agrícolas de baixa emissão de carbono. Os projetos são estruturados e possuem aderência aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - ODS, instituídos pela Organização das Nações Unidas - ONU e geram trabalho e renda a pequenos produtores rurais de base familiar e contribuem para a preservação do bioma Caatinga no Semiárido baiano.      

Valdirene Santos, presidente da Ser do Sertão

A dirigente da Ser do Sertão, acredita que os conhecimentos adquiridos e os dias de aprendizado auxiliarão nas atividades realizadas pela cooperativa. “É um espaço novo onde as cooperativas podem estar apresentando o trabalho realizado e muito importante para termos resultados que irão impactar no nosso desenvolvimento enquanto cooperativa. Ouvimos nesses três dias de encontro, experiências belíssimas que podemos multiplicar e desenvolver para fortalecer as experiências já existentes dentro das cooperativas. As apresentações foram fantásticas, o espaço de conhecimento foi riquíssimo e estou saindo daqui com uma bagagem muito maior e vários desafios para que possamos estar levando e introduzindo na nossa base, de uma forma mais rica, estruturada, criando modelo sustentável para que possamos ter um resultado melhor”, celebrou a também conselheira fiscal suplente da Oceb.

Uma das mediadoras da roda de conversa sobre práticas do cooperativismo, Eliene Anjos, professora da UFRB e coordenadora do projeto “Cooperativismo e diversidade: uma análise exploratória do perfil racial, geracional e de gênero no ramo agropecuário”, apoiado pelo CNPq e Sescoop Nacional ressaltou o ineditismo da ação envolvendo diferentes tipos de pessoas no cooperativismo. “O 7º EBPC teve um momento que para mim foi singular dentro de todas suas edições. A mesa, onde fui uma das mediadoras, trazia três experiências de cooperativas, uma do Nordeste, uma do Norte e uma do Sul. As experiências narradas por atores que estão no cotidiano das cooperativas foram riquíssimas e dialogavam com o tema da gestão, da competitividade, de todas as estratégias utilizadas para assegurar a inserção democrática e assegurar a inserção dessas cooperativas com competitividade no mercado, mas sobretudo uma mesa que expressava a heterogeneidade de práticas no cooperativismo brasileiro. Uma cooperativa dirigida por uma mulher negra, uma cooperativa que tem como vice-presidente um jovem e uma cooperativa que é constituída majoritariamente por povos e comunidades tradicionais. Essas experiências demonstram que há diversidade no cooperativismo e tais experiências precisam ser mais visibilizadas até porque esse país é historicamente demarcado por profundas desigualdades, e o cooperativismo em alguma medida, está propiciando o empoderamento, o protagonismo de segmentos que ficaram a margem por séculos”.

Mesa da roda de conversa sobre Práticas do Cooperativismo no 7º EBPC

A docente da UFRB apontou outro aspecto importante na realização do evento. “Visibilizar essas experiências foi super importante não só para as cooperativas, mas também porque dialogou com os pesquisadores na perspectiva que não basta apenas fazer pesquisa, precisa fazer projetos de extensão e precisa dialogar o resultado de suas pesquisas com as cooperativas, com quem está na base, construindo as experiências cooperativadas no Brasil. Eu saí de lá muito feliz e acreditando que temos um horizonte alvissareiro para termos mais diversidade no cooperativismo”, finalizou Eliene que esteve acompanhada de outras três professoras da UFRB que atuam no curso de Gestão de Cooperativas da instituição de ensino, além da aluna responsável pela apresentação oriunda da universidade do interior baiano, fruto do trabalho de conclusão de curso.  

 

Confira abaixo os trabalhos aprovados e a instituição dos pesquisadores da Bahia por eixo temático.

 

GOVERNANÇA E GESTÃO

Relatos de Experiência:

- A Vivência no Grupo de Mulheres de Macaúbas, em Sapeaçu, na Bahia, a partir da atuação da incubadora de empreendimentos solidários, da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB).

 

IMPACTOS E CONTRIBUIÇÕES ECONÔMICAS, SOCIAIS E AMBIENTAIS

Artigos:

- Aquisições da Agricultura Familiar para a Alimentação Escolar: Dificuldades e Estratégias para o Acesso ao Mercado Institucional na Pandemia da Covid-19, da Universidade Federal da Bahia (UFBA);

 

EDUCAÇÃO, INOVAÇÃO E DIVERSIDADE

Artigos:

- A Importância do Médico Veterinário na Ater e nas Cooperativas Brasileiras, da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC);

 

Iniciação Científica:

- O Cooperativismo no Contexto do Ensino Superior, Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC);

 

Relatos de Experiência:

- Implantação do Programa Mulheres Cooperativistas na Cooperativa de Crédito Sicoob Costa do Descobrimento, da Cooperativa de Crédito Sicoob Costa do Descobrimento;

- Constituição do Comitê Nacional de Jovens Sistema OCB: Geração C, da Cooperativa de Crédito Sicoob Costa do Descobrimento;

 

Confira abaixo o projeto da Bahia da 2ª Chamada Pública do CNPq/Sescoop selecionado para apresentação.

- Cooperativismo e diversidade: uma análise exploratória do perfil racial, geracional e de gênero no ramo agropecuário
Coordenadora: Eliene dos Anjos (UFRB)

 

Confira abaixo o case de boas práticas do cooperativismo da Bahia selecionado para apresentação.

- Cooperativa Ser do Sertão
Apresentação: Valdirene Santos (Ser do Sertão)

 

Por Ascom Sistema Oceb

Inscrições abertas para penúltima etapa do COOPS Competitivas e Sustentáveis

O Programa COOPS Competitivas e Sustentáveis realiza nos próximos dias 6, 8 e 10 de novembro capacitação online sobre Governança e Liderança, penúltima etapa de uma série de oficinas direcionadas a cooperativas baianas registradas no Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado da Bahia (OCEB).

As capacitações fazem parte de projeto do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado da Bahia (Sescoop/BA), em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

A oficina começa às 8h e abordará temas como inovação, governança e desenvolvimento de liderança, trazendo especialista em gestão de cooperativas nacionais e internacionais.

Ao longo dos últimos três meses, o Programa COOPS Competitivas e Sustentáveis já realizou cinco capacitações sobre Agenda 2030 e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), novas tecnologias e competitividade, integração de cadeias nacionais globais de valor, estratégias de acesso a recursos nacionais e internacionais e estratégia de comunicação.

A sexta e penúltima capacitação é online e ainda é possível realizar a inscrição no link.

As cooperativas participantes terão prioridade para integrar o novo programa de Assistência Técnica às cooperativas baianas, que será lançado nos próximos meses, visando ao aumento da sustentabilidade e da competitividade dessas organizações, por meio do alinhamento à Agenda 2030.

 
Sobre o projeto

As capacitações fazem parte do projeto de SESCOOP-BA e PNUD dedicado a fortalecer a competitividade das cooperativas baianas a partir da implementação dos ODS e da Agenda 2030, contribuindo para a geração de ocupação e renda no Estado da Bahia.

Com prazo de 24 meses, a iniciativa produziu diagnóstico sobre a realidade do sistema cooperativista baiano e está elaborando, de forma participativa, estratégias de sustentabilidade e competitividade para 60 cooperativas que receberão assessoria técnica.

O objetivo é impulsionar a Agenda 2030 nas atividades cooperativas, ampliar produção, rentabilidade e possibilitar acesso a novos mercados, e, por fim, será efetuada a avaliação de impacto e compartilhadas as boas práticas construídas.

Conteúdos Relacionados [Negócios]

Comunicação, geração de valor e acesso a recursos são temas de capacitação

Nas últimas semanas, três capacitações voltadas às cooperativas baianas ocorreram dentro do programa “Coops Competitivas e Sustentáveis”, resultado da cooperação estabelecida entre o Sescoop/BA e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD, agência de desenvolvimento global da Organização das Nações Unidas - ONU. O programa consiste em sete capacitações que visam dotar as cooperativas do estado de capacidades para aprimoramento das práticas de gestão e governança alinhadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - ODS e à Agenda 2030,  reforçando a competitividade e a sustentabilidade do empreendimento cooperativo na Bahia.

Para o presidente do Sistema Oceb, Cergio Tecchio, as cooperativas registradas na estrutura sistêmica de representação, defesa, formação profissional, monitoramento e promoção social do cooperativismo baiano têm acesso a serviços diferenciados. “As capacitações do programa em cooperação com o PNUD são exemplos dos inúmeros serviços de excelência que oferecemos às cooperativas registradas junto ao Sistema Oceb. É essencial que as cooperativas no nosso estado se apropriem da gama de atividades à disposição que permitem aprofundar os conhecimentos aos cooperados, dirigentes, gestores e demais colaboradores”, explica o dirigente e participante das últimas três capacitações.   

 

ESTRATÉGIAS DE ACESSO A RECURSOS NACIONAIS E INTERNACIONAIS

Realizada nos dias 16, 18 e 20 de outubro, a Capacitação 5 “Estratégias de acesso a recursos nacionais e internacionais” abordou fontes de financiamento que as cooperativas podem buscar junto a organismos públicos e privados brasileiros, além de organizações estrangeiras dedicadas à destinação de recursos para programas, projetos e ações, sobretudo ligados à temática socioambiental. Dentre os assuntos apresentados, os participantes tomaram contato com informações sobre recursos financeiros, tecnológicos e de conhecimento relacionados à atividade cooperativista, atração de investimentos, cooperação internacional e comércio exterior para fortalecimento da atividade cooperativista, gerenciamento das fontes de recursos acessados pelas cooperativas e como buscá-los, bem como conhecimento sobre os parceiros em potencial para captação de recursos.

Quem destacou a importância dos novos conhecimentos adquiridos foi Janielson Paim, do Sicoob Central Bahia. “A capacitação trouxe conteúdos importantíssimos sobre o Banco Interamericano de Desenvolvimento - BID, o Banco de Desenvolvimento para a América Latina e Caribe - CAF, o Banco Mundial e tantas outras fontes de captação de recursos internacionais que desconhecíamos. Ter a oportunidade de participar nos abriu os olhos para ter acesso a esses recursos e aumentar a nossa possibilidade de carteira de financiamento, bem como subsidiar o crédito com tantas outras plataformas citadas, como o Sebraetec, a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial - Embrapii, fontes de recurso do Banco do Nordeste e agências de fomento. Agora temos amplo conhecimento e metodologia de captar recursos, de buscar essas informações, de saber como fazer”, detalhou o analista de crédito da cooperativa de crédito de 2º grau baiana.

 

INTEGRAÇÃO A CADEIAS NACIONAIS E GLOBAIS DE VALOR

A geração de valor a produtos e serviços oferecidos pelas cooperativas no mercado foi a tônica da Capacitação 4 “Integração a cadeias nacionais e globais de valor”, que foi realizada nos dias 2, 4 e 6 de outubro. Durante a atividade, as cooperativas aprenderam os conceitos sobre cadeias nacionais e globais de valor, requisitos para participação, estratégias para ingresso, cadeias que possibilitam compras regulares, expansão da base de clientes, abertura de mercados, diversificação de fornecedores e articulação com parceiros.

Um novo olhar para enxergar a comercialização foi defendido por Patrícia Brasileiro, da Cooperativa Rennova, após a participação na atividade. “A capacitação serviu para ampliar nosso olhar sobre as possibilidades que o mercado oferece para a comercialização. Acreditamos que foi positivo o tópico relacionado às demandas da cooperativa e à maneira como apresentamos nossos serviços para o público. As ferramentas que foram passadas pelas instrutoras foram de grande valia e trouxeram novas formas de gerir e liderar as nossas ações. Para nós da Rennova, tem sido enriquecedor participar das capacitações”, destacou a assistente social da cooperativa sediada em Feira de Santana.

 

ESTRATÉGIAS DE COMUNICAÇÃO

Na Capacitação 3 “Estratégias de Comunicação”, realizada nos dias 18, 20 e 22 de setembro, foi a vez das cooperativas aprimorarem as técnicas para ganharem maior projeção e visibilidade em um ambiente em que competem com diferentes organizações, muitas delas, atuantes em segmentos diversos. O conteúdo didático apresentado, sobretudo às equipes envolvidas com comunicação e marketing das cooperativas baianas, permitiu o aperfeiçoamento em relação às novas tecnologias disponíveis para publicação e divulgação de conteúdos, estratégias de comunicação interna e comunicação externa na atividade cooperativista, estratégias de marketing e de comunicação para cooperativas voltadas para o fortalecimento da marca e acesso a novos mercados. Na parte prática, as cooperativas foram estimuladas a construírem planos de comunicação para evidenciar algum produto ou serviço de valor e à disposição dos públicos com os quais estabelecem relacionamento. Por fim, foram apresentadas ferramentas digitais para utilização e que auxiliam as cooperativas na segmentação, posicionamento e obtenção de melhores resultados a partir do tráfego pago (criação de anúncios, conteúdos patrocinados e impulsionamentos) nas principais plataformas de internet e mídias sociais.

Para Tatiana Santos, gerente da Uniodonto Salvador, foi uma ótima oportunidade de detectar pontos de melhoria a serem implementados na área. “Percebi, nos três dias de capacitação, que nossas ferramentas de comunicação interna e externa precisam ser melhoradas, além de conhecer ferramentas que podem facilitar e melhorar nossas necessidades. Isso só foi possível porque temos a possibilidade de ouvir os depoimentos de outros participantes e a excelente metodologia de trabalho apresentada pela instrutora”, avaliou a gestora da cooperativa de saúde soteropolitana.

Conforme Alberto Batista, superintendente do Sescoop/BA, o “Coops Competitivas e Sustentáveis” representa um diferencial às cooperativas participantes. “O programa desenvolvido no âmbito do escopo de atuação da formação profissional e no objetivo estratégico do Sescoop/BA de estimular as cooperativas a ampliarem seus negócios gera um diferencial competitivo de impacto para todos os participantes, que incluem as cooperativas baianas, suas equipes, e o time do Sistema Oceb, que vem se capacitando nos últimos meses. Além disso, são atividades que estão sendo realizadas em parceria com o PNUD, entidade reconhecida internacionalmente pelo trabalho desenvolvido em prol do desenvolvimento sustentável e pela melhoria das condições de vida da população em todo o globo. São cursos pensados e montados para atender as necessidades das cooperativas frente às demandas atuais da sociedade”, analisou o executivo do Sescoop na Bahia.  

 

AGENDA DE CAPACITAÇÕES

Nas próximas semanas, a agenda continua com assuntos objetivando aumentar a competitividade e sustentabilidade das cooperativas na Bahia. Confira abaixo a lista das duas últimas capacitações on-line programadas dentro do programa “Coops Competitivas e Sustentáveis”.

CAPACITAÇÃO 6 – Governança e Liderança (06, 08 e 10/11/2023)

CAPACITAÇÃO 7 – Acesso a mercados e diversificação de produtos e/ou serviços (20, 22 E 24/11/2023)

Conheça mais sobre o conteúdo programático do “Coops Competitivas e Sustentáveis”. Ao final, os inscritos que cumprirem toda a carga horária e atividades práticas previstas receberão certificado de conclusão das capacitações realizadas.

 

SESCOOP/BA E PNUD: PARCERIA ESTRATÉGICA PARA O COOPERATIVISMO BAIANO

O “Coops Competitivas e Sustentáveis” é uma das ações que integram o projeto “Promovendo a Sustentabilidade e a Competitividade das Cooperativas Baianas, firmado em dezembro de 2021 entre o Sescoop/BA e o PNUD, visando fortalecer a competitividade das cooperativas baianas a partir da implementação da Agenda 2030 e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - ODS, contribuindo para a geração de ocupação e renda.

O objetivo é impulsionar a Agenda 2030 nas atividades cooperativas, ampliar produção, rentabilidade e acesso a novos mercados. Os diagnósticos foram seguidos de capacitações em áreas demandadas pelas cooperativas que, por sua vez, serão apoiadas com assistência técnica. Por fim, será efetuada a avaliação de impacto e compartilhadas as boas práticas construídas.

Para o Sescoop/BA, o objetivo é identificar os desafios que ajudarão as cooperativas a oferecerem respostas rápidas para novos modelos produtivos e de comercialização, com foco em inovação, sustentabilidade e questões socioambientais. Outro objetivo é fomentar a cultura cooperativista e aperfeiçoar processos de gestão e governança, de forma a fortalecer a atividade econômica na Bahia.

 

Por Ascom Sistema Oceb

 

Curso de Vendas e Mercados é destaque entre profissionais das cooperativas baianas

O Curso de Vendas e Mercados, realizado nos meses de outubro e novembro, pelo Sescoop/BA, chamou atenção dos cooperados e colaboradores das cooperativas baianas. Com o objetivo de levar os participantes a aperfeiçoarem os seus conhecimentos e habilidades para o planejamento e execução de todas as etapas do processo de vendas dos produtos/serviços de suas cooperativas, a capacitação reuniu cerca de 60 profissionais em 5 turmas.

Além das duas turmas realizadas em Salvador, uma para todas as cooperativas e outra voltada para cooperativas de crédito, as cidades de Vitória da Conquista, Itabuna e Feira de Santana também foram contempladas com o curso. Para Andressa Paiva, operadora de atendimento do Sicoob Cooperbom, o curso atendeu a sua expectativa de prepará-la para oferecer um melhor atendimento ao associado e, consequentemente, vender melhor os serviços e produtos oferecidos pela cooperativa.

As aulas foram ministradas por Edi Carlos Borges, consultor e especialista em gestão empresarial. Borges afirma que debater sobre vendas e mercados com profissionais de cooperativas, é fundamental para o seu crescimento e sobrevivência no mercado. A metodologia utilizada na capacitação impressionou a analista financeiro Laís Souza da Uniodonto Itabuna, que ressaltou a importância dos assuntos discutidos. “Pudemos perceber o mercado de forma abrangente e real, mostrando que é possível crescer e alcançar objetivos independentemente da situação, desde que haja um bom planejamento e uma equipe qualificada para colocá-lo em prática”, pontua Laís.

A gerente de atendimento do Sicoob Crediconquista, Janira Silva, sinaliza que treinamentos como estes, voltados para a formação de profissionais experientes na área de marketing e comunicação, gera uma melhor qualificação para o sistema cooperativista como um todo. “O curso desenvolveu nossas habilidades e competências necessárias para alcançar metas e objetivos, auxiliando no crescimento e produtividade da cooperativa”, conclui e gerente.

Confira abaixo algumas fotos da capacitação:

 

SESCOOP/BA e SICOOB/BA promovem curso preparatório para certificação ANBIMA

Com o objetivo de fortalecer a capacitação técnica dos profissionais do mercado financeiro, o SESCOOP/BA e o SICOOB/BA promovem o Curso Preparatório para Certificação AMBIMA – CPA10, que acontecerá em Salvador/BA, nos dias 04, 05 e 06 de maio.
O curso será feito com duas turmas, a primeira no período de 04 a 06 de maio, a segunda entre 05 e 07 de agosto, no horário de 8h às 18h. O público alvo do curso são profissionais que atuam nas cooperativas de crédito do SICOOB Sistema BA, que lidam no dia a dia com mercado financeiro, mercado de capitais e produtos de investimentos, preparando-os assim para a realização do exame de certificação CPA-10.


As aulas serão ministradas pelo instrutor Sérgio Antonio Scorbaioli, graduado em Ciências Econômicas pela PUC de São Paulo e pós graduado em Administração Financeira pela FECAP, com curso de Gestão de Pessoas pela Wisnet Consulting. Com 36 anos de experiência, Sérgio passou por renomadas empresas, como Banco Unibanco, Citibank e Banco General Motors, fornecendo consultoria e treinamento para importantes instituições da área financeira, entre elas Itaú Unibanco, HSBC, Banco Votorantim e Santander. Sérgio também apresenta experiência na área acadêmica, ministrando módulos e palestras em universidades sobre Mercado Financeiro e Valores Mobiliários.


O curso será realizado no America Towers Hotel, Rua Frederico Simões, n° 120, Caminho das árvores, Salvador/BA. As inscrições podem ser feitas diretamente no SICOOB Central Bahia.
 
Para mais informações e inscrições falar com, Neila Cunha:
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Tel: (71) 3340-7107
 

Conteúdos Relacionados [Inovação]

Inscrições prorrogadas para o Processo Seletivo SESCOOP/BA

O Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado da Bahia - SESCOOP/BA prorrogou as inscrições para seleção de pessoal para o dia 28 de setembro de 2012.  As inscrições deverão ser feitas mediante o preenchimento da ficha cadastral, disponível no site deste Serviço Social Autônomo, e deverá ser entregue até o prazo, pessoalmente ou pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., conforme  as normas do Comunicado de Abertura de Processo Seletivo nº 001/2012.
 
A seleção é para o preenchimento de vagas e cadastro de reservas. Serão selecionados profissionais para as funções de Assistente de Monitoramento, Assistente Jurídico e Contador. Com carga horária de 40 horas semanais, a remuneração para os cargos é de R$ 1.845,52, e terão os seguintes benefícios: vale transporte, vale alimentação ou refeição, plano de saúde e odontológico. Para os interessados, a seleção será realizada em três etapas: a primeira, de 01 a 09 de outubro, por meio de análise curricular. Já a segunda, será no dia 20 de outubro, através de avaliação de conhecimentos, conforme conteúdo indicado no edital, para cada cargo.  Os candidatos que obtiveram as maiores pontuações nas etapas anteriores cumulativamente serão convocados para a terceira etapa, ou seja, a entrevista classificatória. O resultado final será divulgado no dia 20 de novembro, no site www.bahiacooperativo.coop.br.
 
O processo seletivo terá validade de 01 ano, podendo ser prorrogado por igual período, e os candidatos selecionados poderão ser convocados, dentro do prazo estabelecido, sempre respeitando a ordem de classificação, avaliada a necessidade e conveniência do SESCOOP/BA.
 
Clique aqui para acessar a página do Processo Seletivo.
 

Profissionais de secretariado são homenageados em evento realizado pelo Sescoop Bahia

Palestras, atividades físicas, dicas de saúde e de beleza marcaram o Workshop das Secretárias realizado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo do Estado da Bahia – Sescoop/BA, no dia 30 de setembro, em comemoração ao dia dos profissionais de secretariado que contribuem diariamente para o crescimento das cooperativas na busca do bem comum.
Após credenciamento e café da manhã, os participantes foram recepcionados pela Gerente de Desenvolvimento Humano do Sescoop Bahia, Jussiara Lessa. 
 
Impossibilitado de comparecer ao Workshop por questões de saúde, o presidente do Sescoop Bahia, Cergio Tecchio, enviou uma mensagem de boas vindas aos participantes do evento onde ressaltou a importância da capacitação profissional para a administração correta das cooperativas. “A função da secretária ou secretário é muito importante, pois muitas vezes é este profissional quem agiliza as informações entre a diretoria e o corpo funcional da cooperativa e faz o papel de relações com outras instituições”, completou Tecchio.
 
O novo papel do profissional de secretariado foi discutido durante o curso “Secretária conectada ao futuro”, ministrado por Carla Galo, especialista em desenvolvimento de talentos humanos e gestão de negócios e autora do livro “Sucesso de A à Z – Vocabulário dos Vencedores”. 
 
Em entrevista, minutos antes de sua apresentação, Carla revelou que qualquer profissional precisa desenvolver o chamado CHA: Conhecimento, Habilidade e Atitude. No entanto, os profissionais de secretariado que trabalham nas cooperativas precisam de algo mais. “Eles precisam conhecer a história do cooperativismo, sua doutrina, seus princípios, precisam ter o espírito cooperativista”, ressaltou a palestrante.
 
A qualidade de vida foi tema da palestra “Alertil – Solução Concetrada de Q.V. (Qualidade de Vida)”, apresentada por Carlos Augusto de Carvalho, fisioterapeuta e educador físico, especialista em preparação física de sedentários.
 
Assuntos como motivação, marketing pessoal e trabalho em equipe foram abordados durante a palestra motivacional “A Vida É Um Show!”, ministrada por Diogo Francischini, diretor executivo regional da RE/MAX e autor do livro “Talentos em Vendas: Como Liderar e Gerenciar Campeões”. No final da tarde, os presentes receberam orientações da Natura sobre cuidados com a pele, maquiagem e ganharam brindes.
Os participantes saíram do evento com muita vontade de colocar em prática os conhecimentos adquiridos. “De forma simples, as palestras nos empolgam, fizemos até exercícios! O mais importante é que estes eventos fazem com que a gente saia do escritório, conheça outras pessoas e volte com a cabeça cheia de boas idéias!”, ressaltou Terezinha Santos, da UNIFISIO.
 
Para Fernando Andrade, Diretor administrativo da Digitaxi, que participou pela primeira vez de um evento organizado pelo Sescoop Bahia, os conteúdos abordados estavam em sintonia com sua vivência na cooperativa já que a realidade cooperativista é diferente de uma empresa comum. 
 
Para Eliana de Deus, colaboradora do Sicoob Central Bahia, além de uma oportunidade de comemorar o dia da secretária, o evento foi uma maneira de reunir conhecimentos que podem ser levados para o dia-a-dia do trabalho, aprimorando o atendimento ao público interno e externo e o desempenho das demais atividades inerentes à profissão. 
 

MBA baiano em Gestão de Cooperativas realiza atividades com intercâmbio


Pensando em aprimorar cada vez mais os conhecimentos dos representantes de cooperativas baianas, a OCEB e o SESCOOP/BA promovem diversos tipos de atividades de qualificação. Dentre elas podemos citar o curso de MBA em Gestão de Cooperativas. O MBA, que tem como meta promover o acesso a novos conhecimentos e o aprimoramento profissional dos empregados, dirigentes, conselheiros e gestores de cooperativas baianas, foi fruto de demandas das cooperativas, como forma de aprimoramento da gestão e decorre da parceria firmada entre SESCOOP/BA e a Faculdade de Tecnologia do Cooperativismo – ESCOOP, sediada no Rio Grande do Sul.

A especialização foi iniciada no mês de julho de 2017 e o seu penúltimo módulo, Vivências em Cooperativismo, ministrado pela professora e coordenadora do MBA, Paola Londero, foi realizado neste mês de março, com um intercâmbio do grupo para o Rio Grande do Sul, que teve como objetivo proporcionar aos 25 discentes participantes maior aproximação com experiências de sucesso no cooperativismo, vez que o  estado  é considerado o berço do cooperativismo no Brasil.

Para a docente da disciplina, Paola Londero, momentos como esse trazem “relevantes contribuições e reflexões sobre as práticas de gestão, governança, educação e doutrina do cooperativismo. Nossos discentes tiveram a oportunidade de trocar conhecimentos e experiências que enriqueceram sua formação teórica e que, com certeza, também trará impacto na sua vida profissional”.

O intercâmbio, que aconteceu entre os dias 14 e 16 de março, iniciou na Faculdade de Tecnologia do Cooperativismo – ESCOOP, onde os alunos assistiram a apresentação do gerente de Monitoramento do SESCOOP/RS, José Máximo Daronco, sobre o SESCOOP/RS; do presidente da Cooperativa COOPLIB, com o também professor e presidente da COOPLIB, Ernesto Krug, sobre os desafios do Ramo Trabalho; do diretor administrativo da Cooperativa Educacional COOPEEB, Vitor Marega Mörschbächer, sobre a história da cooperativa e do conselheiro vogal da UNIODONTO Vale dos Sinos, Marco Antônio Machado, que trouxe informações acerca dos desafios de gestão da cooperativa.

O roteiro também incluiu visita às cooperativas Sicredi Pioneira, Piá e Vinícola Garibaldi, onde os visitantes conheceram mais sobre a educação cooperativa, processo industrial, desafios de gestão e governança e influência dos princípios nos fundamentos das cooperativas.


CONFIRA ALGUNS DEPOIMENTOS SOBRE A ATIVIDADE

“Conhecer o coração do cooperativismo deixou em mim a certeza de que trabalhamos em prol de valores maiores que nós mesmos. Quando ouvi de um dos diretores da Pioneira que cooperativismo se confunde com espiritualidade, fiquei encantada e acredito que todos os cooperativistas deveriam sentir esse pertencimento para trabalhar com mais dedicação, alegria e satisfação. Muito obrigada e espero fazer jus colocando em prática pelo menos um pouquinho de tudo que vi e ouvi.”  Thais Neves Rezende - SICOOB CREDMED

“Essa disciplina foi excelente! Além de conhecermos ações e trabalhos relevantes para serem replicados em nossas cooperativas, permitiu que se construíssemos relações, que podem promover, no futuro, a intercooperação, a troca de conhecimento, convênios e, quem sabe, negócios.”  Ana Paula Souza – COOPAG


“Essa vivência nos proporcionou conhecer na íntegra o cooperativismo na sua essência, resgatando seus valores e sua história, nos dando a oportunidade de conhecer o local onde se começou a primeira cooperativa do Brasil. Me sinto mais fortalecida em saber que estou no caminho certo, que cooperativismo não é utopia. Mas percebo o quanto temos que aprender, crescer e nos posicionamos para que sejamos respeitados no mercado e reconhecidos nas políticas públicas, enquanto organizações sérias, empoderadas, eficazes, eficientes e que produzem resultados significantes para a sociedade.” Elivânia Oliveira – COOLIBA

“O intercâmbio nos mostrou que é possível executar todos os princípios cooperativistas, tendo como mola precursora a “vontade”. (...) Foi plantada uma semente de esperança em nossos sentimentos, basta vender a ideia e praticar. Juntos podemos mudar! Quero agradecer ao SESCOOP/BA e a OCEB pela oportunidade de participar de algo que me fez refletir muito sobre como tornar o mundo melhor através do desenvolvimento local, tanto na parte intelectual das pessoas, quanto no econômico-social.” Fábio Simões - SICOOB Coopere


O MBA em Gestão de Cooperativas será finalizado no dia 13 de Abril de 2019, em Salvador/BA, com as apresentações dos artigos, produzidos pelos discentes, como trabalho de conclusão do curso. No calendário 2019 do SESCOOP/BA já há previsão para uma nova turma.


Ascom OCEB, com informações da ESCOOP.

Pesquisa avalia impactos do novo coronavírus nas cooperativas baianas

 

Considerando o cenário atual, bem como a recomendação emanada de diversos órgãos do poder público para a adoção de medidas de prevenção, controle e contenção de riscos e danos à saúde pública, muitas medidas já foram tomadas pelas cooperativas em todo o Brasil.
Compreendendo que esse é um momento onde toda a sociedade foi impactada, direta ou indiretamente, pela pandemia do novo coronavírus, o Sistema Cooperativista Baiano elaborou uma pesquisa para ouvir as cooperativas baianas e apoiá-las no desenvolvimento de soluções adequadas para o enfrentamento da crise que estamos vivenciando.
O questionário pode ser acessado clicando aqui até o dia 26 de maio de 2020

Sustentabilidade é destaque em Encontro de Conselheiros do Sicoob Bahia

A gestão democrática é um dos princípios balizadores do cooperativismo. Atento a esse preceito, o Sicoob Central Bahia promoveu, nos dias 9 e 10 de novembro, o Encontro de Conselheiros 2023, em Salvador. A atividade, apoiada pelo Sistema Oceb, contou com 60 participantes, integrantes de conselhos de administração e fiscais das Cooperativas vinculadas ao Sicoob na Bahia. A temática ESG - meio ambiente, ação social e governança corporativa, na sigla em inglês, foi destaque.

O presidente do Sistema Oceb, Cergio Tecchio, que participou do encontro, apontou a necessidade dos conselheiros seguirem alinhados. “Os conselhos dentro de uma cooperativa são fundamentais, pois são responsáveis por verificar o bom andamento das ações previstas. Quando nos reunimos para tratar de assuntos em comum, acabamos por fortalecer a coesão e sistemática internas, fazendo com que as metas traçadas possam ser melhor verificadas conforme as expectativas traçadas. Portanto, o Sistema Oceb, ao apoiar a atividade está cumprindo com o objetivo estratégico de promover a excelência da gestão e da governança das cooperativas em nosso estado”, explicou o líder cooperativista baiano.

Para o presidente do Sicoob Central Bahia, Ivo Brito, o evento teve grande importância e uma intenção clara junto ao público diretamente envolvido. "O Encontro de Conselheiros deste ano foi muito importante para nosso Planejamento Estratégico, pois tivemos a oportunidade de dialogar acerca do protagonismo que os conselhos devem exercer para o crescimento e o desenvolvimento das cooperativas singulares filiadas. A principal intenção do Encontro foi de impactar positivamente nossos conselheiros dotando-os de instrumentos para aperfeiçoar a sua atuação e contribuir para os resultados das nossas cooperativas, desenvolvendo o cooperativismo financeiro no estado e promovendo a melhor experiência financeira para os nossos cooperados", definiu o dirigente que também preside o Sicoob Extremo Sul.

Nos dois dias do evento, os conselheiros assistiram apresentações sobre o Pacto Sistêmico do Sicoob e atuação do conselho, Programa de Sucessão e de Certificação de Dirigentes, papel do conselho na estratégia organizacional e na gestão de riscos. Ao final, puderam acompanhar uma apresentação sobre sustentabilidade dentro do contexto ESG. Todos os temas apresentados evidenciaram o papel dos conselheiros como central nos processos envolvendo as cooperativas.

O conselheiro do Sicoob Central Bahia, Alexandre Cerqueira, elencou os pontos que mais o chamaram a atenção. “Evento muito importante para trazer os conselhos das cooperativas para um encontro onde a gente possa discutir todos os assuntos estratégicos da cooperativa, lidar com mais atenção às cobranças com os executivos das cooperativas na execução das tarefas que os conselhos definiram estrategicamente. Também tivemos uma apresentação abordando o ESG, um tema importante, atual. Toda a atividade foi essencial para capacitar os conselheiros ligados ao Sistema Sicoob na Bahia”, concluiu o dirigente do Sicoob Sertão que ainda exerce a atividade de conselheiro fiscal no Sescoop/BA.

Conselheiro na Oceb e na cooperativa central de crédito baiana, Vandevaldo Rios (Carneiro) conclama os demais colegas a se engajarem nos temas relevantes apresentados durante o encontro. “A gente entende que um evento como esse tem uma relevância muito grande para o sistema financeiro cooperativo baiano, e porque não até mesmo brasileiro, tendo em vista, que aqui foram tratados temas importantíssimos para a sustentabilidade, crescimento e fortalecimento das cooperativas baianas. Também falamos sobre risco que é muito importante no papel de conselheiro estar acompanhando e monitorando, além de termos discutido outro assunto relevante que é a sucessão. A gente faz aqui uma observação e uma recomendação a todos os demais conselheiros para que se dediquem a esses temas, além daqueles que são inerentes ao cooperativismo financeiro”, finalizou o presidente do Sicoob Coopemar.

O Sistema Oceb atua para apoiar e fazer com que as cooperativas baianas exerçam plenamente todas as suas atribuições dentro dos princípios que nos norteiam. Uma das soluções oferecidas aos integrantes de conselhos são os cursos da CapacitaCoop. São diferentes capacitações à disposição daqueles que exercem funções nas instâncias deliberativas e decisórias das cooperativas.    

 

Sicoob Central Bahia

Com 10 cooperativas singulares filiadas, o Sicoob Central Bahia, possui 107 pontos de atendimento distribuídos em municípios da Bahia, além de Pernambuco e São Paulo. Reúne mais de 236 mil cooperados e contabiliza R$ 2,6 bilhões de ativos totais, com um patrimônio líquido somado de R$ 523 milhões. Tais cooperativas administram um total de R$ 1,9 bilhões em depósitos, além de oferecerem aos associados uma carteira de crédito de R$ 1,4 bilhões. Os dados são de setembro de 2023 e foram retirados da página na internet do Sicoob Central Bahia.  

 

Por Ascom Sistema Oceb com informações do Sicoob Central Bahia

SESCOOP/BA é credenciado pelo CRCBA

O Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado da Bahia – SESCOOP/BA foi credenciado como Unidade Capacitadora do Programa de Educação Profissional Continuada (EPC) do Conselho Regional de Contabilidade da Bahia (CRC-BA). Essa habilitação significa que os cursos voltados para contadores, a exemplo do FORMACONT - Formação de Contadores Cooperativistas, passam a atender à EPC, conferindo pontuação por carga horária aos profissionais de contabilidade participantes.

Desde janeiro deste ano, contadores das cooperativas baianas, funcionários ou terceirizados, regulares com o Conselho Regional de Contabilidade, indicados pelas cooperativas do Sistema OCEB, estão participando do FORMACONT e tendo a oportunidade de aprimorar seus conhecimentos na elaboração de prestação de contas e demonstrações contábeis de acordo com as exigências da lei do cooperativismo e das Normas Técnicas do Conselho Federal de Contabilidade aplicadas às Sociedades Cooperativas.

Para Livia Conceição, Gerente de Operações do SESCOOP/BA e integrante da Comissão de Contabilidade para as Cooperativas do CRCBA, esse credenciamento representa “a preocupação do Sistema OCEB em oferecer capacitações que visam atualizar, aprimorar e expandir os conhecimentos e competências técnicas para os contadores em prol da qualidade dos serviços prestados às sociedades cooperativas e em consonância com a Norma Brasileira de Contabilidade – NBC PG 12(R2) que dispõe sobre a Educação Profissional Continuada”.

Ao promover o FORMACONT e outras capacitações voltadas para os profissionais de contabilidade o SESCOOP/BA busca constantemente melhorar a gestão contábil das cooperativas baianas, confirmando que a formação continuada é uma das formas mais eficazes.

Por Ascom SESCOOP/BA

Logo: Site CRCBA

Cooperativas de crédito realizam alinhamento estratégico

O último final de semana entre os dias 12 e 14 de janeiro de 2024 foi marcado por atividades de impacto no planejamento de ações do ano de duas cooperativas de crédito baianas. Isso porque o Sicoob Coopemar e o Sicoob Norte Sul reuniram as equipes, em Amélia Rodrigues e Salvador, com a realização dos respectivos Encontros Anuais de Alinhamento Estratégico. Ambos os eventos contaram com a participação de dirigentes, gestores e empregados das instituições financeiras que detém 19 pontos de atendimento pelo interior da Bahia e um em Petrolina, no estado vizinho de Pernambuco.

Manter equipes focadas em objetivos e metas comuns para enfrentar um contexto de alta competitividade é o que defende Cergio Tecchio, presidente do Sistema Oceb, organização que apoiou a realização dos dois encontros cooperativistas. “O cooperativismo baiano dispõe de profissionais altamente capacitados e os encontros de alinhamento possibilitam com que os planejamentos estratégicos das cooperativas sejam compartilhados, de modo, que todos os envolvidos trabalhem em sintonia no alcance dos objetivos e metas traçados. Portanto, o Sistema Oceb dá todo suporte necessário às cooperativas do estado para que possam buscar os melhores resultados em um ambiente de forte concorrência com outros atores econômicos”, explica o também presidente do Sicoob Norte Sul.

Confira abaixo mais detalhes dos Encontros de Alinhamento Estratégico do Sicoob Coopemar e Sicoob Norte Sul.

 

Melhor Performance, Mais Engajamento = Resultado

Com objetivo de engajar toda a equipe para uma melhor performance de negócios, visando o cumprimento dos objetivos estratégicos propostos para o ano de 2024, o Sicoob Coopemar promoveu o evento anual de alinhamento estratégico destinado ao público interno.

A programação trouxe imersão de negócios, palestra motivacional e dinâmicas interativas que buscaram levar conhecimento e informação, além de traçar o caminho da cooperativa ao longo deste ano. Os participantes puderam conferir os resultados alcançados em 2023 e metas pretendidas para 2024 de cada ponto de atendimento. Ainda houve a premiação das campanhas realizadas, um panorama de estratégias comerciais para comercialização de produtos do Sistema Sicoob e o compartilhamento do planejamento da área de negócios da cooperativa sediada em Mairi.

Quem evidenciou a atividade realizada durante o período foi Luciara Andrade, diretora  operacional e de relacionamento do Sicoob Coopemar. “Foi um momento marcante e de muita escuta, onde foi possível discutir coletivamente, entender as percepções, explicar as necessidades e traçar as estratégias para alcançar os objetivos propostos pelo Conselho de Administração. O ano de 2024 será desafiador, mas  acreditamos muito no potencial da nossa equipe e temos certeza que será um ciclo extraordinário. Mais uma vez, agradecemos ao Sescoop/BA, por solidificar a parceria e o seu compromisso em desenvolver, cada vez mais, o cooperativismo baiano”.

Para Victor Ferreira, gerente de ponto de atendimento do Sicoob Coopemar, o alinhamento estratégico possibilitou a participação ativa de todos nas definições que permearão os próximos passos da cooperativa. “Pudemos ser ouvidos, expressando as nossas opiniões quanto à formação das metas de cada ponto de atendimento, e o rumo da nossa Coopemar para os próximos anos. Espero que ao longo deste ano possamos alcançar os nossos objetivos traçados neste planejamento estratégico, e que o próximo ano seja ainda melhor, com todos os pontos de atendimento apresentando ótimos resultados”.

 

Atitude SNS

O Sicoob Norte Sul juntou o time para destacar habilidades como performance, resultado, proatividade, eficiência, excelência, superação, inovação e dinamismo que requerem pessoas com atitude. A ideia foi estimular toda a equipe na busca interna diária por tais características, para promover um impacto positivo aos associados, na cooperativa e nas próprias vidas.

Para isso a cooperativa de crédito baiana com sede administrativa em Santo Antônio de Jesus, desenvolveu uma programação em que foram disseminados o poder da parceria, bem como, foram trabalhados o planejamento estratégico para o ano atual, e apresentados o painel “Nova Gestão Comercial”, o que é e se busca em uma “Equipe de atitude”, e o projeto “Despertar”, desenvolvido nos últimos meses dentro dos programas CVS  - Como Vender Serviços e VPS  - Volição Por Servir, com apoio do Sistema Oceb. Ainda, houve a premiação do “Troféu Performance” para aqueles que se destacaram no último ano de 2023.

Magna Matos, diretora de atendimento do Sicoob Norte Sul, trouxe mais detalhes da   concepção e objetivo do alinhamento estratégico da cooperativa neste ano. “O evento de alinhamento estratégico do Sicoob Norte Sul sempre é um marco inicial do ano na nossa cooperativa. Um startar de início de ciclo. Este ano o tema Atitude trouxe a ideia de movimento. Foi excepcional reunir e trazer temas de grande relevância como os direcionadores de metas financeiras, mas também as não financeiras. Estas são metas diretamente ligadas à qualificação das nossas entregas para o quadro colaborativo e para a razão maior da nossa singular, nossos cooperados”, encerrou a gestora.

A agente de atendimento do Sicoob Norte Sul, Thais Luz, explicou a importância de todos terem posição e atitude para diferenciação no segmento econômico em que atua a cooperativa. “Uma instituição financeira, como qualquer empresa, precisa de posicionamento para gerar resultados. Mas nada disso é possível sem atitude. E foi exatamente isso que vimos no ATITUDE SNS 24, a importância de reconhecer a necessidade de se posicionar, em equipe e de forma individual, para alcançar e encantar nossos associados em uma conduta cooperativista, que se diferencie do mercado”, concluiu.

O superintendente do Sescoop/BA, Alberto Batista, esteve presente nos dois encontros, e mencionou a relevância do apoio prestado e a mudança de dinâmica dos eventos executados. “Estamos sempre prontos para apoiar as cooperativas no nosso estado em atividades de formação profissional, monitoramento e promoção social voltadas para comunidade cooperativista. A realização desses Encontros de Alinhamento no início do exercício é uma estratégia interessante, pois já inicia todo um ciclo motivando os times desde o começo para enfrentar os desafios colocados”, detalhou o executivo da organização do cooperativismo vinculada ao Sistema S na Bahia. 

O apoio a encontros cooperativistas é um dos serviços que o Sistema Oceb oferece às cooperativas baianas. Para saber mais sobre as diversas soluções que disponibilizamos, acesse https://somoscooperativismo-ba.coop.br/ e venha participar de projetos, programas e ações que auxiliam as cooperativas da Bahia a elevarem a competividade e sustentabilidade em seus negócios e atuação junto aos públicos de interesse.

 

Por Ascom Sistema Oceb com informações do Sicoob Coopemar e Sicoob Norte Sul

Conteúdos Relacionados [Representação]

Presidente da OCB confirma presença no BahiaCoop

O presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras – OCB, Márcio Lopes de Freitas, confirmou presença no mais importante evento do Sistema Cooperativista Baiano - o BahiaCoop. Na oportunidade, Márcio Lopes apresentará aos participantes o “Novo Posicionamento Estratégico do Sistema OCB/OCEB”.

O evento contará com a presença de representantes de cooperativas provenientes de todas as regiões do estado e dos diversos ramos do cooperativismo, além de autoridades e cooperativistas em geral. Na pauta, além do relato das ações estratégicas realizadas pelas entidades de representação e formação, OCEB e SESCOOP/BA, serão tratados os desafios e oportunidades para o crescimento das cooperativas na Bahia nos próximos anos.




Cooperativas baianas participantes do PDGC são acompanhadas

A cada novo ciclo do Programa de Desenvolvimento da Gestão das Cooperativas (PDGC), os dirigentes, cooperados e funcionários das cooperativas baianas, que participam do PDGC, reconhecem que para alcançar a excelência da gestão e governança, no âmbito das cooperativas, as boas práticas são fundamentais, e para isso sabem que podem contar com o Sescoop/BA para estimular a rotina de tomada de decisão e implantação de melhorias nas cooperativas.

Exemplo disso é o trabalho de acompanhamento do PDGC que tem sido feito junto a vinte e três cooperativas baianas dentro do Projeto Gestão da Excelência, que já teve várias etapas, sendo a mais recente a realização dos “Workshops de Compartilhamento de Boas Práticas de Gestão”. Foram duas turmas que se reuniram virtualmente nos dias 25 e 26 de maio – Ramo Crédito, e nos dias 27 e 28 de maio – Demais Ramos, para analisar e socializar boas práticas de gestão e governança.

O presidente do Sistema Oceb, Cergio Tecchio, marcou presença nos eventos e reafirmou a importância das cooperativas baianas estarem inseridas no PDGC e executá-lo com seriedade. “Nós precisamos elevar, cada vez mais, o nível de gestão das nossas cooperativas, aprimorar o nosso profissional e, com isso, desenvolver melhor a nossa forma de fazer negócio. A essência do nosso trabalho tem tudo a ver com o PDGC. O programa tem foco na geração de resultados financeiros positivos, e, sobretudo, na melhoria dos serviços prestados e produtos oferecidos”, disse.

Além da apresentação dos resultados do trabalho de mentoria que foi feito para auxiliar as cooperativas baianas no quesito gestão do instrumento do PDGC, os participantes, durante o evento virtual, puderam compartilhar as boas práticas de gestão que vêm sendo executadas dentro das cooperativas, e também analisar outras do Compêndio de Boas Práticas Governança e Gestão - Ciclo 2020 e 2021 do Sistema OCB. 

O momento oportunizou que Isadora Almeida, analista administrativo da cooperativa Sicoob Coopemar, apresentasse as experiências da cooperativa. “Do final do ano para cá tivemos um resultado considerável em relação ao PDGC. Com o comitê do PDGC conseguimos realizar três boas práticas, embora estejam pausadas por conta da pandemia. Dentre as boas práticas está o “Programa Economia Cooperativa”, que é uma iniciativa para fortalecer o comércio local. É um incentivo de concessão de descontos quando os cooperados adquirem produtos e/ou serviços de outros cooperados do Sicoob Coopemar. Com isso, nosso principal intuito é fortalecer o nosso cooperado, fazendo com que a nossa pessoa jurídica seja a primeira opção de compra das nossas pessoas físicas. É o estímulo a uma economia cíclica e um empreendedorismo cooperativo, e ao decorrer do tempo temos o intuito de desenvolver algumas capacitações com este comércio a fim de que eles possam se desenvolver cada vez mais”.

Damaris Petrocelli, analista de projetos e estratégia da Unimed Sudoeste, também esteve presente no workshop e fez uma avaliação geral das etapas do projeto. “O PDGC é um divisor de águas para as cooperativas que participam do programa porque promove uma visão holística, faz com que a gente reavalie os processos, implante melhorias onde é necessário e se adeque a padrões de qualidade, de excelência. A troca que nós tivemos durante esse período, o aprendizado que foi adquirido, tudo isso foi, de fato, de muita importância.”

Para Vadir Bello, presidente da Unifisio, a mentoria oferecida pelo Sescoop/BA foi o grande diferencial do programa PDGC deste ano. “A mentoria nos ajudou muito a aprofundar a nossa avaliação, promovendo reflexões para ajudar na melhoria dos nossos resultados. Participar do workshop do PDGC é sempre muito enriquecedor. Conhecer e discutir com outras cooperativas as boas práticas de gestão e governança nos inspira e estimula a repensar as nossas estratégias e práticas”.

Sônia Sabino, supervisora de controle da Cooproeste, também fez uma avaliação sobre o processo de mentoria e reforçou o quanto a sua cooperativa tem avançado no preenchimento do diagnóstico do PDGC, levando em consideração, dentre muitos aspectos, o registro das ações e a transparência das evidências.  “A mentoria veio para consolidar e dirimir todas as dúvidas que a gente tinha em relação ao programa, ensinando como fazer para caminhar com as próprias pernas”. Para além da mentoria, as cooperativas acompanhadas também foram orientadas na criação de planos de melhorias. “O plano de ação nos deixou um caminho para saber como agir: começo, meio e fim. Nós só temos a agradecer e já estamos em outro patamar dentro do preenchimento do diagnóstico do programa”, concluiu Sônia.

O Sescoop/BA segue atuando para melhorar a gestão e a governança das cooperativas, e conta com o PDGC como ferramenta de transformação pela significativa mudança positiva que causa nas cooperativas aderentes ao programa.

 

SUA COOPERATIVA AINDA NÃO ADERIU AO PDGC?

Faça parte, também, do programa que transforma sua cooperativa, afinal, a excelência é um horizonte para ser buscado incessantemente. Acesse aqui e saiba mais.

Por Ascom Sistema Oceb

Empodere seu futuro financeiro com uma cooperativa de crédito

As cooperativas de crédito contam com uma data especial em outubro. Sempre na terceira quinta-feira do mês é celebrado o Dia Internacional do Cooperativismo de Crédito (DICC). Este ano, “Empodere seu futuro financeiro com uma cooperativa de crédito” é o tema definido pelo Conselho Mundial das Cooperativas de Crédito (World Council of Credit Unions - WOCCU, na sigla em inglês) para marcar a comemoração no próximo dia 20.

Ações e eventos serão realizados no mundo todo para destacar a data e ressaltar a contribuição das cooperativas de crédito para tornar realidade os sonhos pessoais e profissionais dos associados, bem como para valorizar propósitos que fazem parte da essência dessas instituições. No Brasil, o Sistema Nacional de Crédito Cooperativo (SNCC) também realiza diversas iniciativas para mostrar como as cooperativas contribuem com a qualidade de vida de quem quer ter uma relação saudável e duradoura com o próprio dinheiro.

Elissa McCarter LaBorde, presidente e CEO da WOCCU, assinala a motivação que levou a escolha do tema. “Ainda há 1,4 bilhão de pessoas em todo o mundo que não têm conta bancária. As cooperativas de crédito realmente têm o modelo de negócios perfeito para impulsionar seu futuro financeiro. O tema não poderia ser mais oportuno. Esperamos que todo o nosso movimento global celebre e promova essa mensagem na quinta-feira, 20 de outubro”, salienta.

A abrangência internacional das cooperativas de crédito é evidenciada pelo WOCCU. A entidade internacional representa 375 milhões de associados em 86 mil cooperativas de crédito, localizadas em 118 países. A taxa de penetração do segmento, calculada dividindo o número total de membros de cooperativas de crédito pela população em idade economicamente ativa, em 2020 (último estudo publicado), foi de 12,18%. No Brasil, essa taxa foi de 8,13%. O índice vem registrando crescimento constante desde 2017, quando atingiu 6,66%

O Panorama do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo de 2020, editado pelo Banco Central do Brasil, também mostra que o crescimento anual da carteira de crédito do SNCC foi maior que o do Sistema Financeiro Nacional (SFN) nos últimos quatro anos, ficando com 35% do total contra 15%. Além disso, os depósitos do SNCC aumentaram 42,4% no ano, enquanto no SFN (exceto SNCC) o crescimento foi de 25,7%. No mesmo período, o número de associados nas cooperativas de crédito aumentou de 9,6 milhões para 14,6 milhões, sendo 12,3 milhões de pessoas físicas e 2,2 milhões de pessoas jurídicas.

Nos últimos quatro anos, a quantidade de pontos de atendimento cresceu de 4.929 para 7.247. Este total de unidades coloca o cooperativismo de crédito como a principal rede de atendimento do país. Além disso, nos últimos anos, foram fechadas em todo o país 3.173 agências bancárias e 87 postos de atendimento bancário (PAB), enquanto 1.899 postos de atendimento cooperativos (PAC) foram abertos. Outro dado importante é que em 275 municípios, as cooperativas de crédito são a única instituição financeira presente, atendendo com qualidade e de acordo com todas as exigências legais e regulatórias estabelecidas pelo Conselho Monetário Nacional e pelo Banco Central.

 

PRESENÇA

Estar presente nas comunidades é uma característica das cooperativas de crédito, o que favorece um relacionamento mais próximo com o associado, enfatizando o elo comum entre seus membros e a presença na vida social da comunidade, principalmente em cidades com menor população.

A capilaridade e a reciclagem local da poupança também são características que habilitam as cooperativas de crédito como alavancas do desenvolvimento regional. Em estudo divulgado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE) constatou-se que cidades brasileiras com presença de cooperativas de crédito possuem incremento no Produto Interno Bruto (PIB) per capita de 5,6%, com a criação de 6,2% a mais de empregos e aumento de 15,7% no número de estabelecimentos comerciais. O estudo da Fipe revela ainda que cada R$ 1,00 concedido em crédito pelas cooperativas gera R$ 2,45 no PIB da economia.

As cooperativas de crédito são instituições que promovem o fomento e o desenvolvimento nas comunidades. Aqui na Bahia, como em todo o restante do país, isso vem acontecendo. Nós temos aqui na Bahia várias cooperativas que hoje representam mais de 150 agências espalhados por todo o estado que fazem um trabalho muito bom no sentido de disseminar o crédito e a poupança, junto aos pequenos produtores, comerciantes, micro e pequenas empresas, públicos da cidade e do poder público, funcionários de instituições, enfim, nós atingimos todas as pessoas da sociedade. São cooperativas que promovem a inclusão financeira, a integração da cidade campo, das pessoas e, principalmente, levam crédito com taxas compatíveis para mais de 200 mil pessoas e 15 mil empresas integradas ao Sistema de Crédito Cooperativo do estado da Bahia. Esse trabalho vem sendo ampliado, através da participação das comunidades, da capacitação dos colaboradores e da visão estratégica que os dirigentes das cooperativas possuem. Cada vez mais nossas cooperativas crescem e atendem mais comunidades, levando desenvolvimento e serviços financeiros para todos os municípios da Bahia”, destacou o presidente do Sistema Oceb, Cergio Tecchio.

 

Por Sistema OCB (com acréscimos)

Sistema Oceb participa de reunião com cooperativas de transporte de Camaçari

A atuação do Sistema Oceb para o desenvolvimento e fortalecimento do cooperativismo na Bahia segue firme junto a todos os ramos. No dia 12 de setembro, foi realizado um encontro com as cooperativas do Ramo Transporte de Camaçari, município de 300 mil habitantes, situado na Região Metropolitana de Salvador. Participaram da atividade promovida pelo Sistema Oceb em articulação com as cooperativas locais, o conselheiro diretor representante do Ramo Transporte na Oceb, Jair Romualdo, a superintendente da Oceb, Ially Carmo, a analista de cooperativismo e monitoramento do Sescoop/BA, Geisa Félix e o coordenador de desenvolvimento profissional do Sest/Senat Simões Filho, Adriano Conceição. Além disso, oito presidentes de cooperativas de táxis especiais sediadas em Camaçari estiveram presentes.

Conforme o presidente do Sistema Oceb, Cergio Tecchio, esse é um momento essencial para entender as dificuldades enfrentadas no dia a dia e oferecer o melhor suporte possível às cooperativas. “Essencial estarmos junto das cooperativas de transporte registradas junto ao Sistema Oceb e àquelas que desejam se registrar e filiar à Oceb. Em situações como essas, temos a oportunidade de ouvir as demandas para pensarmos juntos soluções em atendimento às dores e ainda contribuirmos na própria organização dessas cooperativas”.   

Durante o encontro, a superintendente da Oceb, Ially Carmo, explicou as atribuições do Sistema Oceb como a atividade de representação político-institucional e a atuação sindical em favor das cooperativas registradas e filiadas à Oceb. Já a analista Geisa Félix, apresentou os serviços ofertados para o desenvolvimento das cooperativas regulares junto ao Sistema Oceb. Jair Romualdo, conselheiro diretor na Oceb, detalhou os passos seguintes e as pretensões do encontro. “Foi incentivada a criação de uma central e os presentes ficaram empolgados com a ideia. Foi um encontro excelente com as pessoas tentando realmente entender o que é o papel do Sistema demonstrando nossa disposição em vir às cooperativas para saber as demandas, as necessidades delas. Às vezes, é muito simples e nós podemos ajudar levando o que elas realmente estão precisando naquele momento. Com essa interação, creio que fica mais fácil atendermos os anseios das cooperativas aqui no nosso estado”, finalizou o dirigente que representa o ramo na Bahia.

Um dos parceiros do cooperativismo baiano no segmento de transporte, o Sistema Sest/Senat, sediado em Simões Filho, participou do encontro com os líderes cooperativistas locais. “Na ocasião, tivemos a oportunidade de estreitar os laços com as cooperativas do setor de transporte do município de Camaçari, e também, fechar novas parcerias para qualificação e capacitação dos permissionários. Dessa forma, o Sest/Senat cumpre com sua missão de ajudar a tornar o trânsito mais seguro e os nossos condutores mais preparados. Agradecemos o convite realizado pelo Sistema Oceb e colocamo-nos à disposição para o desenvolvimento de novas ações para atendimento às cooperativas da nossa região”, comentou Adriano Conceição, coordenador de desenvolvimento profissional do Sest/Senat. 

Pelas cooperativas estiveram presentes os presidentes das cooperativas de táxis especiais Fonetaxi, Transpolo, Tracoop, Coopercam, Transcoop, Coop Mapp e Cootrasem com base no município de Camaçari. Marinaldo Oliveira, presidente da Cooperativa de Transporte Modalidade Fretamento - Cootrasem detalhou a necessidade e importância do encontro com as cooperativas sediadas na localidade. “Foi uma reunião bastante proveitosa em função de nossos anseios de ver o Sistema Oceb representar os interesses das cooperativas de táxis especiais do município de Camaçari. Os presentes ficaram satisfeitos em ver o Sistema Oceb presente em nosso município e esperamos que seja a primeira de muitas reuniões para tratarmos desses interesses. Saímos confiantes e tudo que foi socializado na reunião, nós disponibilizamos em um grupo de presidentes das cooperativas de táxi especial do município”, finalizou.

 

COOPERATIVISMO DE TRANSPORTE NO BRASIL E NA BAHIA

Segundo o último Anuário do Cooperativismo Brasileiro, divulgado em agosto passado, são 886 cooperativas de transporte no país, reunindo 96.697 cooperados e empregando 5.748 pessoas. Na Bahia, conforme dados atualizados do SouCoop, atualmente, são 28 as cooperativas do Ramo Transporte registradas no Sistema Oceb. Juntas representam 4 mil cooperados. Tais cooperativas oferecem serviços no modal rodoviário e estão distribuídas no transporte de cargas e de passageiros (coletivo e individual). Camaçari é o município baiano que possui o maior número de cooperativas de transporte registradas no Sistema Oceb (11).

A realização da reunião é resultado do trabalho de articulação com as cooperativas da localidade e fruto do projeto do Sescoop/BA “Rota Cooperativa” que visa sensibilizar as cooperativas do Ramo Transporte a aderiram aos produtos e serviços oferecidos pelo Sistema Oceb. Consiste em visitas, apresentação de portfólio, coleta de feedback e sugestões, registro de informações, análise de resultados e avaliação de aceitação, além do incentivo à adoção dos diagnósticos organizacionais ofertados às cooperativas visitadas. É o Sistema Oceb trabalhando para integrar e fortalecer as cooperativas baianas, buscando desenvolver a atuação de todo os ramos no nosso estado.

Para saber um pouco mais sobre o Ramo Transporte do cooperativismo no país, assista ao episódio 6 da primeira temporada do SomosCoop na Estrada e o Papo com Presidente sobre as oportunidades para o cooperativismo do setor de transportes na Bahia, veiculado no canal no YouTube do Sistema Oceb.

 

Por Ascom Sistema Oceb

Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado da Bahia completa 50 anos em 2020

Há 50 anos o Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado da Bahia - OCEB tem defendido os direitos e interesses das cooperativas.

Atenta aos cenários político, econômico e social do cooperativismo, a OCEB oferece serviços que contribuem com a sustentabilidade das cooperativas, atuando na sua missão de "Promover um ambiente favorável para o desenvolvimento das cooperativas baianas, por meio de representação político-institucional", sempre pautada nos valores de Fidelidade aos Princípios e à Doutrina Cooperativista; Desenvolvimento e Valorização das Pessoas; Respeito à Diversidade; Compromisso com a Inovação e Resultados e Transparência e Austeridade.

E é dentro desse ambiente transparente e forte que a OCEB assume o seu papel e deixa muito claro para a sociedade em geral, o poder público e as entidades parceiras que, quando o tema é cooperativismo, o tema é da OCEB!

Vem comemorar com a gente!

#OCEB50ANOS

Presidente da OCEB entrega carta ao candidato Márcio Marinho

O Presidente do Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado da Bahia (OCEB), Cergio Tecchio, se reuniu nesta segunda-feira, dia 03 de setembro, com o candidato a prefeito de Salvador, Márcio Marinho (PRB), para entregar a "Carta aos Prefeituráveis", documento elaborado pelo movimento cooperativista soteropolitano.
 
Durante o encontro Cergio Tecchio fez questão de ressaltar como as cooperativas estão presentes no dia a dia das pessoas em Salvador, seja através do sistema de transporte complementar ou em atuações no segmento do turismo, da cultura, da saúde, do crédito e da prestação de serviços em geral, contribuindo não apenas para a economia da cidade, mas também para o seu desenvolvimento social. De acordo com ele, as cooperativas são grandes geradoras de trabalho decente e renda, e em  Salvador sofrem com discriminação, falta de reconhecimento e com a ausência de uma política pública municipal de apoio ao cooperativismo. "É por isso que necessitamos do apoio do próximo prefeito para valorizá-las e torná-las visíveis", disse Tecchio.
 
Para Márcio Marinho, a carta elaborada pelo setor vem em boa hora e converge com sua determinação em fazer uma gestão humanizada e de forte conteúdo social. "Dentre as dez principais reivindicações que o movimento cooperativista nos apresenta, vejo como mais urgente e prioritário o tema do transporte. Será um prazer ter a OCEB como parceiro, pois dentro do que estiver previsto na lei, vamos promover o cooperativismo e atender  às necessidades das cooperativas", enfatizou o candidato. 
 
A carta da OCEB também será entregue aos demais candidatos à prefeitura de Salvador, durante reuniões agendadas.
 
 

Conselho Regional de Enfermagem da Bahia estabelece novo requisito para cooperativas

A exigência representa mais uma conquista para o cooperativismo baiano

 

O Conselho Regional de Enfermagem da Bahia (Coren-BA) anunciou uma mudança significativa nos requisitos para Concessão da Anotação de Responsabilidade Técnica (ART). A partir de agora, os profissionais que vão pleitear a concessão terão que comprovar que a cooperativa, na qual é cooperado, está registrada junto à OCB - Organização das Cooperativas Brasileiras.

A obrigatoriedade do registro consta no artigo VII do anexo 2 da Resolução nº 727/2023 do Coren-BA, que solicita apresentar cópia do registro ativo válido da cooperativa pela Organização das Cooperativas Brasileiras. Segundo informação do conselho de classe, a Concessão de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) é ato normativo de permissão para atuação do Enfermeiro Responsável Técnico (ERT) em empresa/instituição/organização, assim como para o ERTa e/ ou ERTl.

A exigência representa mais uma conquista para o cooperativismo baiano, como confirma o presidente da Oceb, Cergio Tecchio.

“Essa iniciativa visa assegurar que as cooperativas de saúde estejam alinhadas com as melhores práticas e normativas do setor, como o registro no Sistema OCB. E acrescento que ao estar registrada, a cooperativa terá acesso a soluções que podem ajudar a ampliar seus resultados econômico-financeiros, ou seja, é um ciclo de ganha-ganha”, concluiu o dirigente.

Para a presidente da LifeCoop Cooperativa de Trabalho dos Profissionais da Área de Saúde, Carine Leal, “essa ação do Coren foi mais uma vitória do cooperativismo e representa um avanço no desenvolvimento das atividades das cooperativas no estado”, ressaltou a também conselheira fiscal do Sescoop/BA, instituição que atua em prol da formação e sustentabilidade das cooperativas.

O Sistema Cooperativista Baiano tem ampliado o estabelecimento de parcerias junto aos órgãos representativos de classe, sempre com vistas ao crescimento do cooperativismo no estado.

 

Saiba como fazer o registro da sua cooperativa

Se a sua cooperativa ainda não está registrada no Sistema OCB, confira aqui nosso site somoscooperativismo-ba.coop (menu SouCoop) os passos para fazer parte do sistema cooperativista e aproveitar todos os benefícios que ofertamos para o desenvolvimento da gestão e da governança das cooperativas.

 

Por Ascom Sistema Oceb com informações de Carine Leal

OCEB se destaca na XII Convenção de Contabilidade da Bahia

O Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado da Bahia – OCEB, no intuito de aproximar-se da classe contábil, levando informações necessárias, prestando apoio aos profissionais contábeis para o bom desempenho da contabilidade cooperativista e ampliando a divulgação do cooperativismo em os profissionais de contabilidade, participou da XII Edição da Convenção de Contabilidade do Estado da Bahia. O evento ocorreu na cidade de Vitória da Conquista, nos dia 26 a 28 de agosto de 2015.

Através do stand, o Sistema OCEB ganhou visibilidade perante a classe contabilista, seja com profissionais já estabelecidos no mercado, ou com estudantes, que tiveram um primeiro contato com o Sistema, conhecendo mais sobre suas atividades e projetos desempenhados; entendendo também as especificidades da contabilidade cooperativista. “Estimamos que cerca de 400 pessoas passaram pelo nosso stand, em sua maioria estudantes, as quais  mostramos a relevância do contador conhecer a Contabilidade Cooperativista, assim como a falta de profissionais com este perfil no mercado atual”, afirmou Márcio Silva, supervisor administrativo da OCEB.

A XII Edição da Convenção de Contabilidade do Estado da Bahia teve por objetivo promover a integração da classe, realizando concurso de trabalhos científicos no intuito de elevar a produção científica nacional, além de apresentar palestras, painéis, entre outros, com temas atuais e de relevância para a classe contábil brasileira. 

Sistema Oceb recebe Selo Lilás

Iniciativa reconhece a atuação de organizações em favor de políticas de igualdade de gênero e defesa das mulheres

 

A noite desta segunda-feira (25/3) foi marcante para o cooperativismo baiano e todas as mulheres que fazem e engrandecem nosso modelo de negócios por toda a Bahia. Na oportunidade, o Sistema Oceb recebeu a certificação Selo Lilás que destaca instituições públicas e privadas baianas compromissadas e engajadas na construção de um ambiente mais seguro, acolhedor e que valorize a contribuição das mulheres atendendo aos compromissos assumidos na Agenda 2030, da Organização das Nações Unidas - ONU.

Da esquerda para a direita, Gláucia Scapini (CoopGNP), Ially Carmo (Sistema Oceb) e Valdirene Oliveira (Ser do Sertão)A concessão é de responsabilidade da Secretaria de Políticas para as Mulheres - SPM, vinculada ao Governo do Estado da Bahia. Na primeira edição, 196 organizações participaram da etapa de análise e seleção via edital específico, sendo 83 contempladas com a certificação estadual.

O presidente do Sistema Oceb, Cergio Tecchio, celebrou a conquista alcançada e que evidencia o trabalho realizado alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - ODS. “É a materialização do reconhecimento de anos de trabalho do Sistema Oceb em prol da equidade de gênero no cooperativismo. Esse importante Selo Lilás visibiliza nossa atuação dentro do ESG e fortalece nosso compromisso para o cumprimento dos ODS, em especial o 05, para ‘alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas’”.

A superintendente da Oceb, Ially Carmo, recebendo o Selo Lilás do governador Jerônimo Rodrigues e da deputada Neusa CadoreA superintendente da Oceb, Ially Carmo, que representou o Sistema Oceb na solenidade, relembrou o papel fundamental do Comitê de Mulheres Cooperativistas da Bahia Elas pelo Coop Bahia” para o sucesso obtido com a certificação. “Quando pensamos em empoderar mulheres, precisamos lembrar que esse empoderamento precisa ser coletivo. No cooperativismo nossa atuação é para a coletividade e o Comitê Elas pelo Coop Bahia foi o grande destaque que nos permitiu alcançar essa sonhada certificação. O protagonismo feminino é evidenciado e ganhamos mais uma responsabilidade, a de seguir ampliando o cooperativismo na Bahia para que mais mulheres possam fazer parte. Estou muito feliz por mais essa belíssima conquista”, refletiu a executiva da entidade de representação política-institucional cooperativista do estado.

O trabalho realizado pelo comitê de mulheres ligado ao Sistema Oceb foi apresentado à comissão avaliadora como a justificativa principal para a efetivação da certificação. Além disso, para ser eletiva, as instituições participantes deveriam possuir, ao menos, 30% do quadro de pessoal composto por mulheres. Atualmente, a Oceb e Sescoop/BA somam 26 empregados, destes  17 são mulheres, o que representa  65% do total.

A gerente de desenvolvimento de cooperativas, Jussiara Lessa, rememorou com felicidade o início das atividades com mulheres, há mais de 11 anos atrás. “Notamos que as mulheres precisavam de voz dentro do cooperativismo, levamos a ideia para o presidente e ele nos deu o desafio de desenvolvermos algo para esse público. Assim nasceram os eventos voltados para as mulheres cooperativistas, e o grande encontro delas já está em sua 13ª edição”, contou a gestora do Sescoop/BA.

O Selo Lilás traz para o Sistema Oceb muito orgulho e felicidade. Com ele o desafio torna-se ainda maior e mais robusto, pois reconhecemos nossa responsabilidade em mantê-lo dentro do Sistema Oceb e, por consequência, dentro do Cooperativismo na Bahia. Quando pensamos sobre nosso propósito, vimos que ele está se materializando por intermédio de ações assertivas, como essa que nos viabilizou a importante honraria, afinal, “promover a qualidade de vida das pessoas, por meio do cooperativismo na Bahia” perpassa por impulsionar mulheres para promoção da equidade de gênero no nosso modelo de negócios.

 

Cooperativas baianas contempladas com o Selo Lilás

A noite também foi especial para três cooperativas baianas. Isso porque a Cooperativa dos Transportadores de Luís Eduardo Magalhães - CoopGNP, a Cooperativa Ser do Sertão e a Cooperativa Uniodonto Paulo Afonso também receberam a certificação do Selo Lilás.

As ações promovidas dentro do modelo de negócios cooperativista e que geram efetividade da participação feminina foram mencionadas por Tatiana Santos, que representou a cooperativa do Sistema Uniodonto do município situado no Vale do São Francisco.

Tatiana Santos, gerente da Uniodonto Salvador representando a Uniodonto Paulo Afonso“Buscamos mostrar a representatividade das mulheres aqui, especialmente por ser uma cooperativa. Valorizar e reconhecer o trabalho das mulheres, independentemente de suas funções, é essencial para promover um ambiente de trabalho mais inclusivo e igualitário. Algumas das nossas políticas adotadas para o quadro funcional são incentivo à saúde da mulher, capacitações e eventos voltados para as funcionárias e maior contratação de mulheres”, afirmou a gerente da Uniodonto Salvador, que representou a co-irmã, Uniodonto Paulo Afonso, certificada com o Selo Lilas,  em entrevista publicada no portal de notícias do Governo do Estado da Bahia.

 

A presidente da Ser do Sertão, Valdirene Oliveira, exaltou as fundadoras e àquelas que contribuíram com o resultado alcançado, além da função exercida aos futuros dirigentes e gestores. 

Valdirene Oliveira, presidente da Ser
do Sertão
“O Selo Lilás é uma conquista das mulheres da Ser do Sertão, tanto as que ajudaram a fundar a cooperativa, quanto àquelas que nos ajudaram a chegar no processo de construção aonde chegamos agora. É reconhecer o papel da mulher dentro do espaço, é fortalecer as iniciativas que possuímos  para garantir a igualdade de direitos. Nossa equipe da Ser do Sertão tem a honra em receber o Selo Lilás em reconhecimento ao trabalho que estamos desenvolvendo e para permitir aos futuros sucessores identificarem a importância dentro do cooperativismo do trabalho, do esforço e do reconhecimento da mulher”
.

E para manter a certificação, os próximos passos da Ser do Sertão já estão planejados.

“Pretendemos criar uma comissão de mulheres na estrutura da cooperativa para que justamente possamos garantir, não seja apenas um selo, mas uma conquista realizada diariamente em nosso espaço”, projetou a dirigente da cooperativa agropecuária sediada em Pintadas.
 

 

O exemplo para outras organizações trazido pelo Selo Lilás foi apontado pela coordenadora do Comitê de Mulheres da CoopGNP, Gláucia Scapini que comemorou o feito da cooperativa situada em Luís Eduardo Magalhães.

Gláucia Scapini, coordenadora do Comitê de Mulheres da CoopGNP“Ser reconhecida pelas ações que já fazemos diariamente para promover o bem-estar, segurança e valorização do trabalho que as mulheres exercem dentro de nossa cooperativa, é um grande passo para a igualdade entre mulheres e homens. Buscamos capacitar, empoderar, dar legitimidade ao que cada pessoa tem de melhor, somando as diferenças. Essa certificação nos traz muita alegria e nos inspira a irmos além. Também, incentiva outras instituições a olharem com mais atenção e cuidado para a importância do papel feminino na sociedade”.
 

 

Comitê Elas pelo Coop Bahia

Instituído em 17/09/2021, o Comitê de Mulheres Cooperativistas da Bahia “Elas pelo Coop Bahia” foi criado com o objetivo de propor ações para o aprimoramento da atuação feminina no estado, dentro do cooperativismo, a partir da indicação de ações que fortaleçam a representatividade de gênero. O Sistema Oceb foi uma das Organizações Estaduais pioneiras no Brasil na instituição do órgão de representatividade feminina.   

O Elas pelo Coop Bahia é composto por mulheres cooperativistas das cinco regiões do estado, que integram o foco de atuação do Sistema Cooperativista Baiano,  e está organizado em um grupo gestor formado por coordenadora, vice-coordenadora e secretária.

Vera Lúcia Ventura, coordenadora do Comitê de Mulheres Cooperativistas da Bahia “Elas pelo Coop Bahia”, detalhou a felicidade com que o comitê recebeu a notícia. “Nesse momento estamos felizes, motivadas, e realizadas com a certificação do Selo Lilás. Importante reconhecimento de muitos outros que haveremos de conquistar, pois as mulheres cooperativistas na Bahia estão cada dia mais se conscientizando de que são capazes e que merecem participar das cooperativas, compreendendo suas dinâmicas. Como coordenadora deste comitê, é uma honra receber a certificação e fico muito grata a todas as pessoas envolvidas no processo”, celebrou a coordenadora estadual do Comitê de Mulheres Elas pelo Coop BA.

 

Por Ascom Sistema Oceb